{Especial Nacional} Um Sonho - Como Tudo Começou com Letícia Maria de Godoy


A primeira palavra. O primeiro personagem tomando conta da mente. A primeira história desenvolvida.
Tudo isso toma conta da vida, da mente e do coração de um escritor. Então hoje vamos acompanhar a fofa da autora Letícia Maria de Godoy contando um pouquinho para nós sobre esse sonho que nasce no coração de um autor, mas se transforma em vida em muitos outros corações. 




O começo de um sonho

Bem, eu não sei dizer exatamente o porquê de ter começado a escrever. Eu simplesmente comecei. Aprendi a ler e a escrever aos 4 anos de idade tendo como primeira professora a minha mãe e desde então, nunca mais parei.

Escrever se tornou parte da minha vida de uma forma que não sei explicar, eu simplesmente sentia falta quando não tinha o que fazer a noite ou mesmo durante o dia, pois quando eu estava “criando”, o mundo era meu. Lembro mais nitidamente de escrever contos de fadas em restos de cadernos escolares quando tinha uns 6 anos de idade, mas sei que escrever “livros” romances mesmo, comecei aos 8 anos.

Um dia, assisti um filme, não vou me lembrar o nome dele, era aqueles filmes estilo sessão da tarde mesmo, e eu estava super ansiosa pelo final e quando chegou... Meu Deus! Como me irritei! Não tinha nada a ver com o que eu tinha pensado e foi exatamente ai que começou a surgir muitas ideias em minha cabeça. Fiquei tão intrigada com aquilo que comprei um caderninho com o dinheiro que o meu pai me dava para o lanche da escola e comecei a reescrever toda a história do filme, dando a ele o final que EU havia imaginado.
Acontece que eu gostei tanto de fazer isso que quando terminei, fiquei pensando: é só isso? Eu sentia falta de escrever, sentia falta de fazer alguma coisa relacionada a isso e assim vieram os outros caderninhos... Aos 11 anos, eu já tinha preenchido cerca de 20 caderninhos! Todos a lápis e à mão! Olha que loucura! Porém, nunca tinha mostrado a ninguém. Mas como todo mundo tem uma melhor amiga... Acabei deixando a minha ler e ela gostou tanto, mais tanto, que acabou lendo todos os caderninhos em menos de um mês! E melhor: me pediu por mais!

Minha amiga nunca foi de ler, por isso, esta foi uma conquista! Depois disso, ela passou a ler muito mais e logo todo mundo que estudava comigo tinha lido os meus caderninhos, inclusive algumas professoras. Elas ficam impressionadas com a simplicidade das minhas palavras e a espontaneidade das histórias, sempre falando de adolescentes, de coisas complicadas da vida que eu jamais tinha vivenciado. Acho que sempre fui muito mais madura do que minha idade e isso me permitiu escrever coisas assim.

Porém, a vida não é fácil. Quando minha melhor amiga teve que se mudar de cidade, eu me senti muito sozinha, as pessoas que antes me adoravam e me chamavam de A escritora começaram a ter inveja de mim, eles riam de mim pelos corredores, não me deixavam fazer trabalhos em grupo com eles e me agrediam na aula de educação física... Eu fui me retraindo cada vez mais... E mais... Até que fiquei sozinha, apenas com os meus livros.
Quando tinha 15 anos, meu avô descobriu que tinha câncer e eu passei a cuidar dele regularmente, pois minhas tias todas precisavam trabalhar e as únicas amigas que ainda me restaram, também começaram a me excluir. Eu me tornei depressiva e acabei descobrindo o universo virtual, pois foi aos 15 anos que ganhei o meu primeiro computador. Passei a digitar todas as minhas histórias, tentando melhorá-las, apesar de nunca achar que estavam boas e todas as dificuldades que estava enfrentando, fizeram-me trocar minha vida real pela vida virtual e assim eu me apaixonei por uma pessoa que jamais vi na vida, mas que me rendeu muita inspiração para escrever várias e várias coisas.

É claro que sofri, é claro que passei pelas piores coisas da minha vida, pois eu já não sabia mais o que era real e o que era ilusão... Não foi legal e por um bom tempo, parei de escrever.
Parar de escrever não foi a decisão mais sábia, pois eu amava fazer isso, mas eu achava que escrever era algo “bobo” como todos me diziam, eu jamais ia conseguir realizar o meu sonho. Quem iria gostar de ler o que eu escrevia? Ainda mais morando em uma cidade tão pequena onde eu era “ninguém”?
Confesso que me deixei levar pela conversa das pessoas e quem nunca desistiu de algo de tanto as pessoas dizerem que não irá conseguir? Eu era jovem demais e estava depressiva demais para lutar contra isso, mas um dia... Alguém me tirou das trevas! Comecei a freqüentar grupos de jovens, comecei a fazer terapia e até mesmo consegui arranjar novos amigos e isso me fez muito, muito bem! Consegui passar em vários vestibulares e já com a cabeça mais “no lugar”, aquele antigo desejo de ser escritora voltou ainda mais forte! Assim, terminei o livro Jurada pelas sombras, mandei-o a várias editoras e ao receber alguns nãos e muitos sim, eu vi que era possível!

Então, aos 18 anos, publiquei 3 contos numa antologia intitulada Pontos da vida com alguns colegas da faculdade, aos 19, publiquei Jurada pelas sombras e me arrisquei. Dei a cara a tapa, como dizem e aqui estou eu! Não posso dizer que os meus livros são perfeitos, acho que nunca vão estar, mas eu tento melhorar a cada dia!
Todos os meus personagens são carregados de uma parte de mim, de uma parte de pessoas que por minha existência passaram e sempre tem algo para ensinar. Eu não sei, por ter convivido tanto com o bullying, com as discriminações, com as crueldades da vida, eu tenho uma bagagem muito grande para contar e eu poderia ter me tornado uma pessoa horrível por tudo o que passei, mas não... Eu acredito no poder do amor, no poder da transformação e da melhora. Eu estava no fundo do poço e por mais difícil que foi me agarrar às bordas e tentar sair, eu o fiz e deixei o poço para trás.

