{Resenha} Xeque-Mate de Dill Ferreira

Depois de conhecer o belo e misterioso Marcus, no badalado Carnaval carioca, e ser abandonada por ele, Thaissa retoma sua rotina carregada de boas lembranças e um desejo intenso de algo que ficara inacabado e a atormentava constantemente. Enquanto tentava, sem sucesso, esquecer-se das carícias e dos beijos que partilharam surge a sua frente o novo sócio da empresa de seu pai. E ele é nada mais nada menos que Marcus, o homem que tumultuava seus pensamentos. Começará aí um jogo de paixão, luxúria, mágoa e intrigas. Em que o destino, usando de suas artimanhas, lhes colocará frente a frente para o confronto final. Onde vencerão juntos, ou ambos sairão perdedores. Quem será o grande vencedor nesse jogo de amor?

Modo Editora * 2014 * 315 páginas* Classificação 4/5




Quando o destino esta traçado não há nada que se possa fazer.

Thaissa é uma mulher independente, responsável, inteligente e muito bonita. É também uma filha muito carinhosa, mas não sabe o que fazer para recuperar a relação pai e filha com seu pai, já que essa relação se perdeu por mágoas do passado.

Marcus é um homem determinado, forte, de boa índole, mas muito machista para o meu gosto. Pelo menos no inicio rs. 


Quando ambos se encontram no carnaval do Rio de Janeiro, a explosão é certa. Mas Marcus deixa Thaissa literalmente chupando os dedos, já que interpretou erroneamente as atitudes dela. Depois disso ambos seguiram seus caminhos.


Thaissa voltou para sua cidade, sua vida, e não conseguiu tirar aquele homem de sua cabeça. Ela não compreendia porque havia sido deixada por ele daquela forma.

O que ela não esperava era ter de reencontra-lo novamente e pior, ele era o mais novo sócio da empresa de seu pai, a empresa em que ela também trabalhava.


Aiiiii confusão na certa.

Para os dois foi uma surpresa e nem um pouco agradável.

Marcus não esperava ter que reencontrar aquela mulher novamente. E Thaissa apesar de desejar isso com toda a sua força não daria o braço a torcer, principalmente pela forma com que se deu o ultimo encontro deles.


Ambos parecem decididos a se evitarem e manter a atitude profissional. Acontece que não é muito fácil esquecer a chama que se apossou deles naquele encontro e muito menos evitar a atração que os consome toda vez que se encontram. 


Confesso que no inicio Marcos me irritou profundamente. Que tipo de homem ainda age dessa forma? Ai me lembrei, muitos rs. Mas logo eu já o havia perdoado. Marcus é o tipo de homem que não conquista só por sua beleza, ele conquista por tudo o que é. Charmoso, educado, com um bom coração e um caráter exemplar, foi justamente pelo seu instinto de justiça que ele ma ganhou.


Com Thaissa foi diferente, ela conseguiu me deixar extremamente irritada na maior parte do tempo. Ok, entendo o lado dela, realmente a mágoa que ela tinha era muito complicada. Adorei o “trauma” criado pela Dill para explicar a revolta da personagem. Ai graças a Deus algo diferente, porque aquele “negócio” de ai fui traída e agora não posso amar de novo já esta me dando rugas.

Não a mágoa dela vai além é algo mesmo mais profundo. E com certeza você ter que olhar todo dia para o motivo de sua mágoa não é nada fácil. 

Principalmente quando esse motivo tem nome, corpo e um veneno de dar medo.

Letícia é a típica mulher mal amada, invejosa e que faz de tudo para alcançar seus objetivos, nem que para isso passe por cima das pessoas, cause muito mal e praticamente se venda aos homens. 

Realmente essa mulher é de dar medo. Sabe aquele personagem muito “duas caras”, que você acha que pode mudar e que depois está agindo como um maníaco pronto a cometer um ato absurdo em nome do que deseja? Pronto, essa é Letícia, e claro que o que ela mais deseja no momento é Marcus e claro sua gorda conta bancaria que vem na bagagem. 


Mas Marcus não é homem de se enganar fácil, bom seria se Thaissa também percebesse isso. 


Em meio a tanta confusão, arrependimentos, atos impensados e acontecimentos muitos suspeitos e perigosos, vamos acompanhar a vida de um homem e uma mulher que apesar de serem muito teimosos, desejam preencher seus corações com muito amor.



Eu gostei muito da história. No começo achei que a leitura flui um pouco devagar, eram muitos pensamentos chatos de Thaissa ocupando as páginas e eu estava começando a ficar aflita, e olha que todos sabem que não sou muito de me irritar com personagens não, mas isso foi só no começo mesmo. Quando Marcus se mostrou um homem de atitude e pronto para vencer as barreiras, ahhhh não teria como a história não ter engatado. 


A forma como se desenvolve o relacionamento deles, é muito agradável, nos transmite mais aquela história real sabe? Parecia mesmo um homem e mulher de verdade, e não como alguns casais em alguns livros que poxa muito dificilmente existem mesmo por ai. 

Não ficou aquela coisa “forçada”. Foi sutil, devagar, doce e singelo. 

As cenas hot também são super naturais, sem muito “mais do mesmo” como as típicas cenas de sexo no elevador, sexo em cima da mesa do escritório, sexo embaixo da mesa do escritório, sexo na pia do banheiro, na banheira, no chuveiro kkkkk. Não, Marcus e Thaissa eram um casal como muitos de verdade e sim por incrível que pareça eles também ficavam cansados kkkk.

Gente pode parecer besteira, mas foram esses pontos que mais me cativaram na história. Afinal aqueles casais: - Eu nunca me canso, posso fazer sexo 24 horas, 7 dias por semana e está tudo bem.

Nossa difícil né? Acho que nem o super homem. 


O romance deles era... natural, o mais próximo do normal que sabemos que acontece na realidade rs. 

Os diálogos também eram naturais. Nada de conversar sobre casamento, como se fosse uma viagem só de ida para o inferno. Cansa isso né? Mas em Xeque-mate nos deparamos com um homem e uma mulher, não com o Batman e a mulher gato. 


E há duas mensagens embutidas na história, tratadas de forma leve, mas nem por isso menos perceptíveis. Uma é que não devemos julgar pelas aparências, a outra uma mensagem familiar e que eu achei muito bem tratada na história. 


O ponto negativo na historia infelizmente são muitos erros ortográficos e de digitação, não sei o que houve com a revisão, pois realmente muita coisa passou por ela. Mas isso de forma alguma estraga a história.

A diagramação é super fofa e delicada. A capa é bem sensual, prometendo cenas muito calientes, mas o livro é bem tranquilo nesse quesito, sem deixar de ser hot.

Livro recomendado para quem adora romances leves, com paixão, sem cenas vulgares e com cenas de tensão e um pouco de ação. 

Leiam. E eu agora estou mais que ansiosa para ler as outras obras da Dill, principalmente Casamento por Aparências, adoro enredos assim. 

Então acessem o grupo da Dill no FACEBOOK para conhecer mais de seu trabalho.


Beijos


4 comentários:

  1. Oie,
    mais próximo da realidade? Achei legal então. Pensei que era um romance erótico e ponto.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim o relacionamento deles é bem fora do clichê de sempre. Leia, acho que vai gostar rs.

      Beijossss
      Fer

      Excluir
  2. Nossa que resenha show!
    Adorei mesmo Fernanda e só tenho a agradecer pelas lindas palavras tão bem colocadas.
    Beijos para todos do Mato por Livros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Dill você pela incrível história.

      Beijosss
      Fer

      Excluir