{Resenha} A Escolha de Eron de Ademilson Chaves

Eron é um advogado em busca de trabalho e deseja apenas ter uma vida confortável com sua família.
Em uma tarde chuvosa, quando retorna para casa com suas duas filhas, é obrigado a parar o carro na estrada deserta após se envolver em um acidente, ao descer do carro se depara com um homem armado que o obriga a escolher uma das meninas a ser raptada.
Eron se vê diante de uma escolha que mudará para sempre sua vida. Após esse evento ele e a polícia passam a procurar pelo paradeiro da filha, descobre com muita dor que não há vestígios e nem sinal do homem que a levou.
Com a vida totalmente arruinada, doze anos depois, Eron conhece uma garota na rua que desperta nele uma nova vontade de viver e por quem se apaixona perdidamente, mas novamente se depara com um grande conflito, aquela poderia ser sua filha sequestrada. Inicia então uma busca implacável onde pistas e segredos do passado vão sendo desvendados e ele descobre que seu grande amigo de infância pode estar por trás do desaparecimento da sua menina.
Uma história envolvente, uma trama de tirar o fôlego, um romance proibido, uma paixão avassaladora e um crime hediondo prenderão o leitor da primeira a última página.

Selo Jovem * 2015 * 260 Páginas * Classificação 4/5
 


Escolhas.
Uma grande escolha pode dilacerar seu coração.
Uma grande escolha pode mudar toda sua vida...

Eron é um bom homem. Pai de família, ama sua esposa e suas duas filhas. Trabalhador, honesto, mas não sabe que sua vida está fadada a uma grande tragédia.
 E tudo começa quando ele fica desempregado. Ele não entende os motivos já que sempre foi muito trabalhador, mas esse tipo de coisa acontece o tempo todo com as pessoas, então ele não se deixa abalar. Sabe que logo irá encontrar um novo emprego.
Sua esposa Sara não parece tão convencida disso e logo pequenos desentendimentos começam a acontecer.
Até que um amigo de infância de Eron há muito tempo sem contato resolve aparecer e oferece ajuda a Eron. De inicio ele desconfia. A amizade dos dois já não é mais a mesma. A relação de Diego com Eron se perdeu há tempos atrás e Eron suspeita que um dos motivos seja a esposa Sara.

Diego hoje é um político e vive em outra cidade, esse oferece ajuda a Eron que de inicio recusa, mas logo se vê em uma situação em que fica sem opções. Sendo assim a família se muda. O que Eron não sabia era que essa mudança iria transformar toda a sua vida e para pior...

Eron desde o começo desconfiou de que algo errado acontecia na vida de Diego, e logo ele descobre como estava certo. Sem opções decide voltar para sua cidade, mas sua esposa não apoia sua decisão. Achando que nada pode piorar ele decide ir embora com suas filhas, mas é ai que o que resta de sua vida irá se despedaçar no momento em que em um sequestro Eron precisa decidir qual de suas filhas o sequestrador deverá levar embora.
Sua vida chega ao fim...

Alguns anos depois, Eron após passar todo esse tempo em um mosteiro precisa retornar para sua vida e da filha que ficou. Mas novos acontecimentos e descobertas irão colocar Eron frente a frente com seu passado, e ele terá a chance de descobrir o que realmente aconteceu naquele fatídico dia, e talvez, somente talvez, recuperar a sua querida filha. O que ele não esperava era encontrar em meio a todo um mar de problemas e perigos uma moça que poderia ser sua filha, mas que toca o seu coração de uma forma diferente.

E, pois bem, chega rs. Se não darei muitos detalhes da história e vocês perderão todos os momentos de tensão que essa história nos faz viver.

Para quem gosta de histórias de crimes, segredos e muita ação, essa é uma ótima pedida.
O autor criou uma história recheada de adrenalina e com personagens que dão o que falar. Aquele tipo de história que estamos sempre acreditando em uma situação e ela se mostra diferente.

Eron é um personagem que nos conquista. Em alguns momentos ele se mostra inocente demais, principalmente no que diz respeito a sua esposa, mas em outros ele se mostra perspicaz e nos perguntamos se irá conseguir escapar de todos os perigos.


