[Resenha]: O Segredo de Clarice Lispector — de Marcus Deminco

Sinopse: Mas afinal, por que a autora era conhecida como A Grande Bruxa da Literatura Brasileira? Que espécie de vínculo Clarice teria estabelecido com o universo mágico da feitiçaria? Por que seu próprio amigo Otto Lara Resende advertia aos leitores para tomarem cuidado com Clarice, afirmando não se tratar apenas de literatura, mas de bruxaria? “O 7 era meu número secreto e cabalístico. Há 7 notas com as quais podem ser compostas todas as músicas que existem e que existirão, e há uma recorrência de adições teosóficas que podem ser somados para revelar uma quantia mágica [...] Eu vos afianço que 1978 será o verdadeiro ano cabalístico. Portanto, mandei lustrar os instantes do tempo, rebrilhar as estrelas, lavar a lua com leite, e o sol com ouro líquido. Cada ano que se inicia, começo eu a viver outra vida”. E apesar de ter morrido algumas semanas antes de iniciar o então ano cabalístico, decerto todos esses seus hábitos ritualísticos, esclareçam porque Clarice teria aceitado com presteza e entusiasmo o inusitado convite do ocultista colombiano Bruxo Simón, para participar como palestrante do 1º Congresso Mundial de Bruxaria. 

Eis um desafio e tanto: resenhar uma obra sobre Clarice Lispector não é para qualquer um (P.S: Espero não desapontar  rs). Eu baixei essa maravilha gratuitamente, em formato digital. Apesar de conhecer uma ínfima parcela de seus textos, sempre admirei a forma como a escritora transpunha suas palavras, isto é, com verdade e coração. Agora convido a todos para conferir a sinopse, um vídeo com trechos do livro e o meu parecer sobre "O Segredo de Clarice Lispector A Verdade Que Ninguém Jamais Contou", obra do autor Marcus Deminco, uma publicação independente. 



"Porque nunca se sabe qual é 
o defeito que sustenta o nosso edifício" 


Um emaranhado de sentimentos!
Clarice Lispector nasceu na Ucrânia e foi naturalizada brasileira. Inteligente, determinada e um tanto ousada, tornou-se uma célebre jornalista e escritora, fonte de inspiração até os dias atuais. Deixarei abaixo três quotes do livro, em seguida falarei um pouco mais sobre essa obra MARAVILHOSA. 


"Mas, indubitavelmente, Clarice guardava algo bem mais adiante do que o seu lirismo introspectivo. Algo que fugira da interpretação dos seus textos herméticos, e da relação de seus Pseudos. Um mistério que a própria lógica desconheceria. Um enigma que persistiria afora daqueles seus oblíquos olhos melancólicos." (Livro: O Segredo de Clarice Lispector, Prólogo)

"Ser feliz ou triste para ela era indiferente. O fracasso de seus livros — recusados por editoras e engavetados por anos — não teria lhe feito mais ou menos desmotivada. Existia nela uma razão infinitamente maior do que o reles desejo de ser apreciada. Não escrevia por ideologia, nem para ser julgada pelos punitivos olhares dos críticos literários. Não fazia cobiçando as variadas tentações da fama, nem por algum tipo de vaidade enrustida. Escrevia por urgência, por uma necessidade quase que vital de manter-se lúcida. Fazia para afugentar as amarguras, para exorcizar velhos fantasmas. As letras vigoravam além de toda manifestação compreensível das palavras. Tornavam-se a única sobriedade remanescente da sua introspecção doentia." (Livro: O Segredo de Clarice Lispector, Cap.1)

"—  Desistir?!  repetiu Helen iracunda, mordendo os lábios e expirando ar pelas narinas — Como posso desistir com tantos livros guardados em mim? Com tanta história clamando por ser contada?" (Livro: O Segredo de Clarice Lispector, Cap.1)

O SEGREDO DE CLARICE LISPECTOR - A VERDADE QUE NINGUÉM JAMAIS CONTOU é uma viagem individual na vida (e mente) de uma pessoa que transbordava singularidades. Inteligente e sem papas na língua, como jornalista teve que criar vários pseudônimos para não ser condenada por seus desabafos ousados. Dentre enigmas inquestionáveis, somos apresentados a uma Clarice que mantinha práticas ligadas ao ocultismo e magia cabalística, passando a ser intitulada como "A Grande Bruxa da Literatura Brasileira". Isso e mais um pouco é apresentado com uma narrativa entorpecente, um conglomerado poético escrito por Marcus Deminco, pincelando e desvendando o que acredito que nem Clarice conseguira desvendar.  

