{Especial Romance 2016} Beijos Literários Por Natalia Moreno


Nosso especial infelizmente está chegando ao fim. Mas calma que hoje ainda não é último dia.
Mas vamos hoje nos despedir desse tema que tantos suspiros nos arrancou. OS BEIJOS. Afinal o que seria da vida sem esse gesto lindo, bom e essencial em nossa vida?

Nossa convidada de hoje, a linda autora Natalia Moreno, fechou o tema com chave de ouro, separando para vocês beijos, com certeza inesquecíveis e de todos os tipos. Quando vi a lista dela não sabia se ria, se chorava, mas uma coisa é fato, me emocionei ao lembrar da maioria desses beijos.

Então menos papo e mais ação. Com vocês Natalia Moreno:

Natalia Moreno




 Beijos literários
Aceitei o convite sem pensar duas vezes quando a Fernanda me chamou para escolher dez beijos literários. Comecei a remexer na minha estante e tentar escolher alguns e acabei ficando perdida entre tantos beijos que gostaria de deixar aqui. Com muita dificuldade separei os dez. Lá vai: 





  Liessel e Rudy Steiner – A Menina que Roubava Livros (Markus Zusak)


O livro tem uma temática bem forte, triste, chocante e um beijo não é o que se espera e nem o final que desejamos, mas quando ele acontece a gente pega o lencinho e se deixa levar pela dor, pela emoção...


“Inclinou-se, olhou para o rosto sem vida, e então beijou a boca do seu melhor amigo, Rudy Steiner, com suavidade e verdade. Ele tinha um gosto poeirento e adocicado. Um gosto de arrependimento à sombra do arvoredo e na penumbra de coleção de ternos do anarquista. Liesel beijou-o demoradamente, suavemente, e, quando se afastou, tocou-lhe a boca com os dedos. Suas mãos estavam trêmulas, seus lábios eram carnudos, e ela se inclinou mis uma vez, agora perdendo o controle e fazendo um erro cálculo. Os dentes dos dois se chocaram no mundo demolido da Rua Himmel”. (Página 466)

      Aurélia e Fernando – Senhora (José de Alencar)


Aurélia e Fernando vivem como gato e rato e os quase beijos deles deixam qualquer leitor esperando pelo ato consumado. A passagem abaixo acontece em uma valsa em que os corpos ficam tão juntos que o beijo é quase inevitável. Ah! Se não fosse o quase... 


"Duras rosas se embalam cada uma em sua haste à aragem da tarde; inclinam de leve o cálix e frisam-se roçando às pétalas. Assim tocaram-se as frontes de Aurélia e Fernando, e os lábios de ambos afloraram-se no sutil perpasse...”

“Mas Fernando sentiu na face um sopro gelado. Olhou: Aurélia estava desmaiada em seus braços." (Página 165-166)



  Moreninha e Augusto – A moreninha (Joaquim Manuel Macedo)
 
Não é um beijo convencional, mas depois de tanto desespero e angústia em saber se o amor era correspondido, Carolina e Augusto enfim se entendem. 


“A Sra. Da. Ana e o pai de Augusto entraram nesse instante na gruta e encontraram o feliz e fervoroso amante de joelhos e a dar mil beijos nos pés da linda menina, que também por sua parte chorava de prazer.” (Página 175)

Léa Delmas e François Tavernier – A bicicleta azul (Régine Deforges)
 
Todos os beijos entre Léa e Tavernier são bem quentes, fortes, ora pela excitação ora pela raiva. A história se passa na 2ª Guerra Mundial e diante de toda a dificuldade surge entre eles um amor cheio de força que faz Léa ter mais vontade de viver! 


“Os lábios dele afloraram docemente os da jovem imobilizada. Léa debatia-se com fúria silenciosa. A mão de François aumentou a pressão, arrancando um grito de sua vítima. Com a outra, Tavernier agarrou-lhe os cabelos desgrenhados. Os lábios com sabor de tabaco e de álcool comprimiram-se com mais força contra os dela. Uma onda de raiva submergiu Léa. Mas, bruscamente, percebeu que correspondia àquele ser ignóbil. Porque a súbita lassidão a invadir lhe o corpo, o delicioso prazer entre as coxas?” (Página 44)
 

     Elizabeth e Mr. Darcy – Orgulho e Preconceito (Jane Austen)


Epa, eles não se beijam. Jane Austen não precisou usar o recurso do beijo para mostrar o quanto seus personagens era apaixonantes e apaixonados. Por que escolhi o casal? Porque eles conseguiram ganhar meu coração e me fazer sonhar com o tão sonhado não-beijo. Como não tem beijo eu escolhi uma cena em que a Jane poderia ter colado pelo menos um selinho na ponta do dedinho. 


