{Resenha} A Namorada do meu Amigo de Graciela Mayrink

A namorada do meu amigo - Quando voltou das férias de verão, Cadu não imaginava a confusão em que a sua vida se transformaria. Era para ser um ano normal, mas ele entrou em uma enrascada e está correndo o risco de perder a amizade do cara mais legal do mundo. O que fazer quando a namorada do seu amigo vira uma obsessão para você?
Os churrascos da turma da faculdade talvez ajudem a esquecer Juliana, e, se depender do esforço do divertido Caveira, não faltarão garotas gente boa para preencher o coração de Cadu.
Mas não adianta forçar... Quem consegue mandar no coração? Alice, a irmã de Beto, é só mais uma das dores de cabeça que Cadu tem que enfrentar. A vida inventa cada cilada!

Novo Conceito * 2014 * 334 páginas * Classificação 3/5






Cadu, Caveira e Beto, são amigos desde a infância e são inseparáveis. Tanto que o apelido dos três é “Os Três Mosqueteiros”.
Quando mais novos Juju, uma vizinha dos meninos, sempre quis participar do grupo, sendo a quarta “mosqueteira”, mas os meninos não queriam saber de meninas, muito menos da grudenta Juju, que era apaixonada por Cadu.

Alguns anos se passaram, os garotos já não são mais meninos, e Juju já não mora mais na mesma cidade em que eles. O tempo passou e as brincadeiras de crianças foram esquecidas.

A amizade dos garotos esta cada vez mais forte, e eles ainda mais inseparáveis.

Mais algo pode por essa amizade a prova.

Cadu volta de sua viagem de férias, e descobre que seu amigo (galinha) Beto está namorando. E descobre que a namorada é nada mais nada menos que a chatinha da Juju, que de chatinha não tem mais nada.

Juliana está uma linda moça e Cadu não pode evitar se apaixonar...

Cadu tenta de todas as formas se livrar desses sentimentos, afinal ela é a namorada de um dos seus melhores amigos. Mas nada que faça consegue impedir esse sentimento de crescer cada dia mais. E por mais que ele lute, ele não vê como fazer com que ninguém saia machucado dessa história, e tudo seria mais fácil se Juliana não parecesse retribuir seus sentimentos...

Achei o enredo muito bem construído, fiquei pensando o quanto deve ter sido difícil para uma escritora, contar uma história de um ponto de vista masculino, e ainda mais tão bem estruturada como foi essa história. Você sentia todas as angústias, medos e receios de Cadu. Cada passo dado, cada palavra dita, era como se você estivesse ali com ele sentindo e vendo tudo acontecer.

Confesso que em alguns momentos queria dar “uns bons tapas”, no Cadu e na Juliana, mas confesso que viver o que eles estavam vivendo não deve ser nada fácil mesmo. É uma situação muito, mas muito difícil mesmo e sei um pouco como é tudo isso.

Mas ás vezes me incomodava como em alguns momentos os personagens pareciam tão maduros e em outros tão imaturos, mas ai eu parava e me lembrava que na idade deles tudo ainda é sim confuso, e todos os problemas, parecem eternos.

Todos os personagens foram muito bem construídos, o Caveira com certeza é um dos mais engraçados, para mim o Beto foi o mais chato, e quem me cativou de verdade foi Alice. Fiquei encantada por ela.
Alice é a irmã de Beto, e apaixonada por Cadu. Essa sim mostrou ter uma maturidade sem tamanho ao lhe dar com toda a situação com o Cadu e Juliana. Mesmo com seu coração sendo machucado, fora que ela também me proporcionou muitas risadas, menina de atitude essa.

Por fim a história tomou o rumo que deveria, apesar de eu ficar em duvida de qual seria o seu fim. Esse é aquele tipo de história que você sempre fica na balança para qual lado quer que ela vá. Quase no fim do livro, já havia me decidido por quem torcer, mas mesmo assim não sabia se as coisas seriam como eu esperava.
Por fim o livro tomou o rumo esperado, mas o final para mim (a problemática com finais, já disse isso mil vezes) deixou a desejar. Tudo bem, ok, acho que Cadu amadureceu um pouco e percebeu que a amizade é muito importante, ainda mais uma como a dele e de Beto, mas nossa fez tudo o que fez, passou por tudo o que passou, e no final faz aquilo? Eu fiquei sim com muita raiva, se fosse comigo ia ter quebra pau kkk. Eu se fosse a Juliana não ia aceitar tamanha atitude. Mas como não foi comigo, me resta compreender que o sentimento ali exposto foi o melhor, e que no momento o melhor a se pensar, era se por no lugar do outrem e avaliar que a melhor coisa era deixar um coração o menos despedaçado possível.

Foi uma leitura leve, divertida, com pequenas doses de drama, afinal ter sua amizade posta a prova é algo complicado de se viver. O tema sobre a dificuldade que se gostar de alguém proibido e do verdadeiro valor da amizade foi muito bem construído por Graciela.
Apesar de gostar muito das historias da autora, não sei explicar, mas sempre fico incomodada com algo, mas realmente é uma sensação que ainda não soube interpretar.
O que sei dizer é que é uma leitura que recomendo e claro cada um terá sua visão e seu aprendizado com a história.

A diagramação do livro é super simples, mas a capa é muito fofa.


Beijos

0 comentários:

Deixe seu comentário