Nenhum livro é de graça. Alguém sempre paga por ele!


Salve, salve!

Pessoal, antes de mais nada, já vou me despedindo... Já voltei a fazer meu TCC e minhas aulas iniciam hoje. Não vou sumir, farei aparições especiais aqui no MpL. Em julho volto com minha graduação concluída (se Deus quiser!), sorteio do meu aniversário e mais tempo para vocês! Enquanto isso, fiquem com a deliciosa companhia das outras meninas.

Agora que o assunto (livros de graça) não está em alta, vou deixar minha opinião (sim, é a opinião de Karoline de Oliveira Zepon, ou Karol Zepon, como me conhecem por aqui; não da equipe Mato por Livros). Todos estavam discutindo pirataria, plágio, blogueiros interesseiros... Falar sobre isso com o assunto ainda quente é pedir para não ser ouvido, apenas criticado.
Já pararam para pensar em vários pontos de vista? Temos o lado do escritor, da editora (que envolve diagramador, capista, revisor, etc), do consumidor, das lojas físicas e virtuais e muitos outros. É aquela velha história: não julgue uma história que você não viveu ou presenciou, sem antes analisar os fatos. Ninguém acerta sempre, e toda história tem pelo menos dois lados, duas interpretações. A contradição não dura para sempre, eventualmente, os dois lados vem à tona. Tente ter certeza de que está fazendo o teu melhor.

Quando vamos ler alguma obra no original em plataformas de divulgação literária, é comum achar este aviso, antes mesmo da sinopse:

PLÁGIO E PIRATARIA SÃO CRIMES. Pena de reclusão de 2 a 4 anos e multa.
Obra registrada na Biblioteca Nacional.

Mas, você sabe o que é isso? Para iniciarmos esse tópico, fiquemos com algumas definições do dicionário de português Michaelis:

pirataria
pi.ra.ta.ri.a
sf (pirata+aria) 1 Dir Assalto criminoso, no alto-mar ou na costa, praticado pela tripulação ou passageiros de um navio armado, de existência clandestina, contra outro navio, para se apoderar de sua carga, bens, equipagem ou passageiros. 2 por ext Extorsão, roubo. 3 gír Ação ou efeito de piratear, acepção 3.
roubo
rou.bo
sm (der regressiva de roubar) 1 Ação ou efeito de roubar. 2 Coisa roubada. 3 pop Preço exorbitante, exagerado. 4 Dir Furto de coisa móvel, alheia, para si ou para outrem, mediante o emprego de violência. 5 Rapto. 6 Arroubo, encanto, êxtase.
furto
fur.to
sm (lat furtu) 1 Ato ou efeito de furtar. 2 A coisa furtada. A furto: dissimuladamente, ocultamente.
plagiar
pla.gi.ar
(plágio+ar2) vtd 1 Cometer furto literário, apresentando como sua uma ideia ou obra, literária ou científica, de outrem: Acusaram Eça de plagiar Zola. 2 Usar obra de outrem como fonte sem mencioná-la. 3 Imitar, servil ou fraudulentamente.

Agora com tudo devidamente explicado, vamos conversar sobre isso. Copiar em partes ou ao todo algo de propriedade de outrem, é errado? É crime. Mesmo que copie uma linha, dê os devidos créditos.

Vamos ver a opinião de algumas pessoas? Vamos começar com um texto escrito por Cassia Lima, do blog Vivendo um Sonho por Dia, que vocês podem conferir AQUI. Vejam, também, um texto escrito por Suzane Cruz, do blog Memórias de uma Leitora, AQUI; e o texto de Samuel Cardeal, do blog Os Romances de Dona Caroline, AQUI.
Não deixem de ler essas indicações, ok?

Como leitora e consumidora, sei que é difícil comprar todos os livros que queremos. Se comprando na promoção já fica caro, imagina comprar com o preço integral. Do mesmo modo que você tem "prejuízo" com livros caros, escritores e editoras também têm. O livro é o fruto do trabalho de muita gente que depende disso. Se você não tem dinheiro no momento, espera para comprar, compare preços e veja se e-book é mais barato.
Eu sei que as vezes da muita vontade de ler um livro específico, mas no momento não há como adquiri-lo. Mas pensem no trabalho do autor e da equipe da editora. Eles vivem disso (exceto os autores; poucos conseguem viver da venda de livros).
Parando de ler PDF não autorizado, vamos diminuir a reprodução ilegal do material; atingindo o assunto do tópico número 1: pirataria.
Vale destacar que todo dia há e-books gratuitos na Amazon, há livros no Nyah, Wattpad, Widbook...