“- Tenho certeza de que é generosa demais para fazer pouco caso dos meus sentimentos. Se os seus são ainda os mesmo que manifestou em abril passado, diga-o imediatamente. Minha afeição permanece inalterada, basta porém uma única palavra sua para fazer com que me cale para sempre.” (Página 236 – eu poderia ter escolhido o capítulo LVIII inteiro)



 Morgana e Lancelote – As brumas de Avalon – A Senhora da Magia (Marion Zimmer Bradley)


As Brumas de Avalon é um dos meus livros favoritos, adoro a magia em torno da lenda do Rei Arthur. O beijo entre Morgana e seu primo Lancelote é envolto de magia e um amor puro que por obra da Deusa, Viviane ou o destino traz tudo menos a união dos personagens. 
 

“- Minha querida prima Morgana – disse, abraçando-a e acariciando-lhe a face. Ela retribuiu o abraço, enterrando o rosto em seu peito. Lancelote sentiu o seu calor, e ela, a batida do coração do rapaz. Depois, ele segurou-a pelo queixo, levantando-lhe o rosto, e seus lábios encontraram-se.” (Página 170)




Niki e Alessandro – Desculpa se te chamo de amor (Federico Moccia)


            Com uma temática de amor impossível entre uma garota de 17 anos e um homem 20 anos mais velho Federico fez uma história que te envolve nas tramas dos personagens principais e dos secundários. Há uma torcida para cada personagem que aparece e não podia ser diferente com os beijos entre Niki e Alessandro.


            “Alessandro acaricia docemente os cabelos de Niki e os afasta do rosto. Depois sorri para ela. E canta novamente “Espero muito que você seja sincera”... e a beija. Um beijo lento, macio, que quer falar, serenamente dizer tudo, muito, demais. Tenho vontade de me apaixonar, Niki, de amar, de ser amado, tenho vontade de sonhar, quero construir, quero certezas. Trate de entender. Necessito esquecer tudo o que aconteceu nesses vinte anos que passei sem você. Será que um beijo sabe dizer tudo isto? Depende de quanto sabem ler os lábios que o recebem.” (Página 236)




            Catherine e Heatcliff – O Morro dos Ventos Uivantes (Emily Brontë)


Sou suspeita, muito suspeita em falar sobre essa obra que foi tema do meu TCC de graduação e pós graduação. Catherine e Heatcliff despertam em mim ódio e amor, pena e raiva e não poderia ser assim uma das passagens dramáticas que um beijo não foi narrado com amor:


            “- Mostraste-me agora o quão cruel tens sido. Cruel e falsa! Por que me desprezaste, Cathy? Por que traíste o teu próprio coração? Não tenho se quer uma palavra de conforto para dar. Tu mereces tudo aquilo por que estás passando. Mataste a ti própria. Sim, podes beijar-me e chorar o quanto quiseres. Arrancar-me beijos e lágrimas. Mas eles vão te queimar e serás amaldiçoada. Se me amavas, por que me deixaste? Com que direito? Responda-me! Por causa da mera inclinação que sentia pelo Linton? Pois não foi a miséria, nem a degradação, nem a morte, nem algo que Deus ou Satanás pudessem enviar, que nos separou. Foste tu, de livre vontade, que o fizeste. Não fui eu que despedacei teu coração, foste tu própria. E, ao despedaçares o teu, despedaçaste o meu também. Tanto pior para mim, que sou forte e saudável. Se eu desejo continuar a viver? Que vida levarei quando ... Oh! Meu Deus! Gostaria tu de viver com a alma na sepultura?” (página 140)


 

Rachel e Luke – Férias (Marian Keyes)


Meu livro preferido da autora irlandesa!!! Férias traz um romance em segundo plano já que o tema central é descobrirmos se Rachel é ou não uma drogada (não irei contar!!!). Luke e Rachel vivem um romance bastante conturbado e no finalzinho do livro há uma passagem em que o beijo é muito esperado, mas a protagonista não ganha o prêmio principal. Apesar de ser mais um não-beijo é um trecho em que o beijo seria muito bem-vindo! 


