[Resenha]: Gótico, Impassível e Picante — de Alec Silva e Samuel Cardeal



Sinopse: Miguel Renner, vice-presidente de uma multinacional brasileira. Após a queda da Presidente Vilma Dusseldorf, toma seu lugar e passa a controlar a corporação. Composto de cartas formais, poemas escritos por Miguel em suas muitas viagens, em guardanapos de restaurantes de hotéis e aeroportos, e bilhetes de amor trocados com sua pequena. Ascensão e queda de um homem contada por suas próprias palavras, em verso e prosa. Parte romance epistolar, parte coletânea de poemas, "Gótico, Impassível e Picante" é uma sátira da atual situação política do Brasil. 

Visite: http://www.informaticashop.com.br

Sabe aquela capa e título que logo de cara te pega?! Então, foi isso que aconteceu quando dei de cara com "", obra de Alec Silva e Samuel Cardeal. Em verdade, ao vê-lo gratuito em formato digital, eu não hesitei em baixá-lo. Afinal, algo me dizia que eu me enveredaria num admirável conglomerado de palavras. Agora convido a todos para conferir o que achei da obra, uma publicação da .

"Porque há de se rir para não chorar..." 

Uma sátira pra lá de original!

Lendo a sinopse já dá pra ter ideia do que se trata, não é mesmo? Ok, antes de dar o meu parecer, deixarei alguns quotes abaixo.

"A multidão nos ovaciona
Nossa manipulação funciona
Sorrimos, avançamos
Mal sabem eles
Nos odiamos"





"Desde logo, digo que não há motivo para todo alarde que a prezada senhora tem feito, colocando em cheque minha dedicação à sua administração e minha lealdade para com seus objetivos, tenho revelado a verdade de ambras em todos esses anos e é notório que não há o que questionar em minha conduta." 



"Mostro as mãos
As mangas
As cartas
Na mesa
Virada
Avessa
Rasteira
Passada"

GÓTICO, IMPASSÍVEL E PICANTE é uma historieta parte esboçada como um romance epistolar, parte redigida como poemas. O diferencial é o pano de fundo, com dois personagens fictícios indigeríveis. Trata-se de uma compilação de ironia poética, tendo como cereja do bolo uma libertinagem que nós, brasileiros, bem conhecemos. Gozando do nosso atual cenário político, os autores conduziram com humor e realismo às circunstâncias que o nosso governamental nos expõem. Se decidir se aventurar nesse livro, tem que estar ciente que não há primacial entre esquerda ou direita, pois é apenas uma ficção. Se eu não tivesse fechado a leitura com os "melhores de 2017" e já postado aqui, definitivamente essa obra entraria na lista. Agora, mais do que nunca, estou louca para conferir outros textos dessa dupla dinâmica. E para finalizar, deixo o trecho final do prefácio:

"Aprecie com moderação, seja você coxinha, comuna ou noibista. Estamos aqui para trazer o caos, mas sem discussões." (Livro: Gótico, Impassível e Picante, Prólogo)

Livro: Gótico, Impassível e Picante
Autores: Alec Silva e Samuel Cardeal
Gênero: Ficção/Epistolar/Poemas
Editora: EX! 
Ano: 2017
Páginas: 50


Abraços literários,
Simone Pesci


[Resenha]: DIA DE DOMINGO — de Olívia Pitar



Sinopse: Era apenas um domingo comum. Rita só queria colocar seus pensamentos e sentimentos em ordem. Quem diria que aquele banco da praça testemunharia tanto amor e descobertas? 

Esse foi um dos e-book's que vi gratuitamente e não hesitei ao baixá-lo. A propósito, achei a capa singela e linda (AMO CAPAS NESSE ESTILO). ♥♥♥ Eu nunca conferi nada da autora, mas adianto que foi uma leitura envolvente e deliciosa de se enveredar. Confira a sinopse e o meu parecer sobre "", conto da autora , uma publicação independente. 

UMA GRATA SURPRESA!

"Porque amar é admirar com o coração"

Era pra ser um domingo qualquer, em que Rita está pensativa e sentada no banco da praça central. Desta forma, ela conhece Maria Luísa.


"Foi ali que aprendi que o amor pode aparecer de uma hora para outra, inesperado, no momento em que você menos procura, como uma nuvem escura no céu ou o arco-íris após uma tempestade." (Conto: DIA DE DOMINGO, de Olívia Pilar)



Conversando sobre gostos em comum, deram o primeiro beijo. E durante dois meses, todos os domingos, se encontraram na mesma praça.

"E então eu percebi que, se antes eu não conseguia imaginar um domingo sem me encontrar com ela, a partir daquele momento seria impossível imaginar um domingo sem que nossos lábios se juntasse." (Conto: DIA DE DOMINGO, de Olívia Pilar)

Rita sentia dificuldade de admitir o que sentia por Maria Luísa, pois sua mãe não concordaria com o relacionamento entre as duas. 