E o plágio? Isso é uma questão de caráter. Quem faz isso é porque gostou do que leu e resolveu falar que é de sua autoria. Lembrem-se: paródia não é plágio!

E o último ponto a ser tratado por mim: blogueiros e parcerias. Muitas pessoas dizem que blogueiros vão atrás de parcerias para conseguir livros gratuitos. Já pararam para pensar que há pessoas que fazem do blog, o seu trabalho? Que gastam horas por dia para ler, resenhar, divulgar? E sem receber "nada". Pois bem, blogueiro é profissão. E como sempre, há aqueles que são interesseiros; isso existe em todos os lugares. Mas não podemos generalizar. Dos parceiros que tomos, comprei o livro de todos que quis ler. E não sou exceção à regra.
Sobre isso, a Andrea Bistafa, do blog Fundo Falso, fez um desabafo que podem conferir AQUI.

Não vou enrolar muito, concordo com trechos das postagens que indiquei e minha opinião, assim como a de muitos, é dispensável. O importante é cada um ter opinião própria sobre o caso, não agir de má fé, não julgar e respeitar.
Sou leitora, blogueira e projeto de escritora; sendo assim, é fundamental tentar ter uma visão holística. Antes de pensar em fazer algo, é melhor se perguntar: "estou prejudicando alguém?".

E, para finalizar, deixo este texto de Ana Giulia Zortea, do blog Sempre Aprendendo!.
Mais uma vez eu venho aqui falar como o ser humano é um ser inacreditável. As pessoas hoje se deixam levar por qualquer coisa, o mais incrível é que todo mundo quer justiça, quer liberdade de expressão, mas só para si ou para quem elege como dono da verdade. Quem deveria ser uma vítima, algumas vezes são  massacrados como  doentes mentais, ou como profissionais despreparados e que deveriam ser desligados de seu local de trabalho. As pessoas tem o péssimo costume de ouvir  apenas um lado da história, e julgam o outro como se Deuses fossem. Antes de julgar e condenar qualquer pessoa, deveríamos ao menos ter o bom senso de ouvir os dois lados da história, e como já falei em outros textos, toda história tem sempre três lados, o meu, o seu e o verdadeiro. Cabe a nós sempre analisarmos e ouvirmos os dois lados para tirarmos conclusões e darmos razão para quem realmente a tem.  Todos temos o direito de falarmos o que quisermos, sim, e acho que este direito nunca deveria ser tirado de ninguém em hipótese alguma, mas se temos o direito de falarmos, temos o dever de ouvir também. Não podemos só querer criticar, temos que aceitar as criticas também. Mas mais uma vez eu digo que, liberdade de expressão não nos da o direito de acabarmos com a vida pessoal ou profissional de ninguém. Tudo o que escrevemos principalmente em redes sociais, blogs ou coisas do gênero deve ser feito com muita responsabilidade, porque muitas vidas podem ser desgraçadas por uma postagem. E antes de passarmos para frente o que lemos, e as vezes lemos em vários meios de comunicação ditos como "sérios" nem sempre condiz com a verdade. Vamos analisar o contexto da história por nós mesmos, se coloquem no lugar do outro antes de criticar ou de falar mal. A vida as vezes nos prega cada peça, quem deveriam estar unidos estão  brigando entre si. Esquecem que estão todos no mesmo barco. Está na hora de parar de medir força e unirem-se para o bem comum!

Karol Zepon

3 comentários:

  1. Oi Karol. Concordo com vários dos pontos citados. Sei que nenhum livro é de graça. Também sou um projeto de escritora e tento sempre pensar: Eu gostaria que fizessem isso comigo? O blog é meu "trabalho" (entre aspas porque não recebo nada) e busco sempre parcerias, sim, mas de uma forma que seja favorável também para o outro envolvido e não apenas para mim. Quero uma parceria e não ser uma sangue suga. Falar sobre isso é meio complicado, mas gostei bastante de você ter abordado a situação e dos pontos de vista apresentados.
    Um grande beijo

    Vidas em Preto e Branco 

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lary!
      Esse é um assunto bem delicado, até complicado de abordar.... Te entendo perfeitamente. Aqui no MpL é a mesma coisa, é como se fosse trabalho voluntário.

      Beijo.

      Excluir
  2. Karol sucesso na conclusão do seu curso e que seu TCC receba a nota esperada.
    Sobre o tema abordado realmente muita coisa errada acontece em todas as áreas da vida e cabe a cada um refletir suas atitudes. E posts como esse são sempre interessantes para nos fazer refletir e até questionar atos e escolhas.
    Parabéns pela iniciativa!!! Bjos

    Leituras, vida e paixões !!!

    ResponderExcluir