“Seu braço avançou um milímetro na minha direção, um gesto infinitesimal e, de repente, como se tivéssemos disparados por canhões, estávamos nos braços um do outro. Suas pernas se comprimiam contra as minhas, seus braços apertando minhas costas com força, meu rosto enterrado na curva do seu pescoço, enquanto aspirava seu perfume pela última vez. Não queria que esse momento acabasse nunca. Então, me desvencilhei de Luke e corri para dentro, sem tornar olhar para ele. Quase quebrei o pescoço ao tropeçar em Brad, que assistira a toda a cena com os olhos franzidos. Não achei que ela continuaria sendo minha amiga depois disso.” (página 556)





  Veronika e Eduard – Veronika decide morrer (Paulo Coelho)


            Paulo Coelho foi um dos autores que me viciaram em livros e eu não podia deixar de fora um livro dele. Apesar das temáticas não serem o romance em si, mas a descoberta, o oculto, a magia escolhi um dos meu livros preferidos dele. Veronika é uma mulher que tenta suicídio, mas é salva e terá que passar o resto da sua vida (ou uma parte dela) acreditando que aquele dia será o último. Assim que ela foge de Villete junto com Eduard os dois passam a contar os segundos que ainda tem juntos e o beijo é só um detalhe para quem descobriu a vontade de viver! 


“Veronika deu-lhe um demorado beijo.

_ Olhe bem para o meu rosto – disse ela. – Guarde-o com os olhos de sua alma, para que possa reproduzi-lo um dia. Se quiser, comece por ele, mas volte a pintar. Este é o meu último pedido. Você acredita em Deus?” (Página 206)



A ordem não é por melhor ou pior, até porque acho difícil separar assim!

Bjoks!
  


Ahhhh com certeza mais uma lista linda para nos encantar e nos fazer suspirar.
A Natalia é autora de obras lindas e muito reais. Sua escrita é super fofa e leve, nos fazendo desejar mais da história quando chegamos ao final.


Ainda não li do Caos À Esperança, mas Quando eu me Amar e Marcas da vida com certeza são aquele tipo de história que o leitor pode se identificar. O mais legal e que nas duas histórias o foco é mais na "heroína" e em tudo o que elas precisam fazer para seguir em frente após a dor. E não tem como não amar esse tipo de história, esse tipo de lição.

Então não deixem de conhecer as histórias da Natalia.

Beijosss

{Resenha} O Garoto ao Lado de Laritza Oliveira

Apesar de seu nome, Alice não tem nenhum "País das Maravilhas" à sua volta. Não há nenhum Chapeleiro Maluco, muito menos um gato sorridente por perto. Acontecimentos do passado atormentam sua mente. Ela não pensa duas vezes em se mudar após a separação dos pais, e, em uma nova cidade, em uma nova turma, Alice encontra-se sozinha em seu último ano do Ensino Médio.Mesmo tendo parte de sua família por perto, ela se sente isolada em meio à multidão, e ninguém parece notá-la. Seus únicos companheiros são seus livros e seus escritos. Apenas as palavras acompanham Alice, pelo menos até o dia em que ela percebe que um garoto da sua turma a está observando. Fechada a qualquer tipo de relacionamento, Alice tenta fugir do interesse de qualquer um, mas vê-se intrigada pela presença do "garoto ao lado".

Novo Século * 2015 * 150 Páginas * Classificação 4/5






“Naqueles instantes, vi que não haveria perigo. Ele não seria uma conveniência perfeita. Ele era minha inconveniência imperfeita e eu teria todas as perfeitas imperfeições para viver.”


 Espero que gostem da leitura.

beijosss

{Especial Romance 2016} Enamorando em Claquete por Simone Pesci

 

Para os apaixonados de plantão... Ops, engano meu kkk. Hoje o dia é dedicado para você que não está apaixonado e está amando curtir essa fase "vou aproveitar mesmo, e se tiver que beijar, beijo mesmo" kkk. Sim, se você está solteiro ou solteira, já sabe que não deixamos você de fora do nosso especial romance, afinal nem só de romance vive o ser humano não é mesmo?

E hoje, como nossa convidada especial, ela que é uma cinéfila assumida e conhece muitoooosss filmes e também ama indicar. 
Então para você que não precisa estar com uma boa companhia, afinal estar consigo mesmo já garante isso, confira a lista de TOP 10 filmes que a autora maravilhosa Simone Pesci, indicou para vocês:

Simone Pesci
  Enamorando em Claquete
Especial Mês dos Namorados

Olá, amores! Tudo bem? Espero que sim!

