[Resenha]: Por Um Amor Como Dos Livros — de Paula Toyneti Benalia

Sinopse: Nicolle é uma daquelas garotas que sempre tem um sorriso no rosto, mesmo sofrendo as crueldades da vida. Filha de um alcoólatra e de uma mãe negligente, ela pouco conheceu do amor. Em um fatídico dia, recebe a notícia de que está com uma grave doença e com os dias contados. Ela resolve então se jogar em uma busca por seu sonho: ter um amor como dos seus livros de romances preferidos. Ela só não esperava se apaixonar pelo homem mais cheio de defeitos que já tinha conhecido. Kauã é um delegado frio. Marcado por perdas do passado, jurou nunca mais amar alguém. Ele só não imaginava que seu coração tinha outros planos. Um romance profundo e envolvente que vai te levar das risos as lágrimas. "Ela queria tanto as coisas dessem certo. Sonhava com um mundo onde todas as coisas se encaixassem. então começou a colocar amor em tudo e por fim.....encontrou sentido até na dor." 

Essa foi a minha última leitura de Julho, e não postei o meu parecer antes, pois estava na correria. Eu baixei o livro  gratuitamente  em formato digital. Confesso que essa capa divina despertou meu interesse. Depois fui dar uma conferida no título, e, claro, na sinopse, e me interessei ainda mais. Até então eu desconhecia a autora/obra. Confira a sinopse e o meu parecer de "Por Um Amor Como Dos Livros", obra da autora Paula Toyneti Benalia, uma publicação independente. 


"Porque há de se viver um amor como dos livros..."


Um clichê leve de se ler! 

Aos dezesseis anos, Nicolle descobre estar com leucemia. Agora, com vinte e um, é informada que está com os dias contados. Filha de um pai alcoólatra e violento, além de uma mãe inadimplente, ela segue os dias sobrevivendo com um sorriso na face. 


"Continuei minha caminhada rumo para casa, com uma sentença de morte nas mãos, uma caveira desenhada na sacola e o pé sangrando." (Livro: Por Um Amor Como Dos Livros, Cap.1)

Retornando de uma consulta médica é confundida com uma assaltante, acabando sendo presa por engano. O que ela não contava é que o troglodita (e lindo) delegado Kauã Marques despertasse sua atenção. Depois de toda confusão, ele mostra-se interessado em cuidar dela, levando e buscando-a no trabalho, iniciando um envolvimento.

"Era algo tão simples. Um toque no meu rosto. Porém, tinha um efeito tão avassalador que parecia que ele tocava meu coração." (Livro: Por Um Amor Como Dos Livros, Cap.5)

E mesmo com inúmeras tribulações, ela continua seguindo os dias de um jeito peculiar, com seu humor sarcástico e envolvendo-se com o delegado. Nicolle sonha  como nos livros que lê  viver um grande amor, e faz uma lista de como deve ser esse amor. No entanto, o improvável torna-se provável, e tanto ela quanto Kauã passam da ficção para um amor real. 

"— Não sei o que fizeram com você. Nem quero imaginar para não enlouquecer. Não sei que formas de amor você conhece ou desconhece  seus olhos atravessaram a minha alma , não quero só sexo. Eu nem sei o que eu quero, mas sei que você é importante pra mim. Sei que quero cuidar de você e tem sido insuportável te ver machucada." (Livro: Por Um Amor Como Dos Livros, Cap.12)

Agora cesso os comentários para não soltar spoilers.

Quando me deparei com essa linda capa, feita por uma das capistas que mais gosto  Marina Avila  enlouqueci. Eu iniciei a leitura com o pé atrás, pois desconhecia a autora, e ainda nos primeiros capítulos, fiquei perdidamente apaixonada pelo conteúdo. Eu sempre curti enredos clichês, se ele tiver um toque de Chick-Lit, melhor ainda. No entanto, na metade da história, muitas coisas começaram a me desanimar: o fato de ter dois adultos tão imaturos é um das coisas, afinal, as ações dos personagens se encaixaria melhor com protagonistas adolescentes.

A autora perdeu o fio da meada: em certos trechos mostrava um conteúdo intenso e verossímil; no parágrafo seguinte apresentava furos e faltou profundidade. Apesar dos contras houve os prós: e isso se encaixa na leve e deliciosa escrita da autora, e na personalidade de Nicolle, que mesmo passando por muitas tribulações, sempre leva consigo um sorriso estampado no rosto. Essa é a minha opinião, o que não interfere em totalidade, pois o que não foi bom pra mim, pode ser maravilhoso para você. E SIM, pretendo ler outros livros da autora. o/

O enredo é narrado em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está perfeita, levando consigo (a cada início de capítulo), flores; e a capa nem preciso dizer, né? Simplesmente linda de viver.



