Resenha do Livro - A Culpa é das Estrelas de John Green

A Culpa é das Estrelas - John Green

Esse é mais um livro que não sei nem por onde começar a escrever, muito menos o que falar sobre ele. Da até um frio na barriga, e por favor me perdoem se a resenha ficar uma porcaria, não se deixem influenciar por minhas palavras e leiam o livro, só assim poderão tirar suas próprias conclusões, o que eu posso dizer é: o livro me pegou! Apesar de não ser muito fã de dramas, A Culpa é das Estrelas, simplesmente me conquistou.

Vou começar dizendo então (olhem lá, como eu disse não vão se influenciar por minhas palavras), mas confesso que o começo do livro foi difícil de engatar, estava muito cansativo, eu estava quase parando, deixando ele de lado, e me perguntando porque todo mundo estava tão entusiasmado com esse livro e se o problema poderia ser eu? Quando lá pelo capitulo seis as coisas começaram a mudar, me deu aquela coceirinha, aquela sensação que gruda suas mãos no livro e nada que você possa fazer vai te ajudar a solta-lo.

Eu estava com medo do que ia encontrar nesse livro, não estou muito fã de livros que nos façam chorar, ainda mais quando o tema é câncer (já tive minha cota de mortes com Nicholas Sparks, se bem que continuo lendo tudo dele, rs), então eu esperava aquele romance bem clichê, onde eles se apaixonam, o garoto ajuda a garota, e fica com ela até que o fim chegue, e nesses livros sempre chegam.

Mas ainda bem que me enganei, de clichê o livro não tem nada, de romance chatinho que parece que só acontece em livros também não. O livro é tão praticamente real, que nos perguntamos se John Green não está nos escondendo a verdade ao dizer que essa é uma história fictícia, se bem que ele diz que se inspirou em muitas pessoas, principalmente em uma garota que ele conhecer com câncer, mas ele afirma que tudo no livro é somente ficção.

Hazel é uma garota de16 anos, que já luta a um bom tempo conta o câncer sua doença esta controlada, mas ela não tem cura, portando Hazel é uma garota bem ciente do que vai acontecer com ela. Ela freqüenta um grupo de apoio para pessoas com câncer (que ela odeia ir) e lá ela conhece Augustus (Gus), que precisou amputar a perna por causa de um câncer no osso, mas que já esta curado. Os dois ficam amigos, e logo um sentimento maior vai crescer entre eles. Mas essa é uma parte muito interessante, pois não é aquele amor furacão que passou e arrasou com tudo, não, é um amor que é construído ao longo da história, conforme eles vão se conhecendo, e conhecendo os desejos, sonhos e medos um do outro.

Hazel não faz o tipo deprimida, mas em alguns momentos pensar na morte a afeta muito e faz com que ela tenha os momentos rebeldes dela, o que é ótimo no livro, porque vemos uma garota que apesar da doença esta tentando viver o máximo da normalidade sem pensar muito na doença, mas que também tem seus momentos baixo astral (e quem de nós não tem?), então apesar da doença, conseguimos nos identificar muito com ela. Ela não é mais uma menina tão doce, ela vê a vida como realmente é, com realidade no mundo em que vive.

Hazel (assim como nós, mais um ponto em comum) é apaixonada por livros, um em especifico que o autor nomeia como Uma Aflição Imperial. E fica aqui os meus parabéns ao Green, ele descreve tão bem uma história dentro de outra história, que fiquei me perguntando se esse livro realmente existia. É perfeito o enredo, eu temia que a história ficasse só em torno mesmo do romance de Hazel e Gus e da luta deles contra o câncer, mas não Green consegue nos presentear com um enredo fantástico com muitos outros detalhes que nos fazem torcer junto a Hazel e também nos deixar curiosos.

Outra coisa que gostei muito no livro é que Hazel trata o câncer com um humor muito irônico e as frases que ela solta sobre a doença, ao invés de nos deixar tristes, nos faz até dar algumas risadas, e nos perguntar: - Poxa será que agimos assim quando convivemos com alguém com essa doença? O que mais pesa na vida de Hazel é como irão ficar as pessoas após a sua morte e em alguns momentos ela se compara a uma granada prestes a explodir.

Eu amei A Culpa é das Estrelas, o autor me surpreendeu, eu esperava uma coisa e encontrei outra, o fim do livro foi surpreendente (um pouco antes do fim quero dizer) eu não esperava pelo que aconteceu e claro que chorei rios.

Continuo não sabendo explicar direito o que foi que vi nesse livro, ele não é aquele livro – Nossa uau., é o melhor livro que já li!. Mas ele consegue mesmo nos conquistar, mas creio que isso seja pela forma com que os personagens são desenvolvidos, acho que esperamos tanto drama ao ler esse tipo de livro, e não foi isso o que aconteceu, claro que tem sua cota de lágrimas e drama e perguntas tipo: - Mas porque isso tem que acontecer, ainda mais com pessoas que são tão jovens e deveriam viver ainda muitas coisas. Mas a forma com que é escrita, nos faz entender que nem sempre as coisas são como queremos ou planejamos, e que a vida é assim mesmo, que muitas coisas fogem do nosso controle e que A Culpa é das Estrelas. Meu coração ficou despedaçado, mas fiquei muito feliz por ter lido esse livro.

Pessoal, eu encontrei um vídeo muito bonitinho no youtube de uma fã do livro, achei muito fofo e quis compartilhar com vocês, podem ver sem medo não contém spoiler no vídeo não, só algumas frases muito bonitas.

E quem quiser conferir um pouco mais também sobre o livro é só olhar o site oficial do livro na editora Intrínseca, mas lá tomem mais cuidado pois em alguns momentos podem ocorrer spoilers.

E eu não vejo a hora de o filme estrear, nossa ver ele nas telas vai ser demais, só espero que sejam o mais fiel possível ao livro!
E já temos a data de lançamento! Quem quiser mais notícias:


Bem espero que tenham gostado da resenha e que gostem do livro.

E realmente A Culpa é das Estrelas! Ou pelo menos em boa parte de nossas vidas.

Espero que gostem da resenha, do vídeo e das novidades. Comentem!

Beijos Fê!

0 comentários:

Deixe seu comentário