{Resenha} Pausa de Colleen Hoover - Slammed, #2

Destinados um ao outro, Layken e Will superaram os obstáculos que ameaçavam seu amor. Mas estão prestes a aprender, no entanto, que aquilo que os uniu pode se transformar, justamente, na razão de sua separação. O amor pode não ser o bastante.
Depois de testado por tragédias, proibições e desencontros, o relacionamento de Layken e Will enfrenta novos desafios. Talvez a poesia desse casal acabe num verão solitário... Sem direito a rimas ou ritmo. A ex-namorada de Will retorna arrependida de ter deixado o rapaz. E está disposta a tudo para reconquistá-lo. Insegura, Layken começa a ler novas reações no comportamento do rapaz. E na insistência para adiar a "primeira vez" de ambos.
Presos em uma ironia cruel do destino, eles precisam descobrir se o que sentem é verdadeiro ou fruto da extraordinária situação que os uniu. Será que é amor? Ou apenas compaixão? Layken passa a questionar a base de seu relacionamento com Will. E ele precisa provar seu amor para uma garota que parece não conseguir parar de "esculpir abóboras". Mas quando tudo parece resolvido, o casal se depara com um desafio ainda maior - e que talvez mude não só suas vidas, mas também as vidas de todos que dependem deles.



Galera Record * 2014 * 301 Páginas * Classificação 5/5
 



Contem spoiler para quem não leu Métrica, primeiro livro da trilogia.
Leia a resenha de Métrica.

Lake e Will já viveram e superaram mais dores do que muitas pessoas com algumas décadas mais de vida do que eles.

Eles vivenciaram as dores, superaram e seguiram em frente.
Seguiram com suas vidas, amadureceram e com a experiência que tentam adquirir a cada instante enfrentam o dia a dia com muita força.

Tendo o amor de Will, de seu irmão Kel e dos outros personagens maravilhosos dessa história, Lake enfrentou agora a morte de sua mãe. Julia viveu seus últimos momentos tentando ensinar tudo o que podia a seus filhos e dando todo o amor do mundo. Mas infelizmente ela partiu e agora Lake, assim como Will, tem a responsabilidade de criar o seu irmão.

E por incrível que pareça eles se saem muito bem, obrigada. Claro que algumas dificuldades aparecem, afinal ter o papel de mãe e irmã, ou pai e irmão na vida de uma criança não é fácil, é uma responsabilidade muito grande. Mas eles enfrentam isso e enfrentam juntos.

Mas é exatamente todos os problemas, todas as circunstancias em comum, todas as dores que eles enfrentaram e que são tão parecidas que faz com que Lake se apavore e pergunte se será que Will realmente a ama, ou se simplesmente foi levado pelos momentos e pela compaixão em perceber que Lake estava na mesma situação com ele?

Para ajudar, alguém do passado de Will retorna e deixa as coisas ainda mais difíceis.

Pequenas mentiras; ou pequenas omissões, interpretações erradas, dúvidas, medos, insegurança, uma mescla de sentimentos que irá fazer com que Lake e Will realmente se questionem sobre a profundidade de seus sentimentos.

Ahhh dizer que amei seria pouco. Se mesmo gostando muito de Métrica, eu não dei as cinco estrelas, nesse segundo livro eu daria dez, se fosse possível.
A escrita da autora não mudou. Temos um livro fluido, com a escrita simples, sem excesso de detalhes, mas às vezes sinto a falta de alguns. Mas ai é que mora exatamente o segredo dela. Na simplicidade das palavras, na forma real, doce e singela com que ela descreve as emoções, as sensações, os problemas, os aprendizados, a VIDA que esses personagens vivem.

Impossível não amar ainda mais a Lake, o Will, o Kel, O Caulder, O Gavin, a Eddie, a Kiersten, minha nossa não vou listar... TODOS os personagens sem exceção ganham nosso carinho, nosso afeto, nosso respeito, até mesmo a bruxa, vulgo bruxa mesmo kkkkk, pois ela foi de extrema importância para a história.