Livro: Por Um Amor Como Dos Livros
Autora: Paula Toyneti Benalia
Gênero: Romance/Chick-Lit
Publicação Independente
Ano:2017
Páginas: 298

Abraços literários,
Simone Pesci 
http://simonepesci.blogspot.com.br/

[Resenha]: Janelas Abertas — de Ademilson Chaves

Sinopse: Martha é uma estudante de Medicina que se apaixona por Lucas, um colega da faculdade. Quando decide contar a ele que está grávida, Lucas a surpreende dizendo que está indo terminar seus estudos em outro país. Ela esconde a gravidez e vê o amado partir. Anos depois, Lucas está de volta, porém, Martha está casada e parece ter uma família feliz. Uma onda de acontecimentos invade a vida de Martha quando sua filha desaparece misteriosamente. Em meio a mistérios e caos, uma história de amor se desvela sob o olhar de um primo apaixonado, fazendo o leitor mergulhar num abismo de dores e amores, em busca do que é farsa ou realidade. Um marido infiel, uma babá misteriosa, um garoto de favela e uma violinista são peças fundamentais para desvendar o terrível crime cometido. “SERES HUMANOS PODEM NOS CONDUZIR AO PARAÍSO OU AO INFERNO. É DIFÍCIL SABER EM QUEM CONFIAR."

Eu recebi esse lançamento dias atrás, direto do autor/parceiro (P.S: Obrigada, Ad!) 💘💘💘. Trata-se de sua terceira publicação, um romance instigante e MARAVILHOSO! Eu, particularmente, sou fã de carteirinha e sinto-me honrada por tê-lo como parceiro. o/ Confira a sinopse, um breve vídeo/apresentação e o meu parecer de "Janelas Abertas", o novo livro do autor Ademilson Chaves, uma publicação da editora Selo Jovem


P.S: Vídeo editado por Simone Pesci


"Porque sempre há de se abrir uma janela..." 


Uma trama instigante! 

Aos vinte e três anos, quando os pais faleceram em um acidente de avião, Martha Lacerda herdou uma grandiosa herança. Na infância sonhava em morar com a avó e o primo, em Diamantina  MG. Contudo, os pais só permitiam que ela passasse alguns dias por lá. Os primos cultivavam um sentimento vigente, porém as idas e vindas de Martha, além de um acontecimento marcante, fez com que se distanciassem. Agora, já adultos, é o primo que parte para outro país, a fim de estudar música, algo que sempre desejou. 

"Quando fui me despedir, ela me beijou no rosto. Um beijo que demorou alguns segundos. O perfume de Martha invadiu minhas narinas e nunca mais esqueci aquele cheiro. Depois ela me abraçou apertado. E parti. Agora não era mais Martha que partia e sim, eu." (Livro: Janelas Abertas, Pág.17)




Marta se apaixona por Lucas, um colega da faculdade. Ela descobre-se grávida, e quando está prestes a revelar a gravidez, Lucas anuncia partir para outro país, para concluir os estudos. Desolada e não querendo atrapalhar os sonhos de Lucas, ela torna-se mãe solteira de uma linda garotinha, chamada Melissa. Os anos passam e ela conhece José Carlos, um advogado pé de chinelo, que aproveita de sua fragilidade, mostrando-se gentil e amável, acabando por se casar com ela. Sua intenção é nada menos que roubar toda a fortuna da esposa. 

"A moça fechou a porta atrás de mim e o quarto ficou mais escuro ainda. Fiquei ali, parado, olhando para Martha, que parecia não ter notado minha presença. O ambiente escuro e a nostalgia daquela imagem de Martha naquela cama, me deixavam estático, sem reação. Foi aí que me aproximei da janela, abri a cortina, puxei o trinco e abri. Uma claridade imensa invadiu o quarto e tudo ficou claro. Virei-me para Martha e disse:  De janelas abertas... é assim que deve ser." (Livro: Janelas Abertas, Pág.77)

Quase vinte anos depois o primo retorna e fica estupefato com o que vê: Martha está bem diferente da moça que transbordava beleza e alegria. A filha, Melissa, foi sequestrada aos seis anos, desde então ela sobrevive sendo dopada e trancafiada dentro de um quarto,  vítima de mais uma (entre tantas) mentiras do seu marido. O marido envolve Lia (a ex babá de Melissa) e o seu filho, Dimas, numa enrascada. Lucas, por sua vez, voltara anos atrás, mas fora impedido de vê-la, devido as condições psicológicas. Acreditando em tal mentira, acaba por se casar com Alice, ex secretária de Martha e filha de uma das faxineiras do hospital que ela é dona. 