Vamos lá...

Cinéfila que sou, fiquei muito feliz ao ser convidada para dar algumas dicas de filmes. Afinal, trata-se de um mês especial, onde corações apaixonados se aquecem em demasia, uma claquete de sentimentos adversos. Sendo assim, do drama ao romance, temos uma entrega envolvente; do suspense ao terror, um hesitar eloquente; da animação à comédia, uma alegria sem precedentes. Eis que surge o “Dia dos Namorados”, uma claquete da vida, uma data por muitos vivida. E mesmo que você não tenha a sua cara metade, vem junto, pegue o pacote de pipoca e o suco, dê play em uma dessas dicas, faça do seu singular uma unanimidade.

Eu poderia apresentar uma imensidão em dicas. Porém, essa postagem ficaria um tanto cansativa. Desta forma, decidi indicar um filme para cada gênero. Aliás, todos os indicados são filmes que gosto muito, alguns deles já assisti diversas vezes e não me canso de testemunhar uma vez mais. Espero acertar com alguns. Por fim, boa sessão e Feliz Dia dos Namorados! P.S: Agradeço a moréca Fernanda Braga pela oportunidade. S2



Simone Pesci
(autora de Entre o Céu e o Inferno e Dezesseis, A Estrada da Morte)


Filmes – Gêneros

Romance
A Escolha
Gênero: Romance
Direção: Ross Katz
Elenco:
 Teresa Palmer, Benjamin Walker, Alexandra Daddario
Duração: 107 min.
Classificação: 12 anos
Ano: 2016

 Sinopse: Travis Parker (Benjamin Walker) tem uma vida confortável, um bom emprego, amigos leais e uma casa em pequena cidade costeira. Ele busca diariamente viver plenamente e acredita que um relacionamento sério limitaria o seu estilo de vida. Isso até que Gabby Holland (Teresa Palmer) se muda para a casa ao lado. Mesmo que ela tenha um namorado, a moça o instiga logo de cara e faz com que os dois se entreguem a uma relação que nenhum deles esperava. Baseado em romance do autor Nicholas Sparks.

Trailer do filme:  
 


Drama
A Música Nunca Parou
Gênero: Drama
Direção: Jim Kohlberg
Elenco: J.K Simmons, Lou Taylor Pucci, Cara Seymour, Julia Ormond
Duração: 105 min.
Classificação: 12 anos
Ano: 2011


Sinopse: O filme narra o emocionante reencontro entre Henry e Gabriel Sawyer, pai e filho, em lados opostos quanto a gostos musicais assim como política e a Guerra do Vietnã. Gabriel desaparece dentro da contracultura depois de um confronto devastador com seu pai. Duas décadas mais tarde é encontrado perambulando pelas ruas de Nova Iorque, com um tumor cerebral. Determinado, Henry (o pai) começa a pesquisar sobre danos cerebrais, o que o leva à Dra. Dianne Daly, uma musicoterapeuta que fez grandes avanços com vítimas de tumores cerebrais através da música. Conforme trabalha com Gabriel, Diane percebe que ele parece responder de modo efetivo à música da era psicodélica. Não suportando rock'n'roll, o pai começa uma peregrinação pelas bandas dos anos 60 para conseguir animar a alma de seu filho, que começa de fato a formar um vínculo incomum, emocionante e cheio de vida, um vínculo entre pai e filho, que ele achava ter perdido.

Trailer do filme:  

Comédia
Norbit
Gênero: Comédia
Direção: Jim Kohlberg
Elenco: J.K Simmons, Lou Taylor Pucci, Cara Seymour, Julia Ormond
Duração: 105 min.
Classificação: 12 anos
Ano: 2011


Sinopse: Norbit (Eddie Murphy) foi criado pelo Sr. Wong, que o encontrou ainda bebê no Restaurante e Orfanato Wonton Dourado. Foi neste local que ele conheceu sua alma gêmea, Kate (Thandie Newton). Eles se tornam amigos inseparáveis, até ela ser adotada e deixar o local. Aos 9 anos, Norbit é ameaçado por três garotos da escola mas é salvo por Rasputia, uma robusta garota de 10 anos. Os dois crescem, namoram e se casam. Juntamente com seus irmãos, Rasputia administra a Construtora Latimore. Norbit é empregado da empresa, sendo sempre ridicularizado pelos cunhados. A vida de Norbit não anda nada bem, mas ela muda após reencontrar Kate, que decide comprar o antigo orfanato do sr. Wong. Porém o que Kate não sabe é que seu noivo, Deion (Cuba Gooding Jr.), planeja transformar o local em um bar de strip-tease, contando com a ajuda dos irmãos de Rasputia. Reanimado por ter reencontrado Kate, Norbit ganha confiança e, aos poucos, passa a enfrentar a esposa e sua família.