Esse livro é uma análise intensa sobre a vida de Clarice Lispector. Eu, que nunca li nada mais a fundo da escritora, fiquei um tanto enfeitiçada e com vontade de me perder em seus textos. Com essa leitura conheci um pouco mais sobre uma pessoa enigmática e que transcendia no tempo. Para quem é fã de Clarice, esse livro é um prato cheio. Para quem não é tão íntimo, nada obstante, EU MEGA INDICO A LEITURA!!! De mais a mais pretendo conhecer os textos de Clarice Lispector, assim como de Marcus Deminco. o/

O livro é narrado em terceira pessoa, com narrativa rebuscada e de fácil compreensão; a diagramação (mesmo digital) está simples e perfeita; a capa é instigante, estampando a face dessa "Excepcional Bruxa da Literatura Brasileira."



Livro: O SEGREDO DE CLARICE LISPECTOR 
(A VERDADE QUE NINGUÉM JAMAIS CONTOU)
Autor: Marcus Deminco
Gênero: Biográfico
Publicação  Independente
Ano: 2016
Páginas: 235

Abraços literários,
Simone Pesci 
http://simonepesci.blogspot.com.br/

[Resenha]: MEU DELÍRIO (Livro 2) — de Érica Christieh

Sinopse: Zoe agora é uma mulher bem resolvida, com pensamentos e objetivos diferentes. Começa a trabalhar como professora na escola Princesa Isabel, no Colorado, e quando ela pensa que o seu passado está resolvido, morto e superado, o que eram apenas lembranças voltam a ser realidade. O que era obsessão torna-se um delírio. Será Zoe capaz de arriscar tudo para descobrir a verdade? 

Eu me aventurei no primeiro livro dessa trilogia dias atrás (para conferir a resenha, clique AQUI). Eis que, para minha surpresa, participei da promoção e ganhei o sorteio da editora que publicou o livro, isto é, a sequência da Trilogia Minha Obsessão. \o/\o/\o/ Agora convido a todos para conferir a sinopse, book trailer e o meu parecer sobre "MEU DELÍRIO", obra da autora Érica Christieh, uma publicação da editora Fonzie.


"Porque o ilusório pode tornar-se real..."



Uma sequência instigante!
Depois de tudo que passou, Zoe toma outro rumo. Ela se muda para São Paulo, e por três anos dedica-se aos estudos, acabando por se formar. Tão breve retorna para Colorado, com a finalidade de ministrar aulas para o ensino médio, além de ser acolhida por Eros, ou seja, o amigo que tornara-se sua paixão. E, já no primeiro dia de aula, Zoe se depara com o seu pior pesadelo.



"— Sei exatamente o que você está sentindo, guria  ele prosseguiu , posso ler seus pensamentos daqui. Sei que quer fugir, não é? Correr para bem longe onde não posso te alcançar, onde não posso fazer cair sobre ti todo o meu ódio por esses três longos anos. Mas você não pode. Falta-lhe coragem, o que eu tenho em quantidade suficiente para nós dois. Jamais se livrará de mim, por mais que queira. Jamais conseguirá." (Livro: Meu Delírio, Pág.19)

João  ex namorado da mãe de Zoe , que um dia abusara da garota, ficou preso por apenas três anos. Agora, novamente desfrutando de sua liberdade, volta a atormentar a garota, ameaçando a ela e sua mãe. Além de tudo, ele revela algo que deixa Zoe um tanto transtornada, pensando estar delirando. 


"De volta ao quarto, em pé olhando para o nada, eu tenho a certeza de que algo está fora do lugar. Eu devo realmente saber o que está acontecendo. Ir ou não para Santa Catarina é um assunto ao qual eu ainda preciso pensar, porque existem outros meios de saber se o Arthur está mesmo enterrado lá." (Livro: Meu Delírio, Pág.29)

Ao retornar para Colorado, Zoe descobre a verdade, todos mentiram por três anos. E o pior, quem revelara a verdade fora aquele que ela tanto repudia, ou melhor, João. Sua gana em saber a verdade é maior que a decepção e revolta. Desta forma, Zoe enfrenta a todos e parte para Suíça, ficando de frente com a verdade.


