{Resenha} "Minha Rendição", de Cinthia Freire

Segredos são como fantasmas nos assombrando e nos fazendo crer que são reais.
Todos têm os seus fantasmas.
Poliana tem os seus e há seis meses ela tenta se convencer de que ainda é capaz de viver, mesmo que seu coração lhe diga que não há mais esperanças.
Vinicius é um renomado cardiologista que vê no trabalho voluntário uma forma de se redimir dos seus pecados.
Uma mulher marcada pela dor, um homem que carrega em seu coração a culpa por seus atos.
Duas almas feridas encontrando nos braços um do outro uma nova chance para serem felizes.
Um livro sobre culpa, perdão, rendição e a descoberta do verdadeiro amor, mesmo quando não se espera por ele.


Amazon * 2017 * Classificação: 5/5




Erros do passado.
Escolhas que levaram até o momento de alcançar a rendição.
 
"Não são os nossos erros que nos define, mas a maneira como agimos a partir deles."

Como eu esperei ansiosamente pra ler esse livro!

Ano passado, eu li "Meu erro" (primeiro livro da série segredos) e já fiquei totalmente envolvida com a história. Afinal, é impossível não se apaixonar!
E nesse primeiro livro, conheci o Vinícius Becker e a forma zelosa que ele cuida da família, em especial sua irmã Verônica e a melhor amiga da irmã, a Caroline.
E usando esse instinto de querer proteger, Vinícius acaba tomando uma atitude da qual se tornará seu maior arrependimento.
 
 
"E o que foi feito, foi feito. Mas agora o passado se torna o meu presente, e o que definirá o meu futuro para sempre."

Em "Minha rendição", Vinícius retorna pra história não como personagem secundário, e sim o protagonista do livro.
A angústia e o remorso que ele tem é algo tão forte e verdadeiro, que você consegue perceber e sentir essa aflição do personagem.
 

"Estou doente e o mal que me corrói é a culpa: é uma doença da alma que destrói um homem como eu."
 
Do outro lado da história, somos apresentados a Poliana. Uma garota simples e que tem um passado bem difícil.
Ela foi criada num orfanato e sempre quis saber o que levou sua mãe a abandona-la naquele lugar.
Depois de atingir a maioridade e ficar por conta própria, ela acabou descobrindo que a vida adora dar rasteiras e te mostrar o quando ela não é fácil.
Por causa de alguns acontecimentos, Poliana tem dificuldade em confiar nas pessoas e, principalmente, tem medo de relacionamentos.

"O quanto uma pessoa precisa chegar perto do fim antes do recomeço?"

Mas apesar de tudo, eu considero a Poliana uma personagem forte.
Sim, ela tem medos, traumas, receios, insegurança e tudo mais! Mas mesmo assim, ela segue com a vida dela; trabalha num lugar que não gosta, mas mesmo assim faz com dedicação; ela tenta levar a vida adiante apesar dos fantasmas do passado. E isso é uma qualidade enorme pra protagonista dessa história.
Ela não é aquela pessoa indefesa que precisa de alguém para salva-la a todo momento, ela mesmo quer se salvar e ela faz isso, dia após dia.
 
"A vida é realmente surpreendente."

E como a vida gosta de surpreender, ela coloca Poliana e Vinícius frente a frente. E desde a primeira troca de olhares, nasce algo especial entre eles.
 
"Queria que meu coração não acelerasse a cada sorriso de despedida que ele me encaminha, queria que as borboletas encontrassem outro estômago para atormentar, queria que a sua voz grave não tivesse o poder de amolecer cada osso de meu corpo..."

 
O Vinícius é intenso, ele não vive pela metade. Tudo o que ele sonha, o que ele ama e o que ele quer proteger, ele faz com o coração totalmente envolvido. Ele faz por inteiro!
E é claro que ele foi o responsável por todos os meus suspiros durante a leitura (rs).
Se eu tinha alguma implicância com ele por causa do que aconteceu no livro anterior, se perdeu totalmente.
 
A Poliana, apesar da barreira que criou em torno de si mesma, começa a perceber que a melhor maneira de se libertar do passado é acreditar nesse sentimento tão forte, que pode mudar o seu presente e o seu futuro. Para melhor, é claro!
 
 
"Quando foi que ele passou a ser o motivo dos meus sorrisos e a cor dos meus dias cinzentos?"
 
