{Resenha} Versos Sombrios (trilogia das cartas, livro II) de Bianca Carvalho

"O bem e o mal conectados por palavras e um destino"A segunda carta de Lolla Dewitt é revelada, com seu último desejo para Cailey DeWitt. Cailey tem o dom das palavras. Quando escreve, ela consegue transmitir sentimentos, se conectar com a história de qualquer pessoa e até curar corações partidos. Porém, seu dom pode se tornar um pouco mais obscuro que isso. Lolla pede que ela envie uma de suas belas poesias a Jayce Hernandez, um detetive amargurado que perdeu a mulher amada e se afundou em escuridão. Por mais que Cailey não o visse com bons olhos, atendeu ao pedido da avó, e sua mensagem trouxe uma nova esperança para o policial. Contudo, Jayce logo tem a oportunidade de retribuir a ajuda de Cailey, que se vê perseguida por um assassino perigoso, capaz de se comunicar telepaticamente com ela através de seus textos. Tentando se salvar de um homem obcecado, Cailey precisa contar com Jayce para proteger-se. Mas o que ela não contava era que os segredos que iria descobrir poderiam mudar sua vida para sempre.

Era Eclipse * 2012 * 290 Páginas * Classificação: 5/5




Poderá conter Spoiler para quem ainda não leu Jardim de Escuridão.
Versos Sombrios é o segundo livro da Trilogia das Cartas.
Confira a resenha de JARDIM DA ESCURIDÃO.

“A vida é assim... alguns morrem e outros vivem. Alguns choram enquanto outros sorriem... é o equilíbrio, Cailey... não somos nós que escolhemos. Também não podemos condenar.”

A segunda carta foi entregue.
É a vez de Cailey, essa é a carta dela. A carta que talvez levá-la a ao seu destino feliz. Mas talvez a carta que a leve também para as sombras.

As mulheres Dewitt possuem dons. Dons esses que podem exercer o bem, mas que muitas vezes criam estranhas ligações com o mal, de uma forma muito sombria.

Cailey acha que já teve a cota de mal em sua vida. A violência que sofreu á pouco tempo ainda assombra quem ela é. Tudo o que ela deseja é esquecer o passado, mudar e conseguir seguir em frente levando consigo o mínimo possível das recordações que a assombram.
A sua estranha ligação com as palavras na maior parte do tempo a deixa chateada, ela não é como sua irmã que sabe enfrentar os seus receios. Cailey muitas vezes deseja não possuir o dom de expressar diversos sentimentos através de suas poesias.

Para isso ela conta com a ajuda de sua irmã Faith e de sua prima Tatty. Mas o que ela deseja de verdade é receber sua carta.
Lolla Dewitt, avó das meninas, quando faleceu deixou para cada uma delas uma carta. Essa carta são sobre visões que ela teve para cada uma das netas, e cada uma receberá a sua carta no devido tempo.
Quando Cailey finalmente recebe a sua, ela sente que irá encontrar a verdadeira paz que tanto busca. Mas quando ela lê o seu conteúdo a decepção e a raiva chegam a ela. De forma alguma ela irá usar o seu dom para escrever uma poesia para aquele homem.

Jayce Hernandez é um homem amargurado pela dor de perder a mulher que amou. Entregue a suas dores abandonou seu trabalho e o local de seu repouso a seis meses é o chão da sua casa com muitas garrafas vazias ao seu lado.
Mas tudo se modifica dentro dele quando recebe uma poesia de Cailey. É como se suas palavras tivessem despertado novamente sua vida para o mundo. Ele sabe que precisa seguir em frente, precisa se recuperar. Jayce só não entende por que ela fez isso por ele. Afinal ela deveria odia-lo já que em um passado não tão distante assim, ele foi cruel com a irmã dela.

“O amor lhe era estranho, assustador... indecifrável como um enigma. Lidar com palavras, versos e rimas era fácil, mas com um sentimento daquela magnitude era apavorante. Sim, ela estava apavorada... e não sabia se conseguiria lidar com aquilo.”

Decidido a voltar a ser o homem que foi um dia, ele sabe que precisa agradecer a Cailey por isso.
Apesar do desentendimento que ocorreu no passado ele consegue suas desculpas e promete que de agora em diante irá protegê-la de todo o mal que possa chegar a ela.

Só nem ele nem Cailey esperavam que ele precisaria cumprir essa promessa cedo demais.

Um psicopata está á solta. E o pior de tudo é que ele tem uma ligação com Cailey, pois infelizmente foi um poema que ela escreveu que deu origem ao seu primeiro crime, e agora esse maluco está disposto a muitas outras mortes e o que ele mais deseja é ter Cailey ao seu lado.

Ui, só de relembrar me da arrepios.
Que história. Mais uma vez me vi totalmente tomada pela escrita da Bianca. Comecei e terminei o livro no mesmo dia, pois era impossível parar. Essa não é aquele tipo de história que você consegue ir fazer outras coisas, não, depois que você inicia, fica impossível largar o livro.

Bianca sabe construir um enredo magnífico. Sua mistura perfeita de romance, mistério, ação, e um pouco de sobrenatural criam uma história feita para nos fascinar a cada página.
Mas não fiquem com medo rs, quem me conhece sabe que não leio terror, então quando digo sobrenatural, não fiquem preocupados, é um sobrenatural saudável, kkkk, esse eu consigo “encarar de boa”.

É tensão do começo ao fim da história.
Nós ficamos com medo, parece que o mal está a espreita e a qualquer momento ele irá aparecer e nos levar junto com ele. Sinceramente eu não sei quem estava com mais medo, se Cailey, se Jayce ou se eu. Por que eu realmente fiquei apavorada de que começasse a receber poemas desse maluco. Ufa! Ainda bem que não. Afinal eu não tenho uma veia poética e pela primeira vez isso foi um alivio rs.

Cailey é uma personagem que testa os seus limites. Ela se acha fraca, covarde e não merecedora de bons afetos e de boas pessoas em sua vida. Mas ao mesmo tempo ela encontra coragem para enfrentar o seu pior pesadelo. Então a considerem uma mulher de muita fibra, pois realmente seu pesadelo é uma carga enorme para se carregar.
As mudanças que ocorrem ao decorrer com ela ao longo da história nos fazem criar um elo especial com ela. Desejamos também ser sua amiga e poder ajuda-la naqueles momentos horríveis. Gente, sério, como um ser humano consegue lidar com esse tipo de coisa? Eu já estaria mais louca que o meu normal. Foi por essas e outras que passei a admira-la muito e torcer para que seu final não fosse tão trágico.

Jayce é o cavalheiro de armadura brilhante. Rowan me desculpa, mas o mocinho da trilogia a ficar com meu coração é Jayce. Sim, eu nem preciso conhecer o mocinho do terceiro livro para saber. Se é que terá um mocinho, já que Bianca é uma autora que é tudo, menos previsível.

Chorei com Jayce, sorri, torci e pedi para que ele não desistisse de Cailey, e ele não me decepcionou. A forma com que ele “voltou á vida” foi especial. Jayce realmente é um homem de verdade. Chega de personagens fortões, metidos a valentões, que não sentem dor, que não choram, que não lamentam, por favor, né? Deixe os príncipes encantados para os contos de fadas da Disney. As leitoras que gostam de vidas reais agradecem.

“...as palavras têm um poder maior do que qualquer dom. Elas são capazes de mudar o mundo, mudar uma pessoa... dependendo de como forem interpretadas, podem causar a paz. Ou uma tragédia. Uma vez que a palavra está escrita em um papel, ela é eterna.”

Eu não posso falar mais muita coisa. Não que eu não queira, eu escreveria várias e várias folhas sobre tudo o que achei dessa história incrível, mas ai vocês me matariam por tirar toda a surpresa que a história nos proporciona. E olha que não são poucas.

Diferente de Jardim da Escuridão, primeiro livro da série, onde eu consegui “adivinhar” um pouquinho do que estava acontecendo, aqui não. Meu instinto investigativo estava ligado no máximo, mas ele não funcionou como deveria. Claro que me enganei, e me enganei feio. E quando descobri quem era o psicopata maluco, fiquei: -Han, como assim? Não acredito que fui enganada esse tempo todo?

Mas isso foi ótimo. Ser surpreendida é sempre bom. E prova que meus instintos investigativos precisam ser melhores trabalhados.

