{Especial Mês Das Crianças} Minha Infância - Escritora Samanta Holtz

Nossa encerrar o especial Minha Infância, com alguém tão especial, é encerrar com chave de ouro!
A Samanta Holtz com certeza é uma escritora muito querida, costumo dizer que ela é a Rainha de meu coração.

Não existe pessoa mais humilde, atenciosa, gentil, e tão, mas tão carinhosa com seus fãs.
A Sam tem sempre um tempo para todos (como ela consegue eu não sei) e sempre uma palavra de carinho. 

A Sam exala amor e suas histórias alcançam mesmo os corações mais endurecidos...
É inexplicável, é mágico, é amor, é lindo!

Então fiquem com um pouquinho mais dessa pessoa maravilhosa e de alma tão boa!




 



Quando penso em minha infância, não consigo deixar de pensar também na família. Toda a minha vida foi pautada no amor das pessoas que amo – meus pais, irmãs, tios, primos e avós. Tive a honra de crescer em um ambiente de união e alegria que é um dos grandes responsáveis pela pessoa que eu sou hoje. Ah, como é importante prestarmos atenção no ambiente que estamos proporcionando às crianças que nos cercam...! É determinante para os adultos que se tornarão um dia.

Uma figura muito marcante da minha infância é a minha avó Irma. Ela se tornou um forte exemplo de otimismo e perseverança devido à forma como lutou contra o câncer. Durante seis anos, ela enfrentou a doença sem jamais soltar uma única reclamação ou palavra negativa. Nós íamos visita-la e a encontrávamos sempre com o mesmo sorriso, não importava os sintomas que estava passando após os tratamentos.

Na época, eu não tinha noção da doença ou da sua complexidade – e acredito que os adultos acabavam nos poupando disso. Foi somente depois que a doença a levou embora (e, já adolescente, enfim entendi do que se tratava) que passei a entender a força e magnitude daquela mulher.

Resolvi falar nela não somente pelo exemplo que ela se tornou em minha vida mas porque ela foi uma das primeiras a perceber minha “alma de escritora”. Minha tia me conta que, quando eu era bem nova, falei uma frase: “Que os maus sejam bons e os bons sejam simpáticos”. Minha avó anotou a frase e, sempre que ia ao hospital, repetia a frase às enfermeiras e contava que era a neta dela que havia criado. Eu nem me lembro disso, para ser sincera... rs... se minha tia não me contasse, eu nem saberia.
A foto que escolhi para essa postagem é uma das que ela mais gostava. Ela achava bonita minha expressão, o olhar perdido... e, em casa, quando olhamos essa foto, nós nos perguntamos se já havia ideias e histórias nascendo naquela cabecinha de escritora-bebê! (risos) Além disso, mostra que, desde aquela idade, eu já tinha o hábito de “entrar na bolha” – termo que minhas irmãs criaram para descrever os momentos em que mergulho em pensamentos. Continuo fazendo essa carinha até hoje – a diferença é que não sou mais carequinha!
Eu teria centenas de fatos e pessoas para mencionar em relação à minha infância, mas escolhi este em especial por estar, de algum modo, relacionado a quem sou hoje e aos sonhos que carrego em meu coração. Se Deus dá um dom a cada um, ela, de alguma forma, enxergou o meu. Mesmo que sutilmente, através de uma frase dita por uma criança.
Obrigada, vovó Irma, por continuar fazendo parte da minha vida mesmo tantos anos depois de ter partido para os braços de Deus. Sei que, onde quer que você esteja, está acompanhando nossas vidas... e repetindo aos anjos que a cercam as frases que sua netinha não perdeu o hábito de criar!



  




Que história mais linda vocês não acham? 
Como eu disse para a Sam quando ela me enviou a história, digo aqui novamente. Me emocionei muito com a história, porque eu que tive a linda oportunidade de acompanhar a Sam e sua família em 3 eventos, sei como esse amor dela com a família é mesmo lindo, verdadeiro e forte.
Vocês não sabem como é maravilhoso conviver com esse pessoal, sentir e poder compartilhar um pouco desse amor. Agora acho engraçado porque no começo, íamos aos eventos pela Sam, e hoje a vontade já é de ir nos eventos pela Sam e por todos os Holt'z tamanha a emoção e amor que sentimos estando ao lado dessas pessoas maravilhosas. 
São todos mesmo muito especiais.
E como eu não me canso de dizer é ótimo estar ao lado de pessoas como a Sam, com esse coração tão puro, e com esse sorriso, que enche nosso coração de paz a alegria. 

E depois de ler mais um pouquinho sobre a Sam, não resta duvidas mesmo que ela nasceu com o dom de levar amor ao coração das pessoas, através das lindas histórias que ela escreve. E agora sei que ela guarda essas histórias desde que era pequenina rs. Com certeza ela conheceu alguém com a história de Amie, de Anna, de Caroline... Guardou isso em sua memória e coração, e alguns anos depois nos presenteou com o que hoje, são os melhores romances com certeza publicados no mundo. 
Sim para quem ainda não conhece as histórias e escrita da Sam não sabem o que estão perdendo. Além dos seus romances, serem histórias que aquecem nossos corações, sua escrita impecável, prova o quão forte é esse dom em sua vida. 


Fã clube


Beijosss







4 comentários:

  1. Que lindooo, Fer!!! Nem preciso dizer que estou aqui toda emocionada, né?? Irminha sem dúvida alguma está sentindo um orgulho imenso da Sá!!! Fer, vc é muuito querida para nós tbm!!! Um beijo enorme!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo Taty. Imagino o quanto ela esta orgulhosa mesmo da Sam e de todos vocês com certeza. Fiquei emocionada em ler a história da Sam também.

      Obrigada Taty.

      Beijos enorme no coração.

      Excluir
  2. Querida Fer,

    Obrigada por abrir esse espaço em seu blog para contar ao público uma passagem tão inesquecível da minha infância! <3 Espero que todos tenham gostado!

    E obrigada, em especial, pelas lindas palavras sobre mim e sobre minha família :D Vocês também são demaisssssss!

    Beijos no coração!
    Sam <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sam.

      Obrigada você por participar tão lindamente do especial. Sua história com certeza emocionou a quem leu.

      Vocês são mesmo muito especiais. E sempre nos tratam todos com muito carinho. Impossível não se sentir acolhido e especial!

      Beijosss.

      Fer

      Excluir