Trailer do filme:  

Comédia Romântica
Será Que?
Gênero: Comédia Romântica
Direção: Michael Dowse
Elenco: Daniel Radcliffe, Zoe Kazan, Megan Park
Duração: 98 min.
Classificação: 12 anos
Ano: 2014
 

Sinopse: Relacionamentos amorosos costumam ser imprevisíveis. Ninguém acorda um belo dia dizendo “hoje vou me apaixonar por aquela pessoa”, vai lá e pimba, flecha do cupido no alvo! A química da paixão possui nuances tão variadas que é difícil até mesmo saber quando se está mais propício para encontrar sua possível cara-metade, tudo simplesmente acontece sem você nem se dar conta direito. Às vezes por aquela pessoa que está ao seu lado, ouvindo e falando constantemente, como seu melhor amigo(a). Acontece. Bate então o medo do fim da amizade, do “tudo vai mudar”, mil coisas. Tem gente que troca de namorado(a) com a maior facilidade, mas faz questão de não perder o amigo(a). É esta dúvida eterna que norteia o simpático Será Que?, comédia romântica estrelada pelo eterno Harry Potter, Daniel Radcliffe.

Trailer do filme:  

 
Animação
A Noiva Cadáver
Gênero: Animação
Direção: Mike Johnson, Tim Burton
Elenco/Vozes:
 Johnny Depp, Helena Bonham Carter, Emily Watson
Duração: 75 min.
Classificação: Livre
Ano: 2005


Sinopse: Em um vilarejo europeu do século XIX vive Victor Van Dorst (Johnny Depp), um jovem que está prestes a se casar com Victoria Everglot (Emily Watson). Porém acidentalmente Victor se casa com a Noiva-Cadáver (Helena Bonham Carter), que o leva para conhecer a Terra dos Mortos. Desejando desfazer o ocorrido para poder enfim se casar com Victoria, aos poucos Victor percebe que a Terra dos Mortos é bem mais animada do que o meio vitoriano em que nasceu e cresceu.

Trailer da animação: 

Ação
Rush – No Limite da Emoção
Gênero: Ação
Direção: Ron Howard
Elenco:
 Chris Hemsworth, Daniel Bruhl, Olivia Wilde
Duração: 123 min.
Classificação: 14 anos
Ano: 2013



Sinopse: Anos 1970. O mundo sexy e glamouroso da Fórmula 1 é mobilizado principalmente pela rivalidade existente entre os pilotos Niki Lauda (Daniel Brühl) e James Hunt (Chris Hemsworth). Eles possuíam características bem distintas: enquanto Lauda era metódico e brilhante, Hunt adotava um estilo mais despojado, típico de um playboy. A disputa entre os dois chegou ao seu auge em 1976, quando ambos correram vários riscos dentro do cockpit para que pudessem se sagrar campeão mundial de Fórmula 1.

Trailer do filme:  

  
Fantasia
A FERA
Gênero: Fantasia
Direção: Daniel Barnz
Elenco:
  Vanessa Hudgens, Alex Pettyfer, Mary-Kate Olsen
Duração: 83 min.
Classificação: 14 anos
Ano: 2013
 





Sinopse: Kyle (Alex Pettyfer) era um jovem bem sucedido e cobiçado pelas mulheres, que defendia que a aparência era tudo. Um dia, ao tentar humilhar Kendra (Mary-Kate Olsen), ela lhe lança um feitiço que o deixa com o rosto desfigurado. Envergonhado com o visual, ele se esconde e passa a viver isolado em um apartamento comprado pelo pai, tendo a companhia de sua empregada Zola (Lisa Gay Hamilton) e Will (Neil Patrick Harris), um professor cego contratado para lhe dar aulas particulares. A maldição tem o prazo de um ano, sendo que caso Kyle consiga fazer com que uma mulher consiga amá-lo pelo que ele é, não por sua aparência, ela será desfeita. Desiludido, Kyle volta a ter esperanças quando se aproxima de Lindy (Vanessa Hudgens), uma colega de colégio bem diferente das mulheres com quem conviveu até então.