O final claro, quase me deixou com um ataque cardíaco daqueles fulminantes. Eu não piscava, eu não respirava, podia o mundo ser atacado por alienígenas que eu nem ligaria, só o que importava era chegar ao final dessas páginas e descobrir tudo que ainda aconteceria.

E claro não me decepcionei de forma alguma. Só sei de uma coisa é nessas horas que eu desejaria que esses autores nacionais não fossem nacionais. Por que sim, eles merecem muito mais atenção para suas obras e merecem que elas alcancem um outro publico, os cinéfilos, por que sim, essas histórias da Bianca deviam ganhar as telas de cinema.
Mas ainda há esperança! Eu ainda acredito que um dia nossa literatura será muito mais apreciada pelos próprios brasileiros e nossos autores irão ganhar espaço lá fora também, como acontece o contrário. E nesse dia livros lindos nossos terão seus cartazes com o lindo: EM BREVE NOS CINEMAS!

Então leiam, leiam, leiam.
Se você gosta daqueles romances fofos, cheios de chiclete entre os personagens e que sabemos o que vai acontecer do começo ao fim, passe para outro livro. Não que eu não goste de histórias assim, eu gosto também. Mas Bianca não passou na fila da delicadeza rs. Suas histórias são criadas para nos deixar tensos, ansiosos, temerosos, roendo as unhas e arrancando os cabelos. Mas tudo bem vai. Ela passou sim um pouco na fila da delicadeza, afinal o romance está no ar e de uma forma tão mágica, verdadeira e real, que queremos ser a mocinha (mas de preferência sem a parte perigosa da situação rs) e ter o mocinho todo para nós.
Jayce, suspiros eternos por você.

E que venha Sabores Mortais, terceiro e último livro da trilogia.
E ah peraí, para quem já leu os dois primeiros, tem um conto publicado no WattPad nomeado O Presente. É um conto sobre mais um pouquinho das Dewitt. É interessante ler ele antes de iniciar o terceiro livro. E claro, já foi o que eu fiz. E também amei. E estou achando que esse dom delas pega, pois eu tinha certeza absoluta de que isso aconteceria. Agora estou torcendo para que chegue o momento das outras Dewitt, principalmente de Faith.
Então se você já leu os dois primeiros livros, corre lá e confere o conto. É bem curtinho.


Beijosssss




7 comentários:

  1. Eu super me identifiquei com esse livro *-* Preciso muito lê-lo, pois eu necessito saber o fim dessa história pq você me deixou muitíssimo curiosa, hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Larissa, se gosta dos ingredientes que citei com certeza irá gostar dessa história.

      Beijos
      Fer

      Excluir
  2. Que resenha é essa?! ♥ ♥
    Fernanda, você consegue nos deixar com o coração apertado, com o que vem a seguir, eu já queria essa trilogia depois dessa já vou comprar em janeiro, vou me presentear no meu aniversário.
    Vou dizer que quando li isso " o mundo ser atacado por alienígenas que eu nem ligaria" dei boas gargalhadas, e acho que vou entrar nessa quem ficou com mais medo, se será eu, se Cailey, se Jayce ou se eu (você, Fer linda).
    Beijos
    Lú Santana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu você é sempre minha motivação, sempre me anima e põe para cima com suas palavras.

      Que lindo presente, você merece, com certeza. E espero que goste kkkk.

      Adoro quando fala que riu pq fica ouvindo na minha cabecinha sua risada mega gostosa.

      kkkk e sim acho que fui eu kjkkk pq eles dois estavam cheios de coragem a maior parte do tempo kkkk7

      Beijosss

      Excluir
  3. Esse livro a capa dele me lembra o livro A Noiva Fantasma e gostei muito a sinopse dele e ta resenha entrou na minha lista eu gosto de livros assim cheio de romance fofos sou apaixonada, você ja leu os livros da Jane Austen é muito fofo recomendo.
    bjss

    ResponderExcluir
  4. Esse livro é lindo, lindo! ♥
    Sempre falam tão bem e tem uma capa tão linda que mesmo se a história fosse ruim eu iria querer ter na minha estante, sério!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Li a resenha do primeiro livro dessa serie e gostei bastante, mas lendo essa resenha gostei ainda mais desse segundo, gostei muito dos personagens principalmente do Jayce, quero muito ler esse livro e a capa está linda !!

    ResponderExcluir