 
A Cinthia tem a habilidade de criar personagens humanos, personagens que erram e que tem defeitos. E isso faz com que a história passe tanta verdade e sentimentos, que você lê com emoção.
Eu amei muito o livro "Meu erro", mas "Minha rendição" é o meu favorito. Era como se o meu coração estivesse junto com a história a cada página, a cada palavra.
 
E por falar em coração...
O Dr. Vinícius Becker é cardiologista (é que cardiologista! rs). E a paixão pela qual ele exerce a sua profissão é linda de se ver (e de se ler também rs) 
Então, como ele entende de corações, o Vinícius já deve estar acostumado a fazer suas leitoras terem umas batidas descompassadas, devido ao coração acelerado (rs).
 
"- Eu sei tudo sobre a função vital desse órgão que bati aqui dentro. - Ele coloca o punho fechado no meio do peito. - Mas eu não faço a menor ideia de como mantê-lo vivo sem você ao meu lado."
 
 
O processo de transição de um livro pro outro ficou genial! E reencontrar os personagens do livro anterior foi muito especial. "Ver" como eles estavam depois de tudo, ver a maturidade que adquiriram, as conquistas e as lutas diárias que enfrentam.
Caroline e Gabriel (protagonistas de "Meu erro") têm uma importância essencial na história de Poliana e Vinícius. Amei demais revê-los!
 
O livro é narrado pela Poliana e pelo Vinícius, mostrando assim a intensidade dos sentimentos e a essência de cada um deles.


"Somos marcados por erros que cometemos e, embora a vida e a sociedade tenham nos absolvido, carregamos dentro de nós uma condenação eterna e em meio a escuridão de nossas vidas encontramos o amor. E por esse sentimentos nos rendemos."

Venham conhecer essa maravilhosa história, onde os personagens nos mostram que apesar dos erros e das escolhas que fazemos, podemos alcançar nossa rendição no momento que menos esperamos.
 
 
"(...) precisamos dos dias cinzas, pois são eles que tornam os ensolarados tão especiais."


Eu já me rendi, e vocês?
 


A escritora Cinthia Freire e eu.


É muito amor (e muitos corações) por essa história



 
 
Para comprar o e-book na Amazon, CLIQUE AQUI!
 
 
Ah, e o livro físico "Minha rendição" está em pré-venda!
Como a publicação vai ser independente, quem se interessar em adquirir é só entrar em contato diretamente com a autora para encomendar o seu.
Contatos:



Boa leitura!!!
 
 
 
Beijos,
 
 
Ana Toledo

[Divulgando/Lançamento]: O Que Resta de Mim — de Thais M. de Lima

Sinopse: Com a intenção de superar seus traumas, Gabriela deixou São Paulo para tentar um recomeço no Rio de Janeiro. Seu objetivo era apenas iniciar seus estudos em uma das maiores universidades da cidade e tocar sua vida de alguma forma. Guilherme é avesso a compromissos, mas nem sempre foi assim. Aos 12 anos ele fora tirado da vida que conhecia deixando para trás uma promessa não cumprida. Enquanto Gabriela quer ficar longe de encrenca, Guilherme é a definição de encrenca. Contudo, ele é único que consegue enxergar através de seus olhos. E isso a aterroriza, porque ela pensou ter deixado seu passado para trás, mas na verdade ele estava bem à sua frente. Quando o amor e um passado repleto de feridas andam juntos resta apenas uma escolha... 

Eu conheço a Thays M. de Lima através da plataforma facebook, e também por ela ser uma excelente blogueira literária. Eis que me deparo com essa belíssima surpresa... Ela publicou de forma — independente/digital —, o seu primeiro livro, algo que me deixou muito curiosa, pois a Thays é uma leitora assídua, e isso me faz crer que "O que Resta de Mim - Flor de Lis", o primeiro livro de uma série, é uma apaixonante pedida. Além do mais, que capa divina é essa... S2 (P.S: Estou louca para conferir esse livro - rs). Portanto, deixarei abaixo uma breve apresentação em vídeo que editei — e, claro, o link para compra via Amazon.

P.S: Vídeo editado por Simone Pesci

✔ Para adquirir a obra em formato digital, clique AQUI.


