{Resenha} "Primeiro e Único", de Emily Giffin


Shea tem 33 anos e passou toda a sua vida em uma cidadezinha universitária que vive em função do futebol americano. Criada junto com sua melhor amigas, Lucy, filha do lendário treinador Clive Carr, Shea nunca teve coragem de deixar sua terra natal. Acabou cursando a universidade, onde conseguiu um emprego no departamento atlético e passa todos os dias junto do treinador e já está no mesmo cargo há mais de dez anos.
Quando finalmente abre mão da segurança e decide trilhar um caminho desconhecido, Shea descobre novas verdades sobre pessoas e fatos e essa situação a obriga a confrontar seus desejos mais profundos, seus medos e segredos.
A aclamada autora de Questões do Coração e Presentes da Vida criou uma história extraordinária sobre amor e lealdade e sobre uma heroína não convencional que luta para conciliá-los.

Novo Conceito * 2015 * 446 páginas * Classificação: 3/5
 


Shea é filha de pais divorciados, e acabou descobrindo o conceito de amor familiar com os Carr.
Cresceu com sua melhor amiga Lucy e sempre pode contar com Clive e Connie Carr.
 
O livro começa com o funeral da Connie e o que isso irá acarretar as pessoas próximas.

"Eu acreditava piamente que é sempre mais difícil estar na pele daquela pessoa da relação que fica para trás, sobretudo quando se pensa que está no caminho certo para que os dois sejam felizes para sempre."

Agora a Lucy não tem mais a mãe a quem sempre foi mais apegada. E o senhor Carr não tem mais a esposa que amou durante anos... E Shea não tem mais a imagem de uma família inteira.
Então, ambos tem que tentar continuar a seguir em frente, mesmo depois dessa perda.

Shea é um tanto acomodada com o trabalho. Até que ganha a oportunidade de mudar de trabalho e sair da sua zona de conforto.

"... percebi o quanto me tornei uma pessoa presa e o quanto a minha vida se tornara uma rotina. Algo tinha de ser feito. Eu precisava encontrar uma maneira de mudar as coisas. De seguir em frente."

E essas mudanças trarão descobertas que fará a sua vida mudar... E descobrir sentimentos que nunca imaginou sentir.
 
Esse é aquele livro que não se pode falar muito da história, porque uma coisa que acontece no começo do livro e acarreta o resto da história... Ou seja, seria spoiler ( rsrs)...
 
 
Esse é o primeiro livro da Emily Giffin que li.
Gostei muito da narrativa, não é uma história forçada e deu pra fluir bem.

O meu problema foi com alguns personagens (rs)
Eu achei tanto a Shea quanto a Lucy imaturas demais.
Enquanto a Shea não é uma pessoa de opinião própria e meio que se sabota na vida, a Lucy é um pouco infantil e egoísta.

Faz três dias que eu terminei esse livro, e sabe quando você termina e não consegue achar uma definição para o livro? Então...

Hoje, tá mais claro pra pensar e escrever (rs)
E esse livro poderia ser considerado como humano, real... Afinal, nem todos são bonzinhos e só fazem as coisas certas na vida.
Todos têm os seus defeitos... São pessoas normais que querem ser felizes.
Mesmo assim, durante a leitura, deu vontade algumas vezes de brigar/gritar com essas personagens.

Um personagem que gostei desde o começo do livro e gostei do espaço que ele ganhou durante a história foi o treinados Carr.
Ele é um personagem forte e muito importante do livro, tanto nos campos de futebol americano quanto na sua vida que é contada através das páginas.

Depois dessa experiência, tenho curiosidade de saber como são os demais livros da Emily Giffin.
Saber se os seus personagens dos demais livros também vão ser assim... intensos.

Mas posso definir esse livro com personagens contraditórios entre gostar ou não, um drama interessante e uma narrativa fluída.



Adicione o livro no SKOOB!


Boa leitura!


Beijos,




1 comentários:

  1. Oi, Aninha. Já li um livro dessa autora, foi Questões do Coração, é uma situação contada pelos dois lados, eu gostei. Agora, já estou cansada com personagens que se sabotam, tem que ter muita paciência e ultimamente não estou tento. kkkkkk
    Bjos
    Lú Santana

    ResponderExcluir