{Resenha Brasil em Prosa} Sentimentos Revelados de Fabiana Cardoso

Através de histórias cotidianas sentimentos podem ser revelados, emoções que por vezes tentamos esconder vêm à tona. Alguns sentimentos, como a inveja, não são nobres, mas precisamos senti-los e aprender a utilizá-los de forma positiva.

Esse conto faz parte do Concurso Brasil em Prosa. Para adquiro-lo acesse AQUI.






Amei.
Muitas vezes as pessoas sentem inveja mesmo sem saber o quanto a pessoa lutou por aquilo. É mais fácil olhar o “bem” do outro, do que acordar para a vida e se esforçar pelo seu. É um absurdo. Infelizmente tem pessoas no mundo que sentem inveja até do que a pessoa é, não somente do que ela tem, como a pessoa ser querida, ou ser inteligente, ou ter muitos amigos... mas não vê que ela pode ser tudo isso se voltar os olhos para sim mesma.

Fabiana em poucas palavras soube expressar o que é passar por isso, e o que a pessoa que perde tempo sentindo inveja está perdendo de ter em sua vida.  Vamos parar de guardar, de sentir sentimentos tão escuros dentro de nós, vamos nos abrir para as coisas boas.

É a famosa lei do retorno: Tudo o que vai, volta.

Plante e bem e colherá coisas boas. Mas se plantar o mal... Bem não preciso dizer.

O conto de Fabiana nos faz refletir exatamente nesses “pequenos” detalhes que muitas vezes esquecemos preocupados em ver e analisar a vida do outro.

Sejamos felizes com o que temos, e lutemos para melhorar, mas sentir inveja do que o outro tem com certeza não nos trará nada de bom. Ao contrário.

QUOTES









Através de histórias cotidianas sentimentos podem ser revelados, emoções que por vezes tentamos esconder vêm à tona. Antes de acontecimentos importantes somos inundados pelo turbilhão de emoções que a ansiedade gera, mas após encararmos o desafio podemos nos beneficiar com essa mudança em nossas vidas.


Esse conto faz parte do Concurso Brasil em Prosa. Para adquiro-lo acesse AQUI.





Como encarar o novo? O desconhecido? Como lidar com algo que esperamos por tanto tempo? Que palavras dizer? O que fazer?

Ansiedade. Ansiedade. Ansiedade.
Um sentimento hoje tão comum entre as pessoas.

Nessa história percebemos em um breve relato o que a ansiedade é capaz de fazer conosco.
Em um primeiro momento cometer alguma loucura. Em outro momento fugir dessa mesma loucura.

Como lidar com um sentimento tão controverso? Bem a resposta só nós mesmos podemos encontrar. Coragem, determinação, foco, esperança. Com certeza pequenos “ingredientes” que podem nos ajudar a controlar ou enfrentar nossa ansiedade.

Olha só posso dizer que estou amando esse Brasil em Prosa. Com tão poucas palavras Fabiana consegue nos fazer refletir sobre esse sentimento que muitas vezes pode nos atrapalhar em nossas vidas e ela nos mostra que podemos sim encarar muitas dificuldades e medos de frente.

E a pegadinha dela nessa história também foi demais. O leitor começa achando que a história conduzira para uma situação e no final é outra. Adorei. 


QUOTES




Eu adorei, e espero sinceramente que tenha mais de onde vieram esses. Para mim histórias da Fabi nunca podem acabar. 
Leio até bula de remédio se ela escrever. Acho que ela é minha nova Nora Roberts. Não que sejam parecidas em suas escritas, cada uma tem seu jeito e perfeição em seus detalhes. Mas poxa acho-as parecidas porque conseguem escrever gêneros diversos com perfeição.

Apreciem as leituras, os contos estão super baratinhos no Amazon, então não tem desculpa. 

Beijosss


3 comentários:

  1. Adorei a resenha e os quotes me deixaram curiosa pela leitura.
    Eu não consigo baixar nada na amazon, mas adorei este concurso que valoriza o escritor nacional, dando oportunidades de reconhecimento pelo seu trabalho.

    www.detudopouco.com.br

    ResponderExcluir
  2. Adorei os quotes do segundo conto e como estão baratos, vou conferir. Afinal, falou em ansiedade, logo me identifiquei! Hahaha!
    Beijo!
    www.raciocinacomigo.com

    ResponderExcluir
  3. Fer, amei as resenhas!!! Desculpe a demora para comentar aqui e te agradecer por todo esse carinho e apoio. Obrigada por tudo.
    Beijos.

    ResponderExcluir