Abraços literários,
Simone Pesci
http://simonepesci.blogspot.com.br/

[Resenha]: Fui apenas o teu anjo — de J.O Brook & L. B. Brook

Sinopse: Os sonhos nem sempre chegam da forma que pensamos. A vida transformou Caroline numa mulher poderosa e amarga, conhecida no mundo dos negócios como "Rainha do Gelo" ou "Frozen". Angel, alguém que passou na terra para apenas cumprir uma missão e deixar um milagre. Richard, um homem que entendeu e lutou por realizar o milagre e Mary, um ser especial capaz de mudar a vida de todos... E você acredita em milagres? Já viveu algum? Nunca se esqueça que pessoas passam na nossa vida apenas para deixar saudades e milagres! 

Eu baixei esse livro de graça, em formato e-book, e fui dar uma espiadinha no texto. Dificilmente eu leio livro em formato e-book. Tal qual minha surpresa ao me ver envolvida com o enredo e, por fim, trazer essa resenha. Confira a sinopse, book trailer e resenha de "Fui apenas o teu anjo", escrito por J. O. Brook & L. B. Brook, uma publicação da editora Dream Books.

"Porque até mesmo na dor, há de se ter um anjo"


Uma grata surpresa! 

Caroline Stuart é uma garota de treze anos que mora em Newport, e apesar de seus cabelos loiros e olhos azuis, ela não é a mais popular da escola. Enquanto a maioria das garotas prezam por maquiagens, entre outras coisas, ela gosta de ler e ficar na dela, sonhando com os personagens literários e ansiando por ter uma linda história de amor. Sendo assim, passa a maior parte do tempo só. A mãe falecera no parto, deixando ela aos cuidados do pai, um rigoroso militar, e também de sua avó paterna. 

— É horrível o primeiro dia de escola, não conhecemos ninguém e todos nos olham como se fôssemos alienígenas! — declarou Angel, desabafando com a colega. Quando olhou para a mesa de Caroline viu um livro. — Eu não acredito! Você está lendo esse romance? (Livro: Fui apenas o teu anjo, Pág. 2) 

Eis que ela conhece Angel, uma garota da mesma idade, que passa a estudar na mesma classe que ela, tornando-as amigas inseparáveis. Contudo, algo inesperado acontece, fazendo com que Caroline enfrente um processo cirúrgico de urgência, cessando um de sonhos, ou seja, em ser mãe. 

Quando Caroline olhou para Angel, a encontrou chorando. Tinha esperança de que sua melhor amiga dissesse que tudo aquilo era mentira. Angel, ao perceber o desespero de Caroline, segurou o rosto da amiga e disse:
— Você vai ser mãe, eu prometo! (Livro: Fui apenas o teu anjo, Pág.8) 

Os anos passaram e Angel casou-se com Richard, um arquiteto. Ela ficou grávida, porém falecera no parto, deixando o marido e sua pequena filha, Mary. Richard, mesmo abalado, segue as coordenadas que Angel deixara, especialmente para o primeiro aniversário da filha. E, ainda na comemoração, ele se depara com uma visão que o deixa estupefato, avistando uma mulher parecida com sua falecida esposa, inclusive com um vestido idêntico ao de Angel. 

Era como se ele estivesse novamente diante da mulher, apenas alguns traços eram diferentes. Mas aquela estranha lhe era familiar de alguma forma. Sem entender e sem conseguir deixar de olhar direto nos olhos da moça, estendeu a mão para cumprimentá-la. (Livro: Fui apenas o teu anjo, Pág.10) 

Caroline afastara-se por anos, nem ao menos comparecendo no casamento da amiga. Ela se tornara uma das executivas mais importantes de um grande grupo americano. Apelidada por todos como — Frozen, A Rainha do Gelo —, tornou-se amarga, fria e impiedosa. Agora ela mora em Nova York. Contudo, a pedido de um e-mail programado antes mesmo da tragédia e enviado por Angel, comparece no primeiro aniversário de Mary. Agora cesso os meus comentários para não soltar mais spoilers. 

Eis uma grata surpresa ao ler essa história, pois ela me envolveu desde o início, fazendo-me concluí-la em questão de horas. Afinal, trata-se de um e-book de 150 páginas, e os autores criaram uma trama dramática, porém com um "que" de — digamos assim — espiritualidade e sobrenatural, algo que gosto muito. Achei o enredo muito fofo, e, de certa forma, ele me lembrou muito a obra de Cecelia Ahern, ou seja, P.S. — Eu Te Amo, claro que com um conteúdo diferenciado. Eu me vi envolvida com todo o contexto e personagens, e apesar de ser previsível, deixou-me transbordando em sentimentos adversos. 