"Mas eu não era menor de idade, nem Maria Luísa. Assim, durante o último mês, eu e minha mãe travamos uma batalha intensa em casa. Ela sem mudar o que pensava, e eu, que por ironia do destino havia herdado a teimosia dela, me recusando a me afastar da minha namorada." (Conto: DIA DE DOMINGO, de Olívia Pilar)

Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers.

Com uma narrativa fruível e delicada, a autora apresenta um lindo conto, adornado de coração.

DIA DE DOMINGO é um conto que aborda com exatidão e doçura a bissexualidade. Na trama conhecemos um mulher que, ao encontrar o verdadeiro amor, mesmo não perdurando no padrão imposto pela sociedade, decide sair da zona de conforto e lutar por ele. Desta forma encara sua condição de peito aberto, mesmo que isso afaste o consanguíneo. Trata-se de um conto curto e que leva consigo uma real mensagem. Uma leitura adorável e de fundo reflexivo.

O conto é narrado em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está no padrão do formato digital; e a capa, como eu já disse, é singela e linda, estampando o cenário principal da trama. Por fim, para você que curte uma leitura rápida e que leva consigo coração, eis essa boa pedida.


Conto: DIA DE DOMINGO
Autora: Olívia Pilar
Gênero: Chick-Lit/Drama/Romance
Publicação  Independente (via Amazon)
Ano: 2017
Páginas: 26


Abraços literários,
Simone Pesci


[Resenha]: OUTRA VEZ — de Carolina Gama



Sinopse: Casa, faculdade, casa dos pais. A vida de Juliana estava indo muito bem, obrigada. Até que ele apareceu. Ela não o conhecia, mas ele parecia conhecê-la muito bem. O motivo? Algo que ela nunca esperaria. Não em tão pouco tempo. 

Eu já conheço os textos da  pela plataforma Instagram e também pelo blog que ela administra, intitulado "". Para quem não sabe, a autora já teve um blog literário, porém o excluiu e decidiu se dedicar a um conteúdo  digamos assim  que fosse mais a sua cara, com um recheio pessoal e poético. Aos amigos que já a conheciam (assim como eu), surpreenderam-se e alegraram-se com essa plausível decisão, pois além de leitora assídua, a Carolina tornou-se uma escritora de primeira, com alma poética, presenteando a todos com textos tocantes. Eis que, dias atrás, ela disponibilizou gratuitamente (em formato digital), o conto "". Agora convido a todos para conferir a sinopse e resenha dessa linda narrativa. Vem junto!!! 💘💘💘 


"Porque lembrar é fácil para quem tem mais memória..." 

Um lindo conto!

Após um flerte dentro da sala de aula (na faculdade), Juliana passa a sonhar com o rapaz que tanto a observa.

"De qualquer forma, ele me olhava. Ele à esquerda da sala, eu à direita. E eu percebia pelo reflexo do sol na janela. Enquanto ele me observava, eu me mantinha atenta aos cálculos. Peguei-me pensando se ele me via tão fria quanto os números." (Conto: OUTRA VEZ, de Carolina Gama)





Em mais um domingo rotineiro que Juliana se empenha em assistir diversos filmes no conforto de sua cama, ela recebe uma ligação.

 Quem fala?
— Sou eu, Marcos.
— Desculpe, mas não conheço nenhum Marcos.
 Tentei falar com você na aula. Não se lembra?
Disse que não e desliguei assim que percebi quem era. 
Desde quando um estranho tinha o meu número? (Conto: OUTRA VEZ, de Carolina Gama)

Dentre crises de ansiedade e tendo como predileção os livros, Juliana se refugia em seu mundo, muitas vezes escrevendo contos. Marcos aparece em sua casa, afirmando ser seu namorado.

Ou eu estava louca, ou aquele homem estava muito seguro de si. Namorada dele? Eu precisaria me apoiar com mais força no braço do sofá se não quisesse cair por ali mesmo. Pisquei os olhos algumas vezes e puxei o ar que me faltava com toda força. Ele segurou minhas mãos. (Conto: OUTRA VEZ, de Carolina Gama)

Agora cesso os meus comentários para não soltar mais spoilers.

Trata-se de um conto curto e excelentemente escrito, reverbado de dúvidas e coração.

