A Culpa é Das Estrelas - O Filme

Ontem a Ka e eu fomos assistir A Culpa é Das Estrelas. Acabamos que fomos cedo demais. Eu tenho um sério problema com o cinema: gosto de ir quando o filme já está praticamente saindo de cartaz. Olha nada contra, mas eu odeio as gritarias, e risadinhas, e conversas. Quando eu decido assistir um filme, algo próximo de quando leio, gosto de prestar atenção, me entregar aquele momento, claro que as coisas não são tão boas assistindo um filme quando lendo. Mas mesmo assim eu gosto de PAZ, e infelizmente não foi o que aconteceu. 

Mas mesmo assim, o filme foi lindo, foi emocionante, foi cheio de amor, mas muito, muito doloroso, mas isso nós já sabíamos OK?



Bem o que tenho a falar do filme é que acho que ele foi sim muito bem dirigido, o diretor e roteirista acho que conseguiram captar as principais cenas para serem transmitidas, claro que faltaram algumas, mas sabemos que é impossível adaptar um livro tão completamente. 
Mas mesmo assim, senti que faltava alguma coisa, mas no calor do momento, das emoções, das risadas e das lágrimas eu não conseguia captar muito bem o que era, só quando cheguei em casa e sentei um pouco para absorver tudo o que eu havia assistido foi que entendi. 

O filme é perfeito! é lindo, a emoção chega bem fundo. É só uma pena que toda a essência do livro não seja transmitida! Mais que uma história de amor açucarada como a própria Hazel afirma, A Culpa é das Estrelas, trata de viver intensamente o tempo que nos sobra, trata de viver a vida de forma plena, seja amando o sexo oposto, seja amando seus amigos, seus familiares. O importante é não deixar a doença atingir a última coisa que ainda lhe resta, momentos bons e que serão eternizados.

Até onde me lembro, o que John Green queria passar através da sua história é que vivemos em um mundo que não é justo, e sobre o que eu falei ai em cima, sobre tentarmos viver de forma plena o tempo que temos, ou não viver, de qualquer forma é uma escolha nossa. 

Bem e isso EU pelo menos não encontrei no filme, acabou que foi mais um filme de drama/romance, onde não se tem um final feliz, ou sim, dependendo do ponto de vista, se formos pensar que sim, eles pelo menos tentaram viver o que restava de dias para eles de forma completa e intensa. 




Mas SIM, eu gostei do filme, só queria ter encontrado um pouco mais. E eu me lembrei muito de Um Amor Para Recordar assistindo A Culpa.

Ha sim claro e não poderia deixar de dizer sobre os atores.
Eles simplesmente foram PERFEITOSSSSSSSSSSSSSS, gente eu amei a forma como eles deram vida aos personagens. Ansel Elgort e Shailene Woodley não poderiam ser melhores na interpretação dos personagens. Palmas para quem escolheu ao atores principais e todo o restante do elenco também. APLAUSOS!





Agora com vocês a palavra da Karol:

Obrigada, Fer!
Ainda não sei o que dizer, estou sem palavras.
Confesso que chorei muito no final do livro; mas minha reação não foi a mesma com o filme. Entretanto, ficou lindo. A escolha do elenco a da produção ficou muito boa; muito melhor do que minha mente limitada produziu. 
Fiquei brava por terem pulado vários trechos que ao meu ver são essenciais; mas o senso de humor da Hazel e do Augustus superou tudo. 
Primeiramente indico o livro, por ser melhor. Mas não deixo de indicar sua adaptação cinematográfica. Sem sombra de dúvida: assistirei muito mais vezes!





0 comentários:

Deixe seu comentário