"Estremeço com aquela confissão. O Arthur me olha de um jeito tão diferente que perco o ar. Por longos segundos ficamos assim, nos analisando, estudando as expressões para ver se os fatos consistem com a realidade. Não quero que ele perceba que ainda o amo, que ele continua sendo o meu ponto fraco, não tão intenso como antes, mas forte o bastante para querê-lo em meus braços novamente." (Livro: Meu Delírio, Pág.83)

Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers

O que antes era uma obsessão tornou-se delírio. Mas o que fazer quando tal devaneio parece verdade?! Com um conteúdo mais impactante, a autora apresenta as nuances que uma mentira pode causar. Zoe parece certa de si, porém se vê perdida ao ficar de frente com o seu maior pesadelo. Confesso que fiquei enfurecida com ela, principalmente quando deixou tudo de lado, partindo para reencontrar o passado. 

Meu Delírio é uma sequência mais profunda, permeada de altos e baixos, apresentando ao leitor uma nova perspectiva. Zoe transbordou fragilidade e resistência, o que me deixou um tanto confusa: eu odiava e amava suas atitudes. Mas tão breve esse caos passou, mostrando uma mulher certa de si. Outro ponto que curti foi o fato de Elisabeth (mãe de Zoe), mostrar-se zelosa e amorosa, algo que não consegui enxergar no primeiro livro. Alguns trechos foram corridos, mas isso acontece no início do livro, algo que não afetou a leitura. O final teve uma grande e perigosa reviravolta, o que me deixou doidinha para conferir a sequência, ansiando pelo desfecho final.

O livro é narrado em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está excelente, com espaçamentos e fontes em bom tamanho, adornada em papel pólen soft (o amarelinho mais claro); e a capa é bem bonita, estampando o rosto de Zoe. Por fim, para quem curte de tudo um pouco: romance, drama e suspense, eis essa boa pedida. o/

Livro: MEU DELÍRIO (Livro #2)
Autora: Érica Christieh
Gênero: Romance/Drama
Editora: Fonzie
Ano: 2016
Páginas: 202


Abraços literários,
Simone Pesci
https://simonepesci.blogspot.com.br/

[Resenha]: DE VOLTA À CABANA — de C. Baxter Kruger

Sinopse: Ainda criança, William P. Young, autor de A cabana, conheceu o abandono, a dor e o abuso. Buscou na religião um porto seguro, mas nunca se sentiu totalmente protegido. Assim como Mack, personagem principal de seu romance, ele estava perdido, questionando seus valores, sua fé e o próprio sentido de sua vida. Ao escrever A cabana, Young quis expressar sua dor e apresentar uma nova maneira de enxergar Deus e suas leis incompreensíveis. Por meio da trajetória de Mack, ele nos mostrou os caminhos do perdão, da cura e da reconciliação com o divino e consigo mesmo. Agora, em De volta à cabana, vamos descobrir o que está por trás desses caminhos — ou seja, os conceitos que Young encontrou na teologia e na filosofia para criar sua história. Em parceria com o próprio Young, C. Baxter aprofunda o estudo sobre a Santíssima Trindade e fala sobre a natureza do amor de Deus, demonstrando de que forma ele se manifesta em nossa vida. Citando passagens bíblicas e parábolas inspiradoras, este livro nos ajuda a entender o papel da religião no mundo de hoje, o comportamento humano frente a dor e a nossa capacidade de regeneração  seja diante das grandes tragédias ou das pequenas desilusões que se acumulam no dia a dia. 

Eu peguei esse livro emprestado, pois sempre tive curiosidade de conferi-lo. A propósito, eu já sabia que não se tratava da continuação de "A CABANA", mas sim sobre um estudo teológico da obra. Confira agora a sinopse e o meu parecer sobre DE VOLTA À CABANA, obra de C. Baxter Kruger, uma publicação da editora Sextante

"Porque Deus é mais..." 


Um livro esclarecedor, porém maçante!

Como já mencionei, trata-se de uma análise teológica sobre o livro "A CABANA", onde o autor e teólogo C. Baxter Kruger, amigo do autor William P. Young, se aprofunda na mensagem que para muitos não fora compreendida. Antes de dar a minha opinião, deixarei cinco quotes da obra.