OUTRA VEZ é uma historieta que gruda na pele, daquela que chegamos ao final e questionamos: Por que não um livro? Em meio a incertezas, Juliana e Marcos tentam se reencontrar, trazendo à tona a verdade. Quanto a prosseguir ou parar, cabe somente a Eles decidir. EU AMEI a escrita da Carolina, pois ela soube transpor sentimentos em poucas páginas. Não posso dizer mais, pois trata-se de um conto curtinho, que me deixou com um gostinho de "quero mais". Espero, sinceramente, que a autora escreva um livro sobre essa linda e deliciosa historieta. 💘💘💘

O conto é narrado em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está perfeita, no padrão digital; e a capa é linda, estampando com delicadeza o título (que tem tudo a ver com enredo), dentro de uma coroa de flores. Por fim, para quem curte uma leitura rápida e recheada de coração, eis essa belíssima pedida. o/


Conto: OUTRA VEZ
Autora: Carolina Gama
Gênero: Drama/Romance
Publicação  Independente (via Amazon)
Ano: 2016
Páginas: 33

Abraços literários,
Simone Pesci

[Resenha]: O CULTO, A ORIGEM DA CABRA PRETA — de D. A. POTENS



Sinopse: Meu nome não será dito. Você não verá meu rosto. Só peço que escute e não respire. Não tire seus olhos de mim e não disperse seus pensamentos, pois minha atenção é sua, somente sua, para que conheça aquilo que me persegue; de onde ela veio e quem a criou. Por quê? Porque ela pode estar na sua casa e, se estiver, tenha certeza de que precisará de ajuda. Meus sonhos me trouxeram até aqui para enxergar o que a magia, a igreja e seitas ocultistas podem fazer em tempos de caos e escuridão. No Acre, em 1921, o mal que eu conheci teve início a partir do nascimento de cinco crianças com cabeças de cabras pretas que foram perseguidas pelo Vaticano. O que aconteceu após isso somente os fortes de coração podem ouvir. Você é um deles? Uma delas? O grito de louvor será dado. Conheça a história da besta consagrada. A Cabra Preta lhe espera soltar gritos de pavor. Já eu... Bom... Eu espero que você tenha coragem de conhecê-la. 

Quem me conhece sabe que sou chegada a um enredo de terror. E assim que vi esse livro digital gratuito, não hesitei em baixá-lo. Eu já conheço a escrita do , pois li e resenhei o conto "". Agora convido a todos para conferir a sinopse e o meu parecer sobre "", uma publicação independente. Vem junto!!! 

"Porque há de ser olho por olho e dente por dente" 

Um enredo para fortes! 

13 de Maio de 1921
Acre, Rio Branco

Elita, uma jovem virgem, entra em trabalho de parto. A família a renega, enquanto os vizinhos passam a acreditar que ela tornara-se uma prostituta. 

"Eis uma lenda esquecida por muitos, que ainda teimam em não acreditar no que há do outro lado do véu..." (Livro: O CULTO, Cap.1)




01 de Janeiro de 1941
" O MITO DA CABRA PRETA"

Há vinte e cinco anos, cinco mulheres virgens pariram crianças com cabeças de cabra. A pedido do Bispo Cícero, quatro foram mortas. Artur, o bebê de Elita, sobreviveu e desapareceu.

"Essa era a vida de Artur, o homem-cabra que fora protegido por ela desde pequeno. Tal dádiva veio do único homem que a possuiu no passado: pelo Bispo Cícero, mestre direto do Padre Timóteo, até que o Vaticano tomasse a última decisão antes de condenar o monstro à morte." (Livro: O CULTO, Cap.2)

Em meio a rituais satânicos, a Cabra Preta atende os pedidos de quem a solicita. No entanto, em comum acordo, ela pede algo em troca. 

"— Eu consagro esta criança como o invólucro verdadeiro, para que Baphomet, o anjo de luz e sombras, possa descer e dar o que é devido aos humanos profanos." (Livro: O CULTO, Cap.8)

Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers

A história é narrada entre passado e presente, por um protagonista que não se identifica, apresentando uma terrível lenda: ora esquecida; ora lembrada. Entretanto, sempre perturbadora.

O CULTO, A ORIGEM DA CABRA PRETA é uma história de terror fruível, assustadora e com muitas referências. Além do tema pesado, é descrita de forma violenta. O autor deu vida a um enredo visceral, conduzindo-me a um universo putrefato, expondo o pior do ser humano, tendo como protagonista um híbrido que me fez arrepiar dos pés à cabeça. CONFESSO, mesmo estando acostumada a ler livros do gênero, desta vez foi diferente: o medo e o nojo perduraram, num tom realístico. O autor D. A. Potens novamente me surpreendeu: se antes havia conferido um conto permeado em coração, agora me vi perdida em uma história horripilante. SE EU GOSTEI?! NÃO, EU NÃO GOSTEI!!! EU MEGA AMEI!!! E leio até mesmo a lista de compras do Danilo! o/

O enredo é narrado em terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está excelente, no padrão do formato digital; e a capa é muito instigante, estampando um ritual satânico. Por fim, para você que gosta de terror com uma pitada de realismo, vale a pena conferir. \o/\o/\o/


Livro: O CULTO, A ORIGEM DA CABRA PRETA
Autor: D. A. Potens
Gênero: Terror/Sobrenatural
Publicação  Independente
Ano: 2017
Páginas: 200

Abraços literários,
Simone Pesci