Trailer do filme: 




Terror
Poltergeist (Remake)
Gênero: Terror
Direção: Gil Kenan
Elenco:
  Sam Rockwell, Rosemarie DeWitt, Jared Harris
Duração: 94 min.
Classificação: 12 anos
Ano: 2015
 

Sinopse: A família Bowen acaba de se mudar para uma nova casa. O pai, a mãe e os dois filhos parecem se adaptar bem ao novo lar, até começarem a perceber estranhas manifestações em casa, atingindo principalmente a filha pequena. Um dia, ela é sequestrada pelas forças malignas, fazendo com que os pais procurem a ajuda em especialistas no assunto, para recuperar a criança antes que seja tarde demais.
Trailer do filme:  
 

Suspense
Chamada de Emergência
Gênero: Suspense
Direção: Brad Anderson
Elenco: Halle Berry, Abigail Breslin, Morris Chestnut
Duração: 95 min.
Classificação: 12 anos
Ano: 2013


Sinopse: Jordan (Halle Berry) é atendente do sistema de emergência da polícia americana. Determinado dia, atende uma ligação de uma jovem assustada com o fato de que existe um homem tentando invadir sua casa. O caso acaba com o pior final possível e Jordan fica traumatizada. Anos mais tarde, ela se vê diante do mesmo criminoso, que agora ameaça outra garota, Casey (Abigail Breslin). 

Trailer do filme:  


Biografia
A Garota Dinamarquesa
Gênero: Cinebiografia
Direção: Tom Hooper
Elenco: Eddie Redmayne, Alicia Vikander, Bem Whishaw
Duração: 119 min.
Classificação: 14 anos
Ano: 2016


Sinopse: Cinebiografia de Lili Elbe (Eddie Redmayne), que nasceu Einar Mogens Wegener e foi a primeira pessoa a se submeter a uma cirurgia de mudança de gênero. Em foco o relacionamento amoroso do pintor dinamarquês com Gerda (Alicia Vikander) e sua descoberta como mulher.

Trailer do filme:  


E, ai gostaram das indicações? Claro que eu pretendo assistir a todos que ainda não assisti, menos os de terror, óbvio. Mesmo que essa autora má esteja conspirando contra mim e tentando arrumar um plano maligno onde ela me fará ver algum filme de terror, eu me nego kkkk.

Mas aproveitando a deixa que estou falando do quanto ela é má, pois sim ela é, vamos falar então dos seus livros.

E se digo que ela é má, é por que é. A Simone Pesci é uma autora MARAVILHOSA, com um talento enorme, mas ai o que ela faz com esse talento? Nos faz sofrer kkkk.

Gente agora brincadeiras a parte, vamos conhecer as histórias da Simone Pesci:



Eu sou muito suspeita, pois desde que conheci sua primeira obra Entre o Céu e o Inferno, me apaixonei por tudo, pela história, pelos personagens e pela autora. E desde então a Si e eu criamos um vínculo maravilhoso, mas isso não quer dizer que no dia que eu não gostar de algo que ela escreva, não irá dizer isso a ela, mas por enquanto isso não aconteceu e o que posso dizer é que a Si cria histórias emocionantes, perfeitas para fazer nosso frágil coração sangrar, mas são histórias que muito nos emocionam. Se choramos? Sim choramos demais, mas aprendemos tanto e nos sentimos tão próximos a esses personagens que é impossível não perdoar a autora por nos fazer chorar tanto com suas obras. 


Então se vocês são fãs de um bom romance com muito drama não podem deixar de conhecer Entre o Céu e o Inferno e Dezesseis a Estrada da Morte. O primeiro livro é um romance mais adulto perfeito e muito intenso, já o segundo é inspirado na Música Dezesseis da Banda Legião Urbana e é uma história mais jovem, porém não menos intensa e arrebatadora, e já deixando claro logo de início o Johnny é só meu e de Ana, e não dividimos com mais ninguém. (É sempre necessário esclarecer esse tipo de coisa no começo). E para quem quiser conhecer mais é só acompanhar as páginas de EOCEOI e DAEDM no facebook.




Beijosss