{Resenha} Para Sir Phillip, com Amor de Julia Quinn

Eloise Bridgerton é uma jovem simpática e extrovertida, cuja forma preferida de comunicação sempre foram as cartas, nas quais sua personalidade se torna ainda mais cativante. Quando uma prima distante morre, ela decide escrever para o viúvo e oferecer as condolências.
Ao ser surpreendido por um gesto tão amável vindo de uma desconhecida, Sir Phillip resolve retribuir a atenção e responder. Assim, os dois começam uma instigante troca de correspondências. Ele logo descobre que Eloise, além de uma solteirona que nunca encontrou o par perfeito, é uma confidente de rara inteligência. E ela fica sabendo que Sir Phillip é um cavalheiro honrado que quer encontrar uma esposa para ajudá-lo na criação de seus dois filhos órfãos.
Após alguns meses, uma das cartas traz uma proposta peculiar: o que Eloise acharia de passar uma temporada com Sir Phillip para os dois se conhecerem melhor e, caso se deem bem, pensarem em se casar?
Ela aceita o convite, mas em pouco tempo eles se dão conta de que, ao vivo, não são bem como imaginaram. Ela é voluntariosa e não para de falar, e ele é temperamental e rude, com um comportamento bem diferente dos homens da alta sociedade londrina. Apesar disso, nos raros momentos em que Eloise fecha a boca, Phillip só pensa em beijá-la. E cada vez que ele sorri, o resto do mundo desaparece e ela só quer se jogar em seus braços.
Agora os dois precisam descobrir se, mesmo com todas as suas imperfeições, foram feitos um para o outro.

Editora Arqueiro * 2015 * 288 páginas *  Classificação: 4/5


Este é o quinto título da série Os Bridgertons e retrata a história de Eloise Bridgerton que é a quinta filha. Nos livros anteriores Violet já casou três de seus filhos homens e uma filha mulher e não seria diferente que Lady Bridgerton tentasse a todo custo casar Eloise também.
Na narrativa não temos a apresentação da fase em que a mãe tenta casar nossa protagonista, estamos um pouco mais a frente e bem, ela negou todos os pedidos de casamento que recebeu durante os seus anos de debutante.

"Eloise pensou em todos os pedidos de casamento que recusara ao longo dos anos. Quantos tinham sido? No mínimo seis." página 23.

A Eloise que conhecemos ao longo da trama é uma solteirona, aos 28 anos, está decidida a permanecer assim até o fim da vida, mas ela não contava que sua melhor amiga não desejava o mesmo e que iria acabar por se casar um dia. Sendo assim, Eloise,  ainda que muito feliz pela amiga, passou a se sentir sozinha e entediada. Estava na hora de repensar a vida e tomar decisões, até egoístas, para ser feliz.

"Se ela soubesse que seria tão fácil ir atrás de seu caminho no mundo, teria feito isso muitos anos antes." página 28.

Nesta narrativa da querida Julia Quinn também temos uma personagem de personalidade forte (característica dos irmãos Bridgertons?!) e muito carismática, sem falar que já conhecemos Eloise dos títulos anteriores e sabemos da sua impaciência e seu falatório, sim ela quase nunca fica quieta e não tem papas na língua mas nesses momentos de falação é que a gente mais se diverte, Eloise é hilária e exceto uma passa com os irmãos Bridgertons onde ri muito, é dos diálogos de Eloise que mais gostei.
 
Mas como já sabemos Julia Quinn é diva. E é impossível não gostar do que ela escreve e esse é mais um livro leve e delicioso, ainda que não seja um dos meus favoritos, é uma super indicação para uma leitura bem descontraída.
Maior parte da história se passa no campo e isso por si só já conquista vários leitores e uma narração com esse cenário não teria como ser diferente.

4 comentários:

  1. Oi, Joi. Confesso que não gosto muito de narrativas passadas em campos fazendas e, também, em alto mar. Quero começar a ler mais romances históricos, porém este livro, que na verdade é de uma série, não me interessou - apesar da fama da Julia Quinn -.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ycaro td bem? Ah que pena que não se interessou por esse livro em questão mas a série é realmente ótima e na verdade ainda que uma série os livros não precisam ser lidos em ordem e também não precisam ser lidos todos, pois são idependentes uns dos outros, embora você acaba pegando spoilers dos primeiros volumes. Romances históricos são sempre lindos, mas pelo próprio tempo em que se passam boa parte deles vai acontecer em campos ou ter alguma refencia com o campo. Ainda assim acho que vale a pena você dar uma chance para o gênero. Bjs e boas leituras.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oi,Joi! Não li esse ainda, mas tenho certeza que vou amar, afinal Julia Quinn é Julia Quinn, e adoro essa família Bridgertons, romance histórico, fica uma combinação perfeita!!!
    Bjos
    Lú Santana

    ResponderExcluir