Resenha do Livro - Extraordinário de R.J. Palacio


Extraordinário - R.J. Palacio




Todo ser humano, deveria ler esse livro. Sejamos então dignos de semelhante aprendizado.

Um livro que para mim é muito difícil, senão impossível (me desculpem) de ser resenhado.

Como transmitir a sensação de ler essa história? Como conseguir escrever sentimentos tão intensos, e um aprendizado tão único?



August é um garoto extraordinário.

Ele nasceu com uma deformidade facial que impôs a sua vida diversas cirurgias e tratamentos médicos. Ele é muito consciente de sua condição, e tenta seguir a vida o mais normal possível, mesmo que esse normal, não seja da forma com que ele sempre sonhou.

Devido a todos seus problemas de saúde Auggie nunca pode ir a escola. Mas agora isso esta prestes a mudar. Sua mãe acredita que ir a escola pode ajuda-lo a conviver com outras pessoas.



“Sei que não sou um garoto normal de dez anos comum. Quer dizer, é claro que faço coisas comuns. (...) Essas coisas me fazem ser comum. Por dentro. Mas sei que crianças comuns não fazem outras crianças comuns saírem correndo e gritando do parquinho. Sei que os outros não ficam encarando as crianças comuns aonde quer que elas vão.”



No começo ele reluta um pouco, esta com muito medo, Auggie sofre muito com os preconceitos, e sabe como o ser humano pode ser cruel, mesmo que ás vezes sua crueldade não seja intencional. Auggie sabe que enfrentar a escola não será nada fácil, mas ele não sabia que esse período iria mudar a sua vida e a forma como vê o mundo, assim como o mundo de todas as pessoas que o conheceriam também estava prestes a ser modificado.



“A grandeza não esta em ser forte, mas no uso correto da força... grande é aquele cuja força conquista mais corações...”



O que Auggie enfrenta no seu dia a dia é uma apunhalada em nosso coração, eu chorei a cada página e pensava: - Meu Deus é assim que somos? Quantos de nós não conseguem evitar uma olhada quando alguém que julgamos “diferente” está diante de nós? Quantas vezes paramos para pensar que o alvo de nossos olhares reparou nisso, mesmo diante de nossa certeza de que disfarçamos muito bem?

Não dá para imaginar o quanto somos SIM cruéis. Não adianta negar, por mais que hoje os preconceitos estejam menores, aprendemos a conviver melhor entre nós. Uma coisa é fato, nenhum de nós aprendeu a lhe dar com o “diferente”, de uma forma que não seja diferente e sim igual a todos.



“Cada aula nova era uma nova oportunidade de crianças “não olharem” para mim. Elas me espiavam por trás dos cadernos ou quando eu não estava olhando. Evitavam esbarrar em mim a qualquer custo, dando a volta e pegando o caminho mais longo.”



Esse livro é um verdadeiro aprendizado através da história de um menino, que poderia ser qualquer um de nós.



“Depois que você vê alguém passando por isso, parece loucura reclamar por não ter ganhado o brinquedo que pediu ou porque sua mãe perdeu a peça da escola. Aprendi isso aos seis anos. Ninguém nunca me disse. Eu simplesmente soube.”



O livro é incrível e Auggie um menino especial e realmente extraordinário. Acompanhamos sua luta e trajetória em busca da aceitação, se ser tratado como “um igual” e não diferente de todos.  O livro nos faz pensar o quanto julgamos tudo o que não achamos na nossa louca concepção de “normal”. Seja porque o corpo da pessoa é diferente, um corte de cabelo meio louco, um estilo de se vestir, o julgamento está sempre nos acompanhando.



Esse livro simplesmente é uma lição de vida. Sua narrativa é simples, mas repleta de reflexões. Mas há quem se engane que esse livro sejam aqueles livros meio chatos de auto-ajuda. Não esse livro é mais que isso, é uma história real (sim, isso com certeza está acontecendo com alguma criança, na verdade várias, enquanto você lê essa resenha), esse livro é um relato do mais singelo sentimento que o ser humano pode ter dentro de si, a gentileza.



-“Vamos criar uma nova regra de vida... Sempre tentar ser um pouco mais gentil que o necessário? Porque não basta ser gentil. Devemos ser mais gentis do que precisamos.”



Com narrativas alternadas entre a visão de Auggie, de sua irmã Via e de alguns de seus amigos. Conseguimos entrar em seus corações e sentir a experiência de cada um, no que é conviver com alguém especial e extraordinário como Auggie. A história apesar de tocar muito fundo em nosso coração, nos faz também dar muitas risadas, afinal Auggie é um menino que consegue rir de si mesmo em boa parte do tempo, e não conseguimos deixar de pensar em como gostaríamos de ter alguém como ele como amigo.



Muito interessante foi a forma com que a autora se inspirou para escrever a história. Ela conta que um dia ao levar seus filhos em uma sorveteria, encontraram uma garotinha com uma deformidade no rosto e seu filho de 3 anos começou a chorar...

R.J. Palacio nos descreve em uma cena do livro, essa experiência que viveu. E isso nos toca muito fundo. E então após esse ocorrido ela pensou em como gostaria de transmitir uma mensagem sobre a importância da compaixão e de se levar a gentileza a todos.

Ela iniciou uma campanha contra o Bullying no site: http://choosekind.tumblr.com/

Não preciso dizer que recomendo esse livro a todos né?

Além da história o livro é repleto de referencias a cultura literária e cinematográfica, como Star Wars, Peter Pan, O diário de um banana, O Hobbit entre outros.



No livro também são citados alguns preceitos que nos fazem refletir muito:

“Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil,escolha ser gentil. “

“Seus feitos são seus momentos.”

“É melhor saber algumas perguntas do que todas as respostas.”

“Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo.”



Esse livro não é uma lição de moral, mas um ensinamento de que devemos tentar ver o diferente como igual.



Não esperem mistérios, finais surpreendentes, o livro é exatamente o que ele é. Uma história de um garotinho que venceu o mundo, ao sobreviver ao 5º ano escolar.

Uma história que vai fazer você sorrir e refletir.



Confiram o site do livro pela editora intrínseca:


e o book trailer:





E leiam! Leiam! Leiam!

Sinopse:
August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso ele nunca frequentou uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.
Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade - um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo tipo de leitor.


Beijos 


3 comentários:

  1. Fê parabéns pela leitura, resenha e pela opinião. Todas as resenhas que li desse livro informaram que as lições e aprendizados nele contidas são daquelas que mudam seu modo de ver a vida. Então assim que eu tive oportunidade pretendo ler. Valeu pela dica e incentivo.

    Esse livro deveria ser trabalho em escolhas, discussão, debates e reflexões concordas!!???

    Leituras, vida e paixões!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ni.

      Nossa obrigada. Realmente esse livro é maravilhoso e surpreendente. Me emocionei e aprendi muito.
      E eu com certeza vou usar com meus alunos, já estou pensando em minhas aulas, e no semestre que vem vou utiliza-lo em nosso movimento cultural, quero fazer teatro e música baseada nessa história espero que de certo. Ni não deixe de lê-lo.

      Beijos.

      Excluir
  2. Quis dizer que ele poderia ser adotado nas escolas para abrir a oportunidade de reflexão dos alunos.

    ResponderExcluir