"A história por trás da história é o inferno opressivo que Paul Young viveu em pessoa. Eu vi uma foto de Paul com 6 anos de idade. Parecia um velho  cansado, infeliz, acabado e terrivelmente triste. Seus olhos eram como um apelo desesperado. A imagem me fez chorar. Mas ela é o início dessa história que a maioria de nós apreciou tanto." (Livro: DE VOLTA À CABANA, Pág.15)

"Há quem se ofenda com a teologia de A cabana. Paul reage, não com argumentos teológico, nem buscando fundamentos em citações bíblicas, apesar de ser adepto ferrenho de ambos. Sua resposta consiste em sua própria vida e suas próprias relações." (Livro: DE VOLTA À CABANA, Pág.19)

"A lição número 1 dessa história é que nós somos Mackenzie. Somos conhecidos, amados e objetos do Pai, do Filho e do Espírito. Simplesmente o somos, quer acreditemos ou não em Deus. A verdade é que já fomos abraçados pelo Abba de Jesus e pelo Espírito santo. É disso que trata a vinda de Jesus." (Livro: DE VOLTA À CABANA, Pág.39)

"O Pai de Jesus ama até o assassino de Missy, e o ama para sua libertação, como faz com todos nós que causamos tanto mal à nossa vida e à vida dos outros, e com todos nós que ainda acreditamos que somos bons, inclusive o religioso melífluo, tão perdido em sua vaidade." (Livro: DE VOLTA À CABANA, Pág.111)

"Tudo é um processo e não um acontecimento." Não acontece durante uma noite, mas durante uma vida, e talvez além dela." Não é disso que trata a história? A nossa oração, assim como a de Mackenzie, é simples: "Então, por favor, ajude-me a viver na verdade." (Livro DE VOLTA À CABANA, Pág.200)

Os quotes citados foram uma das poucas coisas que apreciei na leitura, junto as revelações que William P. Young sofrera na infância, apresentando um pastor que perdeu-se na fé, e que à sua maneira se reencontrou, acabando por dar vida a uma linda e tocante história ficcional, um best-seller adaptado para as telonas. 

DE VOLTA À CABANA é uma análise minuciosa e  digamos assim  um tanto repetitiva sobre o amor de Deus para conosco. Trata-se de um texto de reflexão, entre o velho e o novo testamento sobre a Santíssima Trindade, ou seja, Pai, Filho e Espírito Santo. Ok! Eu já sabia que era uma análise profunda, a fim de mostrar àqueles que não compreenderam sua verdadeira (e linda) mensagem. Eu, particularmente, sempre entendi a mensagem de "A CABANA", tanto que li o livro algumas vezes, pois ele tocou meu coração de forma sublime, sem ser prosélito (o que não aconteceu com essa leitura). A análise de Brexter tornou-se um tanto arrastada e cansativa (um texto que não só explica como enche linguiça), a meu ver, totalmente desnecessária. Por fim, o que não funcionou pra mim pode funcionar para você. 

O livro é narrado em primeira pessoa, com narrativa de fácil compreensão; a diagramação está boa, com espaçamentos e fontes em excelentes tamanhos, adornada em papel pólen (o amarelinho mais escuto); e a capa segue o padrão de "A CABANA", estampando o lugar onde tudo se passou.



Livro: DE VOLTA À CABANA
Autor: C. Baxter Kruger
Gênero: Biografia Cristã
Editora: Sextante
Ano: 2011
Páginas: 240

Abraços literários,
Simone Pesci 
http://simonepesci.blogspot.com.br/

[Resenha]: Depois de Você — de Jojo Moyes

Sinopse: Quando uma história termina, outra tem que começar. Em Depois de Você, Lou ainda não superou a perda de Will. Morando em um flat em Londres, ela trabalha como garçonete em um pub no aeroporto. Certo dia, após beber muito, Lou cai do terraço. O terrível acidente a obriga voltar para a casa de sua família, mas também a permite conhecer Sam Fielding, um paramédico cujo trabalho é lidar com a vida e a morte, a única pessoa que parece capaz de compreendê-la. Ao se recuperar, Lou sabe que precisa dar uma guinada na própria história e acaba entrando para um grupo de terapia de luto. Os membros compartilham sabedoria, risadas, frustrações e biscoitos horrorosos, além de a incentivarem a investir em Sam. Tudo parece começar a se encaixar, quando alguém do passado de Will surge e atrapalha os planos de Lou, levando-a a um futuro totalmente diferente.

Curiosa que só, acabei pegando emprestado essa lindeza de livro. Agora convido a todos para conferir o book trailer e o meu parecer sobre "Depois de Você", a sequência do meu tão amado "Como eu era antes de você"da autora Jojo Moyes, uma publicação de editora Intrínseca




"Porque há de se viver bem..." 


Uma maravilhosa sequência!
Após o acontecimento que mudara sua vida, Louisa Clarck decide cumprir com o que prometeu para Will, viajando e conhecendo novos lugares, adquirindo um apartamento, mudando-se para Paris, além de trabalhar em um novo emprego. Agora ela é garçonete de um bar, dentro do aeroporto.




