Resenha do livro - A Menina Que Não Sabia Ler de John Harding


A Meninas Que Não Sabia Ler - John Harding




Conta a história de dois irmãos, Florence e Giles que residem com seu tio em uma mansão cheia de mistérios. São órfãos e quem os cria na verdade são os empregados da casa, já que eles nem nunca ao menos conheceram o tio.
 Florence não recebe carinho e atenção de ninguém, então ela dedica seu tempo a cuidar de seu irmão e aos livros.

 Um dia andando pela imensa mansão Florence descobre uma biblioteca, mas ela tem que freqüentar o local escondida, porque seu tio não aceita que mulheres sejam educadas. Esse passa a ser então um segredo e a paixão de Florence. O começo do livro é bem cansativo e a história gira em torno da rotina de Florence e suas descobertas a partir dos livros.
É com a chegada de uma preceptora (espécie de professora particular) para seu irmão que a história começa e evoluir e os mistérios aparecem, porque Florence acredita que essa mulher veio fazer algum mal a seu irmão e ai a história nos leva por um caminho cheio de suspense, em que muitas vezes não sabemos em que acreditar.
Daí em diante o livro se torna meio mórbido, meio assustador, o que nos causa certa aflição, mas é o que nos faz querer chegar ao fim do livro e encontrar todas as respostas. E o final, nos dá um certo medo (pelo menos eu senti, rs).

O que me deixou transtornada é que o autor deixa algumas perguntas sem respostas e isso continua nos afligindo mesmo depois do término da leitura, mas acho que a intenção dele era essa mesma. Creio que uma das mensagens que ele queria passar com esse livro é o quanto uma criança pode ser “modificada”, vamos dizer assim, quando ela é totalmente abandonada.
É um livro bom, com uma trama bem escrita e um final surpreendente. Mas confesso que não entrou para a minha lista de preferidos, mas eu indico esse livro para quem gosta de uma leitura tranqüila, que vai evoluindo aos poucos e com certas doses de mistérios e suspense. 

Beijinhos Fê!

0 comentários:

Deixe seu comentário