 


"Uma covinha apareceu na sua bochecha direita, tal qual sua filha Melissa tinha. Aquele sorriso ela jamais havia esquecido. Era o sorriso de sua Melissa. Foi então que não resistiu, seus olhos encheram-se de lágrimas, os lábios tremularam, suas pernas fraquejaram e foi ao chão." (Livro: Janelas Abertas, Pág.91)

Agora cesso os comentários para não soltar spoilers

Resenhar um texto do Ademilson Chaves é sempre difícil, pois qualquer palavra impensada pode se tornar um spoiler. O autor é um exímio contador de histórias instigantes e bem amarradas  e esse caso não fugiu à regra, pois ele mandou excepcionalmente bem, deixando-me intrigada a cada virar de página, algo que acabara se tornando sua marca registrada. O que eu disse acima é pouco diante o que o contexto apresenta, afinal, o mal do malandro é achar que todo mundo é otário. E por mais malandro que alguém tente ser, há uma probabilidade de se perder em sua teia de intrigas. 

Janelas Abertas leva como pano de fundo a música com o mesmo título, uma canção de Tom Jobim e Vinícius de Moraes. A trama é nada menos que uma linda história de amor e intrigas, onde mostra até onde uma pessoa é capaz de ir para conseguir o que tanto almeja. Dentre alegrias e tristezas, fui me envolvendo com o conteúdo, além de tentar desvendar os mistérios. O texto é envolvente e direto, algo que aprecio muito (odeio textos detalhados). Os personagens secundários são tão importantes quanto os protagonistas. Eu senti um mix de emoções: raiva e paixão foram um dos ingredientes. Os capítulos finais foram ainda mais surpreendentes, algo que eu já esperava  e o final, apesar de me deixar um pouco triste com o destino de um dos personagens, foi bem legal. Por fim, para quem já conhece (e curte) os trabalhos do autor, não hesite em adquirir mais essa maravilha. Para quem curte um romance com muito suspense e reviravoltas, ou seja, uma anotação verossímil da vida, eis essa MAGNÍFICA pedida. E pra fechar com chave de ouro, afirmo: "Eu leio até mesmo a lista de compras do Ad". o/ 

O enredo é narrado em terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está boa, com espaçamentos e fontes em boa medida, apresentando a cada início de capítulo um violino, adornada em papel pólen off-white (o amarelinho mais claro); e essa capa está divina, estampando Melissa fazendo algo que tanto ama, isto é, tocando violino. 



Livro: Janelas Abertas
Autor: Ademilson Chaves
Gênero: Romance/Suspense
Editora: Selo Jovem
Ano:2017
Páginas: 260


✔ Para adquirir a obra, clique AQUI.


Abraços literários,
Simone Pesci
http://simonepesci.blogspot.com.br/

[Resenha]: O Segredo dos Becker — de Alane Brito

Sinopse: Sarah sempre acreditou que os pais mantinham Michael isolado do mundo para o seu próprio bem. Até que estranhos acontecimentos começam a perturbá-la e mostrar evidências que a levam a descobrir um passado sombrio, envolvendo seus pais e a verdadeira história por trás do sequestro de Mike. Com a ajuda das únicas pessoas em que pode confiar, ela embarcará em uma investigação perigosa e cheia de mistérios. Em O Segredo dos Becker, nada é o que parece e somos levados a uma trama complexa, onde cada passo em falso pode resultar em uma queda brusca. E você, está preparado para desvendar esse segredo? 

A autora Alane Brito é a minha mais recente parceira. A propósito, já resenhei duas de suas obras (para conferir clique AQUI e AQUI). O meu primeiro contato com um de seus textos fez-me fã incondicional de suas histórias. Afinal de contas, ela bem sabe como prender e triturar o coração de um leitor. 💘💘💘 Agradeço a autora pelo envio do livro e convido a todos para conferir a sinopse, book trailer e o meu parecer do seu novo lançamento  O Segredo dos Becker , um suspense intrigante publicado pela editora Arwen.


"Cale-se! E encare as consequências..." 

Um enredo enigmático!

A trama é dividida em duas partes: a primeira inicia-se com Sarah narrando os dias da Família Becker, no ano de 1975. A morte do irmão de dois anos, Richard, fez com que os pais cometessem um desatino, mudando-se para Sunshine Town (em Iowa), um lugar com pouco mais de 5.000 habitantes. Margaret e Benjamin Becker, ou seja, os pais de Sarah, vivem afastados de todos, causando estranheza aos olhos alheios, devido a esconderem um grande segredo.

"Bom... cresci assim, tendo que aceitar que uma das pessoas que eu mais amava não existia para o resto do mundo. Temia tanto perdê-lo que fiz tudo o que meus pais orientaram para mantê-lo escondido. Então, um dia, percebi que eles não escondiam a verdade apenas das outras pessoas. Eles a escondiam de mim também." (Livro: O Segredo dos Becker, Pág.19)



Passaram-se dezesseis anos e a família ainda reside de forma reclusa, em Sunshine Town. Sarah é impedida de levar qualquer pessoa em casa, e tem amizade com Florence, sua melhor amiga, e Noah, um novo aluno por quem pensa estar apaixonada. O grande segredo da família continua oculto: ele se Michael (ou Mike), tem dezessete anos e sobrevive trancado dentro de um quarto. 

"— Penso tanto em você...  ele continuou, o que me fez parar e voltar-me em sua direção. — Quando ele está me batendo penso em você. Lembro-me das ameaças e me sinto mais forte, entende? Porque, enquanto eu resistir, estará livre, por isso tenho que suportar, Sarah, por sua causa." (Livro: O Segredo dos Becker, Pág.216)

Benjamin (ou Ben), o pai de Sarah, sofre de psicose maníaco depressiva, o que faz com que tenha uma amizade restrita com apenas dois amigos, companheiros de caça. Por todos esses anos deixara Mike enclausurado, além de torturá-lo. A mãe, Margaret, é cúmplice e submissa ao marido, e ambos conseguem convencer a filha e Mike que o resgataram para que sobrevivesse dos maus-tratos dos pais biológicos. Também deixaram claro de que eles não são irmãos. Sarah confidencia aos amigos o acontecido, além de se dar conta de que ama Mike  e, aos poucos, descobre verdades obscuras. 

"Ele mal fechou a boca e ouvimos um assobio. Fizemos silêncio, atentos. Senti um arrepio na nunca quando reconheci a melodia da música que meu pai cantarolava constantemente. Um som familiar que antes para mim indicava a presença de uma pessoa querida, transformada no anúncio de uma sentença de morte. Ele queria que soubéssemos que estava por perto." (Livro: O Segredo dos Becker, Pág.335)






Agora cesso os comentários para não soltar spoilers.

E, novamente, encantei-me com um texto da Alane. o/ Diferente de "O Trio" e "O que me disseram as flores", a autora deu vida a um suspense enigmático, daqueles que prende o leitor do início ao fim. Trata-se de um enredo envolvente e, ao mesmo tempo, forte. Eu não concordei com a passividade de Sarah, algo que fez com que eu não me apegasse a ela. Sei que a confiança e o medo torna a comodidade aceitável, mas confesso que senti vontade de entrar nas páginas, dar um chacoalhão nela e dizer: "Acorda, garota sonsa! Você precisa fazer algo!!!".

O Segredo dos Becker é uma trama instigante e muito bem amarrada, onde a protagonista relata até onde o ser humano pode ir com uma maldade?! Mike, a vítima, sofre horrores e, ainda assim, não deixa de acreditar em Deus. Ele tenta mostrar isso a Sarah, que é uma garota sem fé. Eu fiquei perdidamente apaixonada por Mike e Noah, que, a meu ver, foram os melhores da história , e acertei (antes da revelação), o motivo que levou os Becker a cometer tal desatino. Mesmo tendo AMADO A TRAMA, acho que ela arrastou-se em alguns momentos, algo que não interfere a leitura. A propósito, que final foi aquele?! Alane Brito, isso não se faz!!! Eu, particularmente, ainda estou angustiada, além de louca para conferir a continuação. o/

O livro é narrado em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está boa, com espaçamentos na medida certa, porém a fonte para leitura está em tamanho pequeno (algo que dificultou um pouco a leitura), adornado em papel pólen off-white (o amarelo mais claro); e a capa é linda, estampando Sarah  digamos assim  em apuros. Por fim, para quem curte um excelente suspense, eis essa excepcional pedida. 💘💘💘


Livro: O Segredo dos Becker
Autora: Alane Brito
Gênero: Suspense
Editora: Arwen
Ano: 2017
Páginas: 366

Abraços literários,
Simone Pesci
https://simonepesci.blogspot.com.br/

O LADO RUIM DE GOSTAR DE LER

Ao me deparar com uma página onde há encartes e animações em vídeo  diga-se de passagem  um tanto divertidos, resolvi compartilhar com vocês. Eu, particularmente, AMEI O CONTEÚDO... E certamente estarei visitando a página outras vezes. Agora apresento-lhes uma animação que mostra o lado ruim de gostar de ler. Vem junto conferir! o/


P.S: Alguém aí se identificou?!
Eu, definitivamente, SIM. o/ rs

[Por]: Pedro Leite
[Via]: Quadrinhos Ácidos

Abraços literários,
Simone Pesci 
http://simonepesci.blogspot.com.br/