"— Você não me deu uma vida, deu? De jeito nenhum. Só acabou com a minha antiga. Desfez em pedacinhos. O que eu faço com o que sobrou? Quando é que vai parecer... — Abro os braços, sentindo na pele o ar fresco da noite. E percebo que estou chorando outra vez. — Vá se foder, Will — murmuro. — Vá se foder por ter me deixado." (Livro: Depois de Você, Pág.13)

Mesmo desfrutando de sua independência, Lou perdura em sofrimento. Ela começa a beber diariamente, fazendo de cada drink o seu refúgio. Desta forma, em uma noite que está impetuosamente revoltada, sofre um acidente caindo do terraço de seu apartamento, ferindo-se gravemente e sendo socorrida pelos paramédicos  Sam e Donna. Ela passa por algumas cirurgias e retorna para o aconchego da família, a fim de cuidados especiais  e quando está melhor, depois de prometer aos pais que entrará para um grupo de apoio (pois todos acreditam que ele tentou suicidar-se), retorna para Paris. No entanto, Lou se depara com uma nova e surpreendente realidade...


"Não conseguia tirar os olhos dela. Talvez eu fosse capaz de ver pequenos sinais de Will. Nos seus olhos azuis, no cabelo tom de caramelo. No jeito como ela inclinava ligeiramente o queixo antes de falar, no olhar firme. Ou será que eu estava vendo o que queria? Pela janela, ela olhou para a rua lá embaixo."  (Livro: Depois de Você, Pág.53)

Eis que Lily, fruto de um antigo relacionamento de Will, cai de paraquedas na vida de Lou. A garota tem dezesseis anos, não fora apresentada ao pai, além de ser  geniosa e um tanto  digamos assim  rebelde com causa. Daí em diante, Lou terá de enfrentar a novidade de ter que lidar com a filha de Will, e também o conflito interno por se envolver de forma íntima com o paramédico que a salvou, ou seja, Sam.


"Comprometer-me com Sam significava me comprometer com a probabilidade de mais uma perda. Estatisticamente, a maioria dos relacionamentos acabava mal e, considerando meu estado mental nos últimos dois anos, as chances de que o nosso acabasse bem eram pequenas. Podíamos evitar esse assunto, nos esquecer de tudo de vez em quando, mas, em última estância, o amor significava mais sofrimento. Mais estrago... para mim ou, pior, para ele." (Livro: Depois de Você, Pág.265)

Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers

Estou pagando com a língua o que meu coração sentiu. SIM, eu fazia parte de grande porcentagem que achava/acha essa continuação desnecessária. Iniciei a leitura com o pé atrás, mas já no primeiro capítulo me rendi. 

Depois de Você é um despertar para a vida, onde a protagonista, depois de dezoito meses da morte do seu amor, tenta realizar os pedidos feito por ele: "Apenas viver". Agora ela encontra-se mais experiente e focada, porém ainda sofre com tudo que aconteceu, culpando-se a si e, principalmente, a Will.

Jojo Moyes novamente enterneceu o meu coração, desta vez com uma sequência menor de carga dramática, mas ainda apaixonante. Eu continuei morrendo de amores por por Will, e como a Lou, apaixonei-me por Sam. O enredo ainda é focado no jeito atrapalhado de Lou (em doses homeopáticas), apresentando novos e encantadores personagens, além de mostrar a família da protagonista de forma mais transloucada e engraçada. Eu ri e chorei. EU ME APAIXONEI!!! S2 O final conduz o leitor à uma verdadeira e bela mensagem (marca registrada da autora), e, claro, uma ponta aberta para a sequência do terceiro e último livre da série. Se eu gostei?! NÃO! EU NÃO GOSTEI! EU HIPER, MAX, ULTRA AMEI!!! E, obviamente, estou louca para conferir a sequência, que leva como título "Ainda Eu" e será lançado em Janeiro de 2018.

O livro é narrado em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está boa, com espaçamentos na medida certa, porém a fonte para leitura achei um tanto pequena (algo que dificultou um pouco a leitura), adornada em papel pólen soft (o amarelinho mais claro); e a capa é linda, seguindo o padrão do primeiro livro. Por fim, para quem pensa que esse livro é desnecessário, dê uma chance... Quem sabe você não muda de opinião como eu, hein?!



Livro: Depois de Você
Autora: Jojo Moyes
Gênero: Romance/Drama
Editora: Intrínseca
Ano: 2015
Páginas: 320


Abraços literários,
Simone Pesci
http://simonepesci.blogspot.com.br/