{Resenha} Puro Êxtase de Josy Stoque

"O vazio é uma nova oportunidade de se preencher" Como você se sentiria se seu relacionamento acabasse depois de dez anos? Sara Mello precisa recomeçar, recuperando o emprego como advogada e os sonhos perdidos. E como se não bastasse a mudança, a vida lhe faz mais uma surpresa através de um estranho em um bar, um convite irrecusável e uma noite inesquecível. Ela vai descobrir que é sexy, sentindo na pele o significado mais profundo do amor próprio. Abra sua mente, liberte suas fantasias mais ousadas e realize tudo o que tiver vontade.

Publicação Independente (Amazon) * 2014 * 219 páginas * Classificação 4/5









"Experimentar é a palavra de ordem. Quero testar meus próprios limites e ultrapassar as barreiras, me desfazer de pré-julgamentos e recomeçar do zero."

Bem começo falando que se você é aquela pessoa, cheia de preconceitos, com muito recato e tabus, é melhor não ler Puro Êxtase. Essa é uma história erótica, e se você vai ler para depois só sair criticando e julgando, como se fosse a perfeição em pessoa é melhor nem iniciar a leitura. Me desculpem, mas é que o mundo está cheio de pessoas que adoram criticar e julgar sem ao menos saber do que se trata ou se colocar no lugar do outro. Para ler um romance erótico, você precisa ter a mente aberta, livre de preconceitos. Ler um livro assim não quer dizer que você concorda com tudo e faria tudo igual aos personagens. Mas quer dizer que você aceita e entende que cada um vive da forma que lhe faz feliz.


Puro Êxtase é um romance erótico, de uma das melhores autoras nacionais do gênero, e isso não sou só eu falando.



Conta á história de Sara, uma mulher divorciada, que busca se encontrar, se descobrir, se perdoar. Buscar uma forma de se libertar e encontrar o seu modo de viver e ser feliz.

E por seu modo entenda-se desprender-se de todos os tipos de preceitos e preconceitos que possam existir em nossa sociedade.



Sara descobre que não tem medo nem vergonha de se entregar a liberdade. A forma que até o momento escolheu para viver e se soltar das amarras que antes a prendiam.



Para isso ela curte sua solteirice da forma que bem lhe convém, conhecendo muitos homens e curtindo toda a sua liberdade.



Para alguns isso pode soar como algo vulgar. Mas se nos aproximarmos da personagem exatamente sem os preceitos e preconceitos que citei ali em cima, vamos perceber que ela nada mais fazia, do que tentar realmente se libertar de todo o seu sofrimento e de descobrir coisas antes para ela impossíveis.



Ai me fica a pergunta, se tudo o que Sara fez, fosse feito por um homem, olharíamos tudo com os mesmos preconceitos? Bem, eu acho que não. É ai onde moram nossos julgamentos errados.



Claro que no começo, achamos um pouco “fortes” suas atitudes. Mas é de se pensar que devemos respeitar as escolhas de cada um. Se ela estava bem com ela mesma, porque julgarmos?

O corpo, a vida e a felicidade pertencem somente a Sara, e ela estava em busca de sua felicidade. Claro que ao mesmo tempo, ela mesma se enganava, dizendo não buscar mais um relacionamento sério. Mas é óbvio que isso foi somente a “barreira” que ela construiu em torno de si mesma, para evitar novos sofrimentos, e eu concordo com ela. Recém saída de um relacionamento triste, frio e totalmente fracassado. Ela tinha mesmo era que curtir a vida e se desapegar de sentimentos, e isso foi o que ela fez.



Ao contrario do que pensei, no primeiro livro praticamente não a o romance. A história fica realmente focada em mostrar todo o período de transição, pelo qual ela passa, até se tornar uma nova mulher. Uma mulher madura, sábia, que conhece seu corpo e sua mente. Uma mulher independente, que agora sabe o quanto deve, e o quanto não deve esperar de outra pessoa. Ela consegue descobrir o que de mais importante poderia em sua jornada:

Que para ser feliz, não se deve depender do outro, e sim primeiro ser feliz por si própria, para assim então ser feliz com outro, e fazer o outro feliz.



Acho que essa foi a melhor e maior lição que Sara tirou disso tudo.


"Estamos todos aqui tentando, vivendo, sofrendo, errando, aprendendo...Ninguém é melhor do que ninguém, nem pior. Não existe nada que já tenha aprendido que não possa redescobrir. Inclusive a mim mesma..."



Eu amei a construção da personagem, e todo o seu “processo de amadurecimento e descoberta”.

Claro, não vou negar, algumas atitudes suas me assustaram no começo, mas como eu disse, basta-nos, nos desprendermos de tudo o que “julgamos certo ou errado” e pensar que nada mais é que uma pessoa sendo feliz da forma que lhe é melhor. E se ela esta feliz, sem passar por cima de nada nem ninguém com isso. Que mal tem?

E isso Sara em nenhum momento faz. Suas atitudes vão ao extremo simplesmente no que se refere a sexo. Mas em nenhum momento, ela fez algo que pudesse ferir alguém ou realmente do que se envergonhar. E quando fez (algo que nem achei tão grave assim), ela tratou de se redimir e ir em busca do perdão.



Nossa como podem ver, muito se tem a falar sobre Puro Êxtase, mas acho melhor parar por aqui antes que eu conte tudo sobre a história, rs.

Eu apesar de gostar do primeiro livro, não posso negar que estou mais ansiosa com o segundo, rs. Não adianta ainda prefiro o romance, e no segundo livro sei que esse será mais acentuado. Mas claro, ainda promete, muitas cenas HOT.



A diagramação é simples, não existe orelha de livro, mas as letras são ótimas. Existem títulos em cada capítulo, o que eu adoro, e a maça como “fruto proibido” rs.

A escrita de Josy é super leve e fluida. E apesar do livro ser erótico, não existem palavras ofensivas.





E eu super aconselho para quem gosta do gênero. E falo mais, sei que muitas mulheres não gostaram de 50 tons, não pelo fato de ser erótico e conter cenas de sadomasoquismo, mas sim pelo fato da personagem principal ser uma mulher submissa, não somente no que se refere ao sexo, mas em todo o conceito.

Então para vocês meninas, leiam Puro Êxtase sem medo, porque de submissa Sara não tem nada. 


Olha que lindo e estiloso meu autógrafo rs.

Bem agora aguardem pela continuação. Puro Êxtase a 2.


Beijosssss














6 comentários:

  1. Oi, Fer, adorei que tenha gostado e, claro, sua resenha bem clara e mostrando a essência do livro. Gosto quando a pessoa que lê vai tão fundo quanto a Sara, mergulha nos conceitos libertadores e enxerga além da aparência. É esse o objetivo da história, acima de tudo. A parte sexual vem junto porque, acredito, que liberdade completa inclui o sexo, que é um aspecto importante da vida e onde muita gente se prende a tabus e não é capaz de sentir o verdadeiro prazer que o ato pode proporcional ao casal, principalmente no casamento. Sexo é intimidade e conhecer o outro a fundo e não existe maneira melhor de expressar isso. Concordo com você, não é um livro para todo mundo, mas espero abrir a mente de muita gente que precisa encontrar a felicidade. Até porque muita gente a procura no lugar errado e é por isso que nunca encontra. Muito obrigada! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Josy.

      Obrigada pelo carinho.
      Você tem razão, acho que vencer os tabus de muitas pessoas é algo que seria muito bom. E com certeza sua história tem tudo para ajudar muitas pessoas com "problemas" assim.

      Beijossss
      Fer

      Excluir
  2. Amo a Josy! Estou terminando Marcada a Fogo, mas já estou doida para ler Puro Êxtase.
    Mas terei de comprar o livro impresso, pois ler em ebook é muito demorado para mim.

    Bjs

    www.cladassombras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rosângela.

      Leia sim, vc vai adorar, realmente é uma história, maravilhosa!

      Beijosss
      Fer

      Excluir
  3. Por enquanto só li um conto da autora e realmente percebi o quanto ela escreve bem. Pretendo sim ler os outros livros dela, só não sei ainda quando. Mas amei saber sua opinião sobre esse livro. Beijos e obrigada pela dica!!!

    Leituras, vida e paixões!!!!

    ResponderExcluir
  4. Mas eu nem li e já estou indicando o livro pras minhas amigas...rsrs
    Já adorei todo o contexto, já que a personagem é uma mulher forte e de fibra que faz o que gosta sem ficar com falsos pudores.

    E eu acho que justamente essas pessoas que tem preconceitos, que acham que mulher, por ser mulher, não pode nada que tem que ser pura e casta e bla bla bla, essas pessoas que mais precisam ler um livro assim, ver a história de dentro, mudar o ângulo sabe?
    E quem sabe assim muda a forma de pensar. Antes de julgar, conhecer os motivos do outro, e assim pesar as coisas.

    Enfim, me interessei muito pelo livro^,^

    ResponderExcluir