Todo mundo é capaz de melhorar sua vida, todo mundo é capaz de se superar: basta querer. E eu hoje tenho a visão de que toda forma de discriminação é desumana e desinteligente! Você precisa dar uma chance a todos para que conheça o novo, ás vezes o novo assusta, pois você precisa sair da sua zona de conforto e se arriscar, mas você pode ser surpreendido e acabar gostando!

Não sei, acho que fazer parte da literatura brasileira contemporânea tem sido uma das melhores experiências da minha vida, é uma forma de terapia, pois eu vejo tantos amigos escritores bons de verdade conseguindo levar suas palavras para mais e mais longe e isso me anima, espero um dia também conseguir, mas por hora, fico feliz de ter conquistado os meus leitores, não são muitos, mas são fieis! Estão sempre me motivando a não desistir, me incentivando a escrever novas histórias e a cada nova pessoa que diz: eu estou lendo o seu livro, eu me sinto realizada!
Eu jamais esperei tanto e isso para mim é muito, muito importante! Espero que com a iniciativa de tantas pessoas como estes leitores e tantos blogueiros empenhados, nós consigamos romper a barreira que há entre os brasileiros e os livros nacionais. Sei que não são muitos que realmente amam ler, mas sei também que muitos que gostam de ler, não lêem nacionais por certo receio. A estas pessoas, fica o meu convite: arrisque-se! Permita-se conhecer o novo! Eu tenho certeza de que você pode se surpreender!!!!
Muito obrigada a todos pelo convite para participar deste especial, muito obrigada por terem me dado voz para contar um pouquinho mais sobre mim! E viva a Literatura Nacional Contemporânea!


Letícia Godoy



Gente eu simplesmente AMEI saber um pouco mais sobre a Letícia e sua história. Eu amo esse contato que temos com nossos nacionais e cada vez isso só me traz mais e mais alegrias. 

E eu concordo com o convite da Lê. Arrisquem-se. Conheçam nossa literatura. Leiam sinopses, escolham um livro que possam se identificar. Assim como a literatura internacional, aqui temos de todos os gêneros, então escolha o seu e se permita entrar nesse mundo especial, que é nossa literatura esse contato com nossos autores. 

Aiiii gente eu adoro chamar ele de nossos rs. 

E bem quem ficou curioso de conhecer a história da Lê deixarei aqui a sinopse. O livro está passando por uma revisão e promete chegar em sua segunda edição ainda melhor, e logo também teremos um novo lançamento, então preparem-se.

Jurada pelas sombras relata a história de Elvira, uma garota órfã que, quando está prestes a completar 18 anos, descobre que uma profecia de morte assombra o seu passado, e que existem coisas ocultas sobre ela que ninguém é capaz de explicar.
Em meio à confusão que se torna sua vida depois de saber mais sobre si mesma, seu destino reserva-lhe mais uma surpresa: Luigi, um jovem seminarista por quem ela se apaixona perdidamente. Mas não será nada fácil assumir e viver esse romance proibido.
Elvira precisa encarar o seu passado, mas não pode mais viver sem Luigi, que também precisa se decidir entre ela e a carreira de religioso. Uma história que permite várias opiniões sobre os acontecimentos por conta de sua narrativa fragmentada, onde todos dão o seu parecer sobre os fatos. Jurada Pelas Sombras convida o leitor a entrar na mente dos personagens e a descobrir quem está falando a verdade, envolvendo-o em paixões, conflitos, inveja, ódio e morte.

SKOOB
Tensão, aventura, mistério e romance do começo ao fim.

E participem da nossa campanha e gincana pela literatura nacional. Além de compartilhar esse amor pelos livros com muitos outros leitores, vocês podem ajudar a divulgar nossos nacionais e ainda ganhar muitos livros. SAIBA MAIS


Participem! E dia 06 a primeira atividade concorrendo a um livro nacional, aqui no blog.

Beijosss





5 comentários:

  1. Olá!

    Achei a bio da autora muito interessante, depois eu fui logo ver ```Jurado Pelas Sombras´´ e também fiquei muito interesado. Gostei do post.

    Abraços, Heitor Botti
    shakedepalavras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Eu gostei de saber um pouco mais sobre a história dessa autora, também achei a sinopse do livro dela muito interessante e a capa super linda. Muito enriquecedor o post.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Fernanda, tudo bem?
    Adorei conhecer um pouco da história da autora, isso aproxima tanto o leitor.
    Muito bacana a parte onde ela compra um caderninho pra reescrever alguns finais...quem nunca teve vontade de fazer isso com algum filme né?

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  4. Gostei de conhecer a autora um pouco mais. E gostaria de parabenizar a Letícia pela coragem de contar a sua história e mais ainda pela vitória, sim você é uma vitoriosa por sair do fundo do poço e vencendo todos os obstáculos que surge pela vida e muitas vitórias virão por aí! Tenho seu livro mas não li ainda, pq a minha lista de livros para ler é muito grande, mas assim que fizer a leitura vou falar com você.
    Bjos
    Lú Santana

    ResponderExcluir
  5. Oi gente! Muito obrigada por esse carinho imenso! Que coisa mais linda, viu? Estou emocionada com o carinho de todos.
    Obrigada Fernanda, mais uma vez, por me chamar para participar de um especial no seu blog. Eu realmente estou apaixonada! rsrs E viva nossa Literatura!

    ResponderExcluir