{Resenha} "A Promessa Da Rosa", de Babi A. Sette


Século XIX: status, vestidos pomposos, carruagens, bailes… Kathelyn Stanwell, a irresistível filha de um conde, seria a debutante perfeita, exceto pelo fato de que ela detesta a nobreza; é corajosa, idealista e geniosa. Nutre o sonho de ser livre para escolher o próprio destino, dentre eles inclui o de não casar-se cedo. No entanto, em um baile de máscaras, um homem intrigante entra em cena… Arthur Harold é bonito, rico e obstinado.
Supondo, por sua aparência, que ele não pertence ao seu mundo, à impulsiva Kathelyn o convida a entrar no jardim – passeio proibido para jovens damas. Nunca mais se veriam, ela estava segura disso. Entretanto, ele é: o nono duque de Belmont, alguém bem diferente do homem que idealizava, só que, de um instante a outro, o que parecia a aventura de uma noite, se transforma em uma paixão sem limites.
Porém, a traição causada pela inveja e uma sucessão de mal-entendidos dão origem ao ciúme e muitas reviravoltas. Kathelyn será desafiada, não mais pelas regras sociais ou pelo direito de trilhar o próprio caminho, e sim, pela a única coisa capaz de vencer até mesmo a sua força de vontade e enorme teimosia: o seu coração.


Novo Século * 2015 * 431 páginas * Classificação: 5/5



Uma viagem ao século 19 que toda apaixonada por livros do século 21 devem fazer!
 

Kathelyn é uma moça do século XIX, mas que não concorda com alguns costumes de sua época.
Filha de um conde muito respeitado e exigente que tem a esperança que Kathelyn encontre, nos bailes de debutantes da alta sociedade que frequenta, um possível marido.
 
Em um baile de máscara, Kathelyn conhece um homem misterioso de forma um tanto que 'diferente'.
Acreditando que aquela noite nunca irá se repetir e nunca mais verá esse homem, ela decide faze algo para viver uma aventura de uma noite.
O que ela não imagina que esse homem misterioso é o Duque de Belmont que acabou de chegar na cidade.
Daí começa a surgir um convívio de diálogos irônicos:
 
 
 
"-Diga-me uma coisa, senhorita, não tem o menor decoro?
 - Ah tenho - ela franziu o cenho com fingida gravidade. - Tenho muito decoro com seres humanos."
 
 
 
Mas apesar das alfinetadas de um para com o outro, ambos sentem algo diferente quando estão perto. Algo novo que nunca haviam sentido.
 
 
 
"Não tenha medo do que está acontecendo entre nós, Kathelyn, eu quero cuidar de você."
 
 
 
E com o convívio esse sentimento vai crescendo e tomando conta deles.
Até que um mal entendido com a ajuda da inveja de uma certa pessoa faz com que tudo isso esse sentimento trinque.
 
Mas como a vida é cheia de surpresas, reencontros podem acontecer e sentimentos não acabam de um dia pro outro.
 
Será que esse sentimento, antes trincado, conseguirá se restaurar?
Até que ponto o amor fala mais alto?
 
Prepare-se para viajar para Londres no ano de 1840 para descobrir essas respostas.
E aí, preparados para descobrir qual é "A promessa da rosa"?



Eu simplesmente AMO esse livro!
 
Romance de época já é um tema que me agrada (às vezes acho que nasci no século errado rs), e o livro "A promessa da rosa" conseguiu superar todas as minhas expectativas.
 
A Babi escreveu de maneira brilhante, como se cada palavra fosse escolhida a dedo para estar presente nas páginas que será apreciada pelos leitores.
A narrativa flui e faz com que o movimento de virar a página seja muito gratificante.

Já encontrei com a Babi algumas vezes, e em todos os momentos ela está com o sorriso no rosto e dando a maior atenção do mundo aos seus leitores. É uma fofa!
 
Os personagens complementam a história de uma maneira única.
A Kathleyn não é como a maioria das mulheres daquela época, ela tem personalidade e é autêntica. Não tem a idéia do casamento como um sonho ou meta para alcançar, e é totalmente contra ao costume da época: de casar por contrato e sem amor.
Esse seu jeito me faz considera-la uma amiga literária. Cheguei até imaginar recebendo um convite para tomar um chá da tarde em sua companhia (outra prova que nasci no século errado rs)
 
E o Duque de Belmont (suspiros e suspiros) me surpreendeu por ser humano: não é aquele  homem perfeito. Ele comete erros, o que faz com que seja real.

Os personagens secundários também têm muita importância no decorrer da história.

É uma história tão surpreendente e com reviravoltas que em determinado momento eu tinha vontade de dar conselhos para eles, outras de dar bronca (rsrs), e outras de parabenizar pelos acontecimentos.

Um livro pra rir com os diálogos inteligentes, e algumas vezes irônicos, desse casal;
Um livro pra suspirar pelas páginas e pelos cantos da casa também (rsrs);
Um livro pra ler com os olhos e o coração.
 
 
 
 
 
05/07/15: Lançamento do livro "A promessa da rosa", em São Paulo - Livraria Cultura




Adicione o livro no SKOOB!








Boa leitura!


Beijos
 
 
 

2 comentários:

  1. Ai, meu Deus! Eu quero muito ler esse livro e depois dessa linda resenha fiquei louca por ele! Respira para poder controlar a minha ansiedade!!!
    Bjos
    Lú Santana

    ResponderExcluir
  2. Desde que a Babi lançou seu primeiro livro que estou de olho em seu trabalho e na repercussão dele. Desejo demais seus dois livros, preciso conhecer essas lindas histórias. Fico feliz em saber o quanto ele superou suas expectativas.
    Parabéns pela leitura e pela resenha empolgante!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir