{Resenha} A Segunda Vez Que Te Amei de Leila Rego


André e Juli pareciam ter nascido um para o outro. Depois de seis anos de casamento, e sendo também sócios em um restaurante, as coisas, porém, já não eram o conto de fadas do início. Na verdade, sentiam que estavam vivendo mesmo o lado mais sombrio da sua história.
Raquel e Alberto tinham a vida perfeita: empregos glamorosos, com rendimentos que permitiam um alto padrão de vida, um filho carinhoso e saudável, o apartamento dos sonhos, férias sempre inesquecíveis… mas um fato inusitado faria com que aquele castelo encantado estivesse prestes a ruir.
A vida, no entanto, traça caminhos inesperados. E o que parecia não ter saída de repente se transforma em uma encruzilhada, na qual André, Juli, Raquel e Alberto podem se encontrar e agarrar a nova chance para a felicidade, trazendo para suas vidas mais amor, paixão, emoção e companheirismo, e assim conseguir viver como sempre sonharam. Inclusive com final feliz!

Gutenberg * 2013 * 270 páginas * Classificação 5/5



Um romance maduro, real.
Eu com certeza gosto daqueles romances intensos. Arrebatadores, cheios de altos e baixos, que nos deixam angustiados, aflitos, sofrendo e amando junto com os personagens.
Mas eu também amo aqueles romances mais maduros, mais reais. Com personagens que sabem o que querem e que mantém o pé no chão, que nos faz refletir em nossos relacionamentos, no que significa perdoar, a rotina de um dia a dia, escolhas que podem afetar não só a nossa como as vidas de outras pessoas. Afinal nem sempre podemos viver como se estivéssemos em um parque de diversões. E foi assim que me senti com a leitura de A Segunda Vez que te Amei.

O enredo conta a história de dois casais. Raquel e Alberto, e Juli e André.
Raquel e André foram namorados quando adolescentes, mas por conta de um pai rigoroso e forças do destino eles foram separados e nunca mais se encontraram.
Hoje ambos vivem suas vidas com outras pessoas.
Raquel está casada com Alberto e tem um filho. André é casado com Juli em um casamento que foi perfeito nos primeiros anos, mas hoje não é mais, ambos dividem um amor pela culinária e possuem um restaurante que leva seus nomes. Juli é uma chata, egoísta e que não percebe todos os esforços de André para salvar seu casamento. Nossa como eu odiei essa personagem. Se o intuito da Leila era esse, ela conseguiu, eu desejava o tempo todo que ela saísse de carro, capotasse e morresse queimada rs, sim uma amiga minha riu muito disso, mas é verdade, Juli despertou meu instinto assassino kkkk.
André não é um homem perfeito, mas é daqueles homens que ainda existem umas peças raras pelo mundo. Ele é honesto, tem um caráter de impressionar e faz de tudo, mas tudo mesmo para salvar o casamento. Ele é romântico, carinhoso, esforçado e Juli só o repele. Sentiram o meu ódio por ela né?

Diferentemente Raquel e Alberto levavam uma vida feliz, cômoda, mas feliz. Ambos sempre tiveram o conforto e o que esperavam do casamento. Até que em um belo dia, Raquel ao chegar em casa se depara com uma cena, que realmente deixaria qualquer mulher sem saber que rumo tomar. Não pensem o famoso clichê de sempre, está MUITO longe disso. A traição que Raquel sofreu não é nada das “convencionais” e com certeza abalaria a estrutura de muitas mulheres. Eu não vou contar para não estragar a surpresa, mas é algo sério, que acontece mesmo por aí e que não seria nada fácil de tentar compreender e aceitar.
Eu fiquei extremamente dividida, em alguns momentos odiava Alberto por ter escondido isso por tanto tempo, em outros momentos me compadecia dele e entendia perfeitamente sua situação e só desejava que Raquel o perdoasse de verdade, mas que cada um seguisse seu caminho. Eu queria que ambos fossem felizes.

"-Quando um certo alguém cruzou o teu caminho e te mudou a direção."

E é em todo esse contexto, nesses problemas conjugais, que o destino vai fazer com que Raquel e André novamente se encontrem. O problema é que ambos não são mais tão jovens assim, eles tem muitas outras coisas em que pensar, família, amigos, trabalhos, seus cônjuges, suas vidas de uma forma geral.
A amizade retorna, a confiança chega aos poucos. Mas ambos estão tão perdidos com os seus problemas que tudo o que desejam é reviver o passado, mas de uma forma calma, sem acarretar mais problemas em suas vidas atuais.

"-O ser humano tem um instinto de sobrevivência muito forte. Talvez seja por isso que a maioria das pessoas esquece-se de viver e apenas sobrevive."

Bem o que posso dizer é que de certa forma a história e os personagens me surpreenderam. Raquel e André foram mais do que eu esperava. Pena não haverem tantas pessoas assim no mundo. Eles são humanos, são reais, tem suas fraquezas, mas souberam acima de tudo respeitar um ao outro, os momentos e respeitar acima de tudo o que acreditavam ser o certo.
André fez-me apaixonar-me por ele. Em determinado momento tive muito medo do que ele iria fazer. Sim, ele cometeu uma falha, mas eu estava ao lado dele todo o tempo, e a atitude tomada por ele, é digna de um homem de verdade e só fez crescer minha admiração por ele.

Confesso que apesar de achar que sabia o final, e desse me agradar por demais, fui surpreendida pelo rumo que a história tomou antes de ser finalizada. Foi o que eu esperava e desejava, mas não foi como achei que seria.
O final apesar de me agradar, achei que foi um pouco corrido, queria um pouco mais de “acontecimentos” rs. Estou morrendo de medo de soltar muitos detalhes da história rs. Acho até que já falei demais.

Mas enfim, o que tenho a dizer é isso. O romance me agradou demais, principalmente por conta mesmo dessa realidade e maturidade dos personagens presentes na história. É um romance que mexe conosco, que nos faz torcer pelo final feliz, mas de uma forma calma, serena, nos faz perceber que nem todas as decisões podem ser tomadas no calor do momento, e que claro apesar de nossa felicidade sempre ser muito importante, querendo ou não, precisamos lembrar que existem outras pessoas a nossa volta que podem ser afetadas por nossas decisões e que o caminho certo, apesar de muitas vezes não ser o mais fácil, deve ser sempre o caminho a ser tomado. Nada como ser feliz com a certeza de que sua felicidade é honesta.

A diagramação é simples, sem muitos detalhes, mas acho que capa perfeita para a história.

Beijos





3 comentários:

  1. Fer, fico muito feliz que tenha gostado desse livro!rsrs Como sempre a sua resenha é maravilhosa que nos faz ter vontade de ler o livro. Quem sabe agora vou ler o meu?
    Bjos
    Lú Santana

    ResponderExcluir
  2. Fico muito feliz em saber que curtiu o A Segunda Vez Que Te Amei. =)
    Beijos,
    Leila

    ResponderExcluir
  3. Fê que bom que vc gostou desse livro da queria Leila Rego, adoro essa querida e preciso de R$$$ para comprar esse e mais dois livros dela para completar minha coleção. Sabe quando você confia no talento e criatividade de uma autora que nem se preocupa em ler sinopse!!!???? É o meu caso com a Leila e com algumas autoras nacionais!!!
    Beijos e adorei saber sua opinião!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir