{Resenha} O Que Silencia de Aldo Jr.



Em um ponto da cidade, em uma sacada, dentro de casa e onde mais sua interpretação levar. São registros de emoções, surtos de realidade ou um redentor mergulho nos pensamentos que tiram o leitor do comum, do excessivamente real. A obra nos guia em uma visita ao que realmente somos quando as luzes se apagam, quando caem as máscaras, quando nos apresentamos ao espelho e nos resgatamos sendo quem somos. Sob um olhar demasiado humano, Aldo Jr. consegue nos levar a uma viagem por emoções, conflitos e, acima de tudo, de demonstração de como a vida deve ser vivida: sem medo de curtir, sem medo de errar e sem medo de amar.


Abra um vinho, abra sua mente e aproveite cada página - Marco Cardoso

Alternativa Books * 2014 * 96 páginas * 4/5




"O Que Silencia" é um livro de poemas, pensamentos, reflexões e perguntas. Seu próprio título nos remete à uma pergunta, a qual temos várias respostas, e todas são certas.


Aldo Jr. mostra seu lado mais verdadeiro, boêmio, filosófico e intenso.


Ele joga esse lado nas mãos dos leitores, nós leitores: "raça" de fugitivos, que estamos acostumados com padrões. Esse livro não é nada padronizado. As fantasias, os dramas e romances são bem reais. 

A vida cinza, a mesma que silencia e sufoca nossos sentimentos com tradicionalismo e preconceito. O costume automático irritante é levado à sério. Em suas palavras nos encontramos, parece que são nossos reflexos, feitos para nós sob encomenda.

Tudo que a sociedade silencia, Aldo Jr. "grita" em sua escrita complexa, diferente do tradicional; uma viagem dentro do Ser Humano, que é uma espécie confusa. Leva ao pensamento, à reflexão, e está aí o nosso grande medo em um livro: toda nossa construção de personalidade aceitável, engolindo à seco tabus e regras, tudo que já está acomodado, de repente quebram as barreiras e caem as máscaras, mesmo se for somente para nós mesmos.

Aqui é o homem limpo, que conseguiu achar a liberdade através da escrita, aquele que FALA e ENFRENTA. Você tem coragem de se enfrentar?



"Resolvi escrever para anestesiar a dor que eu sinto,
o medo que acua, o fracasso que persegue,
a vergonha que derruba,
o presente que me negam,
o passado que me condena..."
( Trecho do poema EPIFANIA - Aldo Jr. )



6 comentários:

  1. Odete R. Alentejano1 de maio de 2015 16:47

    Me interessei pelo livro, parece bem intenso, mostrando a realidade de uma metrópole no caos. Não sou muito fã desse gênero, porém gostaria de me enfrentar.

    ResponderExcluir
  2. Oi Vanessa, tudo bem?
    Eu confesso que tenho tentado das mais atenção para a poesia, mas é algo complexo para mim, tem coisas que eu entendo e outras tenho que refletir mais, mas no geral livros que nos fazem refletir são sempre bem vindos. Eu nunca tinha ouvido falar desse autor, valeu a dica!
    Bj

    ResponderExcluir
  3. Que demais! Eu amo poesias (escrevo tbm), fiquei curiosa pra saber mais do livro, já anotei a dica pra comprar!

    http://www.detudopouco.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Van. Gostei da sua resenha, me fez ter a impressão de ser um livro forte q te leva a reflexões. Devo confessar q não sou fã de poesia, mas vc tornou o livro interessante. Adorei o trecho!
    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Oi Fer,
    Já gostei muito de poesias, inclusive eu costumava escrever na época da adolescência, mas confesso que esse interesse enfraqueceu um pouco =/
    No entanto, gostei da dica, vou anotar aqui!
    Beijos,

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Para quem gosta desse estilo filosófico de livro, parece uma obra muito boa. Mas nao é meu tipo :S acho que nao iria conseguir me envolver com a narrativa.

    ResponderExcluir