Se Métrica veio para acalentar nosso coração, Pausa veio para incendia-lo de vez.

Todos os detalhes, todos os momentos... Todas as emoções que sentimos. Gente, é especial demais.
O que falar de alguns momentos??? Eu não sei.
O que foi aquele presente que a Julia deixou para Will e Lake? Quero fazer um daqueles para todos os que amo.
É tudo perfeito.

Mais uma vez temos uma Lake por alguns pequenos minutos sendo uma pessoa imatura. Mas céus, ela pode, ela deve, ela é tão nova e tão madura, por que ela não poderia ter algumas crises em alguns momentos? Se alguém falar mal dela, vou comprar a briga.
A maior dúvida dela de se realmente o que Will sentia era amor, ou se apenas as circunstancias da vida que os uniu? É uma dúvida em alguns momentos bobas sim, mas poxa vamos nos colocar no lugar dela.

Eu queria entrar na história e abrir o olho dela. Lake do céu, esse cara mostra que te ama desde o primeiro momento, antes de ele saber todas as “borboletas” que você já tinha enfrentado. Por que diabos você ainda te dúvida? Mas ai eu me lembrava de tudo o que eles viviam e pensava, ok, vai em frente, sinta o medo, sinta a dúvida e faça o que acha certo. Mas “borboleta” não demore tanto a cair na real.

Foi tudo tão intenso, tão lindo, tão doce. Vivi cada segundo ao lado deles, sorrindo, chorando... me emocionando. Will meu lindo, o que foi aquilo? Na outra vida será que você pode se apaixonar por mim? Eu serei eternamente grata rs.

Eu me emocionei demais. Senti cada linda batidinha do meu coração, com cada linda palavra saída da boca de Will. Eu não podia esperar menos dele.
Ai claro, como a vida, a VIDA está sempre ali pregando suas peças no próximo capitulo eu estava estática, chorando, praticamente gritando (ainda bem que estou sozinha nesses momentos) e me perguntando se aquilo realmente era possível! Não podia ser! Não podia!

Mas ok, vamos lá novamente enfrentar a vida, afinal é assim mesmo. Cada obstáculo só nos faz mais forte e nos faz valorizar ainda mais os momentos de felicidade.

E eu gosto dessa história, por que os personagens são o que são. Eles são como são.
Eles são jovens, são as vezes imaturos, mas ao mesmo tempo enfrentam tudo de cabeça em pé, vivendo um dia após o outro, temendo, provando, caminhando, enfrentando, e sempre, sempre seguindo em frente e superando.

Para finalizar só queria mais uma vez refrisar o quanto TODOS esses personagens são divos. No dia que eu encontrar a Eddie por ai agarro ela e não solto mais. Como diria uma amiga minha, vou por ela no pote e vai ser minha amiga para a vida toda.

Leiam. Só digo isso. Sintam a simplicidade dessa história.
Ah e ficaram se perguntando o que eu quis dizer com “borboleta”? Eu não vou contar, perguntem a Kiersten.

beijosss


 

4 comentários:

  1. Sempre falaram muito bem dessa trilogia e dessa escritora.
    E li só o Métrica por enquanto, desespero para ler os outros, mas um casal só parece que cansa em trilogias e séries.

    bjus

    ResponderExcluir
  2. Oie!
    Owtt Métrica <3
    Já li a trilogia toda e adoro!
    Mesmo que o último livro tenho deixado a desejar ...
    mas super recomendo!

    ResponderExcluir
  3. CoHo <3
    Dessa trilogia, o meu preferido é esse <3
    Concordo em tudo com você, a Lake as vezes tem pensamentos imaturas, mas isso é normal. E verdade, todos os personagens são divos! E o Will é um fofo *-*
    Só achei o terceiro livro um pouco desnecessário, mas tudo bem.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Oiiee, tudo bom?
    Amei a resenha, ainda não li ao primeiro livro da trilogia, mas pretendo ler, só vejo elogios, e o livro pelo visto é muito emocionante, e eu já estou me apaixonando pelo Will antes mesmo de ler.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir