{Especial} Vamos falar sobre Shakespeare?



Julieta - Julie Jacobs e sua irmã gêmea, Janice, nasceram em Siena, na Itália, mas desde os 3 anos foram criadas nos Estados Unidos por sua tia-avó Rose, que as adotou depois de seus pais morrerem num acidente de carro.
Passados mais de 20 anos, a morte de Rose transforma completamente a vida de Julie. Enquanto sua irmã herda a casa da tia, para ela restam apenas uma carta e uma revelação surpreendente: seu verdadeiro nome é Giulietta Tolomei.
A carta diz que sua mãe havia descoberto um tesouro familiar, muito antigo e misterioso. Mesmo acreditando que sua busca será infrutífera, Julie parte para Siena.
Seus temores se confirmam ao ver que tudo o que sua mãe deixou foram papéis velhos – um caderno com diversos esboços de uma única escultura, uma antiga edição de Romeu e Julieta e o velho diário de um famoso pintor italiano, Maestro Ambrogio. Mas logo ela descobre que a caça ao tesouro está apenas começando.
O diário conta uma história trágica: há mais de 600 anos, dois jovens amantes, Giulietta Tolomei e Romeo Marescotti, morreram vítimas do ódio irreconciliável entre os Tolomei e os Salimbeni. Desde então, uma terrível maldição persegue essas duas famílias.
E, levando-se em conta a linhagem e o nome de batismo de Julie, ela provavelmente é a próxima vítima. Tentando quebrar a maldição, ela começa a explorar a cidade e a se relacionar com os sienenses. À medida que se aproxima da verdade, sua vida corre cada vez mais perigo.
Instigante, repleto de romance, suspense e reviravoltas, Julieta – livro de estreia de Anne Fortier – nos leva a uma deliciosa viagem a duas Sienas: a de 1340 e a de hoje. É a história de uma lenda de mais de 600 anos que atravessou os séculos e foi imortalizada por Shakespeare. Mas é também a história de uma mulher moderna, que descobre suas origens, sua identidade e um sentimento devastador e completamente novo para ela: o amor.
Arqueiro * 2010 * 441 páginas * 5/5


Sempre procurei releituras sobre "Romeu & Julieta" (a obra de Shakespeare, aliás uma das histórias que eu mais gosto), seja para fazer críticas positivas ou negativas. Mas quando me deparei com esse livro e comecei a leitura, todo o mistério que o envolve não me deixou parar mais, só parei quando acabaram as páginas mesmo e com aquela imensa vontade de chorar, pois li muito rápido e acabou (magoada demais).

Julie é uma garota bem clichê, vive à sombra de sua irmã Janice, essa sempre a queridinha da tia avó Rose. Até que Rose morre e deixa para Janice sua casa de herança e para Julie apenas cartas antigas que sua mãe deixou, revelando um grande segredo: Julie Jacobs não é seu verdadeiro nome e sim Giulietta Tolomei (essa parte ao mesmo tempo que me interessou muito, a personagem me irritou muito, pois ela se sentiu a garota mais injustiçada do mundo). Assim que ela descobre, lamenta, mas toma a decisão de procurar sua verdadeira história.

Ela parte rumo à Siena e  chegando lá, desconfiada, suspeitando até de sua própria sombra, é guiada pelas cartas deixadas por sua mãe (Uhulll! Se arrisca garota!).

O livro se divide em duas narrativas, uma pela própria Julie (Oops! Giulietta) e a outra por Shakespeare, isso mesmo, Shakespeare, através das cartas. "Julieta" de Anne Fortier me surpreendeu da melhor maneira possível. Anne escreve tão bem, com tanto mistério (alguns falam que sua escrita parece com a de Dan Brown, mas eu não tenho essa certeza), e quando você pensa que sabe tudo surge uma reviravolta e acaba com aquilo que você "desvendou". Isso deixa o leitor aflito e instiga todo o tempo (eu roía as unhas). Outra coisa que me instigou muito foi  Romeo Marescotti (um caso à parte, que se eu continuar a comentar solto algum spoiler).

É tão interessante a "brincadeira" da releitura, onde Anne em um só livro faz várias releituras de uma só obra. E ela não deixa passar nada, todo o mistério, toda a história é desvendada, contada com sutileza e respeito à obra de Shakespeare. Espero que esse livro te conquiste assim como me conquistou.

E uma outra coisa que me surpreendeu foram todas as versões de capas para esse livro (de países diferentes ou edições diferentes), uma mais linda que a outra, deixo aqui para vocês apreciarem algumas:






























2 comentários:

  1. Nossa cada capa mais linda que a outra. Não conhecia esse livro, gostei bastante e vai para a listinha. Não conheço uma pessoa que não ame Romeu e Julieta e eu amo releituras.
    Bjos
    Lú Santana

    ResponderExcluir
  2. Agora fiquei bem curiosa, se bem que esse negócio da menina ser bem clichê, descobrir que tem um mistério e tal tal tal, me irrita profundamente. Mesmo!!!!!! Mas tudo bem, respiremos fundo e demos uma chance ao livro hahaha
    vou por na lista... Van, pare de trazer livros meu deus... kkkkk não terei dinheiro e nem tempo para ler tanto até o fim do ano!

    eraumavezlivrosecia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir