{Resenha} Atemporal de Rodrigo Mendes

Ano de 2023.
Lucas, um jovem policial, encontra evidências de um crime não solucionado, e que foi cometido em 1983. O caso contém ligações com seu pai, um policial aposentado que se culpa desde então por não ter impedido tal homicídio que o marcou para a vida toda.
Disposto a desvendar o mistério e levar o assassino à Justiça, o jovem policial embarca em uma corrida contra o tempo, e, mesmo sofrendo ameaças, segue com a investigação obtendo também a ajuda de um misterioso informante.
Paralelo a isso, ele acaba tendo acesso a uma poderosa descoberta científica: a invenção de uma máquina do tempo que pode estar sendo usada por uma empresa para fins ilícitos. Porém, envolver-se nesse intrincado caso pode resultar mudanças inimagináveis na vida de Lucas e na de todos ao seu redor.



Novos Talentos da Literatura Brasileira (Novo Século) * 2014 * 237 páginas * Classificação 5/5






Sem palavras para descrever ATEMPORAL.

Rodrigo Mendes realmente viajou quando escreveu essa história. Mas viajou de uma forma incrível.
“E se o que você fizer no futuro afetar o passado?”
 É o subtítulo do livro. Já começa nos intrigando e nos dando um pouco do que sentiremos ao ler.

E se você tivesse o poder de escolher se iria existir? Isso fica por minha conta mesmo rs. Porque quando terminei a leitura fiquei me perguntando exatamente isso.

O que eu faria se tivesse o poder de definir minha própria existência?

Amo livros que além da história nos envolver, quando terminamos ficamos envolvidos por vários momentos de reflexão. Quando a história nos faz ter vários questionamentos em torno de nós mesmos, de tudo o que acreditamos e “pregamos”.

Atemporal me fez isso. Terminei a leitura com muitos questionamentos acerca do que eu acredito, e do que faria se fosse Lucas.

Somos transportados a um mundo futurista. O ano é 2023. E Lucas encontra evidencias de um crime cometido 40 anos antes. E o pior, na cena do crime da época existia uma prova – um produto, que só seria fabricado exatamente no ano de 2023.
Como poderia isso?
Lucas então começa a investigar o crime. Crime esse que de certa forma envolve sua família. Afinal a vitima era André, um policial amigo e parceiro do seu pai.

E sem perceber Lucas se vê as voltas com poderes que jamais poderia imaginar.
Muitas intrigas, perigos e mistérios agora o rondam. E ele precisara ser muito astuto para conseguir desvendar esse mistério, e ainda sair vivo.

Rodrigo é incrível e com uma criatividade sem tamanho.
Em muitos momentos fiquei pensando que realmente as “invenções” que ele criou para 2023 serão mesmo assim. E acreditei tanto nisso que, sei que estou “perdida” odeio a tecnologia kkkkk.
Achei muito engraçado ter coisas do nosso tempo atual, citados na história como ultrapassado.

Rodrigo descreveu muito bem todas as cenas, e criou muito bem seus personagens. A narrativa é muito bem descrita, mas a leitura é fluida e leve, o que torna o prazer na leitura ainda maior.

Então é isso Atemporal foi uma ótima leitura, que me envolveu completamente e me deixou tensa do começo ao fim. Tentando desvendar junto com Lucas todo o mistério, claro que não obtive hesito. Então cheguei ao final ávida por saber o que aconteceria.

E que final! Fui totalmente surpreendida com o final que ele criou e confesso que fiquei meio confusa, mas depois que entendi, fiquei me perguntando se teríamos uma continuação? O livro terminou muito bem, mas achei muito inesperado e gostaria de saber o que o futuro, ou será o passado rs, reservou para Lucas.

Bem, eu que amo histórias policiais, com certeza super indico essa leitura. 
















2 comentários:

  1. Obrigado pela ótima resenha, Fernanda! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada você Rodrigo por proporcionar leitura tão surpreendente!

      Excluir