A proposta da trama é linda, mostrando ao leitor que sempre há de se ter esperança, e o que parece ser improvável, pode tornar-se provável. Afinal, para alguns o amor vem de forma fácil, e para outros cheios de sofrimento e dor. O caminho de Caroline e Richard (por um tempo), foi permeado em dor. Porém, devido a uma ajudinha lá do céu, tudo foi entrando nos eixos. No final houve um acontecimento (uma cena em específico), que me deixou muito emocionada, além de ficar uma brecha em aberto, acredito que para uma possível continuação. Se eu gostei? SIM! EU GOSTEI! Por fim, eu indico a obra para amantes de um enredo suave, dramático e romântico. 

O livro é narrado em terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está boa, com fontes e espaçamentos em bom tamanho; e a capa é linda, estampando as asas daquela que salvara a todos. 


Livro: Fui apenas o teu anjo (formato e-book) 
Autores: J.O Brook & L. B. Brook 
Gênero: Romance/Drama 
Editora: Dream Books 
Páginas: 150 
Ano: 2016

Abraços literários,
Simone Pesci
http://simonepesci.blogspot.com.br/

[Resenha]: Lágrimas no Paraíso — de Gisele Souza

Sinopse: Uma promessa a ser cumprida através de uma carta repleta de saudades de uma mãe para um filho. 

Eu baixei esse conto pela Amazon (em formato e-book), quando estava de graça, e só agora me enveredei em suas páginas. A propósito, eis uma belíssima surpresa. Trata-se de um conto que li em poucos minutos e me fez emocionar, afinal, eu e a minha família já passamos por isso, é claro que com um final feliz, pois estou aqui para testemunhar. Esse conto foi escrito pela autora Gisele Souza, uma pessoa que gosto muito e que conheci em 2014, na Bienal. Confira agora a breve sinopse e o meu parecer de "Lágrimas no Paraíso ", um conto onde uma mãe com o coração estilhaçado se expressa em palavras, diante da dor ao perder o seu filho para o câncer.

"Porque nem mesmo a ausência apaga um verdadeiro amor" 

Um conto de quebrar o coração! 

Como se trata de um conto bem curtinho, deixarei abaixo três quotes e darei o meu breve parecer. O conto se inicia com uma mãe relatando em detalhes a dilacerante experiência ao perder o filho, Eric, de nove anos para o câncer.

Acho que para uma mãe não existe dor maior que a perda de um filho. Dilacera por dentro não sobrando quase nada. E isso sem prazo para acabar. 

Seu pai esteve aqui noite passada para me ver, mas não consegui abrir a porta. Ele me lembra demais de você. Apesar de não querer nunca te esquecer, ter uma cópia sua crescida e saudável me trazem sentimentos que eu não quero sentir. 

Sorri e balbuciei uma oração esperando que chegasse até ele: "Eu te amo, meu anjinho". Virei-me e fui para o quarto tomar um banho, tinha uma promessa a cumprir.

Me expressar sobre esse assunto é um tanto difícil, pois como já disse, eu e a minha família passamos por isso. Em verdade, vi muitos amigos não terem a mesma chance que eu tive. Eu me sinto sinto abençoada, mas por vezes me questiono: "Por que eles não tiveram essa mesma chance?". Depois de muito tempo percebi que não há o que questionar com a vida... ou com Deus... ou seja lá com o quê. Alegrias e tristezas fazem parte da nossa estrada, e não cabe a nós questionar o que nos é destinado. 

Apesar deste conto ser bem curtinho, pude senti-lo em grandeza e verdade, lembrando-me de muitos detalhes do passado, e, por vezes, tive flashes de como minha mãe (assim como toda a minha família), se sentiu na época. O medo de não me ter mais ao lado permeava. Eu não sou mãe, mas imagino que uma das perdas maiores deve ser a de um filho. E a Gisele conseguiu transpor em palavras verossímeis um relato ficcional. Se eu gostei? SIM, EU GOSTEI! E mega indico para quem curte uma leitura rápida e dramática. o/ 

O enredo é narrado em primeira pessoa, com uma narrativa de fácil compreensão; a diagramação está excelente, com fontes e espaçamentos em bom tamanho; e a capa é linda, estampando uma mãe dilacerada em busca de um acalento para o coração. 


Conto: Lágrimas no Paraíso 
Autora: Gisele Souza 
Publicação independente - Via Amazon 
Páginas: 6 
Ano: 2015

Abraços literários,
Simone Pesci
http://simonepesci.blogspot.com.br/