Confesso que o autor arriscou em algumas jogadas na história, uma parte da trama gira em torno de Eron se apaixonar por uma mulher que poderia muito bem ser sua filha e aqui ficamos com o coração na mão, afinal, imaginem a situação? Adoro quando os autores fazem isso, mexem com nosso psicológico e coração dessa forma. Pois realmente da o que falar uma história seguindo por esse caminho. Óbvio que torci para que Eron estivesse enganado, afinal esse homem já havia sofrido o suficiente e não merecia mais essa rasteira do destino. Mas claro que não irei contar para vocês que final teve essa história na vida de Eron.

Mas ao mesmo tempo em que gostei vi aqui um dos pontos negativos da história. Achei a paixão de Eron pela Lyz muito instantânea, tipo “amor miojo” mesmo, foi tudo muito rápido, acho que o autor poderia ter desenvolvido um pouco mais aqui. Mas de qualquer forma ficamos com o coração na mão e loucos para saber a verdade.
A história flui muito bem, mas em alguns pontos acho que peca um pouco por excesso de detalhes, detalhes esses que penso eu que o autor deveria ter “segurado” mais um pouco e só nos dado esses detalhes mais para o final da história, pois muito da história ou da intenção de alguns personagens conseguimos desvendar bem antes dos momentos finais. Mais talvez essa seja a real intenção do autor.

Percebi que Ademilson não queria criar somente uma história de “crime e mistério”, ele quis criar uma história que falaria de escolhas, das opções que escolhemos para nossas vidas, e como essas escolhas transformam o que somos. Uma história que nos mostrasse que nem sempre conhecemos aqueles que estão ao nosso lado e que a vida pode nos reservar grandes surpresas, algumas doces e outras amargas e eis aqui o ápice da história: Eron como ser humano que és se deixou sim, em muitos momentos afundar-se no desespero, mas quando precisava ele estava lá firme como uma rocha e pronto para enfrentar o que fosse preciso para chegar ao caminho da verdade.

E outra: muitas vezes não podemos entender porque o destino faz as coisas que faz. Nos coloca no caminho que tomamos e nos apresenta as pessoas que cruzam esses caminhos. Mas tudo tem uma razão, um motivo e cabe a nós sempre, tentar manter o melhor dentro de nós, para nós e para quem amamos e não deixar que o lado obscuro de nossas vidas se acomode em nosso coração e nos mantenha incapaz de ir em busca do que realmente importa.

Então espero que gostem da leitura e depois me digam o que acharam.


 

3 comentários:

  1. Feeeeeeeee,

    Eu sou suspeita pra falar, pois li antes de você e simplesmente AMEI! S2
    Achei que o Ademilson mandou excelentemente bem, soube construir um enredo instigante e cativante como ninguém. Afinal, vejo tantos dando valor para histórias sem sentido ou conteúdo, quando se tem um talento que realmente faz valer a pena. Por fim, para quem curte este gênero, ou seja, o policial/investigativo com uma pitada de drama, eis uma magnífica pedida. \o S2

    Abraçosssss amiga,

    Si

    http://simonepesci.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simone Pesci, você é a escritora mais generosa que conheço nesse "meio virtual" de escritores. Não te conheço pessoalmente mas você se tornou muito especial para mim. Que Deus abençoe o seu dom criativo e o da escrita mais e mais. Não vejo hora de ler Redenção.

      Excluir
  2. Fernanda, obrigado por ter lido meu livro e por ter tomado um pouco do seu tempo para fazer essa resenha. E obrigado por dizer que ele é ótimo. Sim, eu escrevo sobre dramas humanos, e em ” A Escolha de Eron” minha intenção foi tentar descrever o drama de um pai na obrigação de escolher entre duas filhas. Diante do imensurável amor que os pais tem para com os filhos isso é cruel demais. Por vezes essa ideia me deixou perturbado. O romance entre Eron e Lyz não é o ponto crucial do livro, mas sim a busca do pai pela filha desaparecida. Geralmente meus livros não focam somente numa bela historia de amor como tenho visto por aí. Minhas historias são sobre dramas humanos; em O Estranho falo de um homem que foi condenado por um crime que não cometeu e ao regressar para se vingar acaba se apaixonando pela esposa do verdadeiro criminoso; em Janelas Abertas volto com o assunto filhos desaparecidos mas dessa vez sob a visão de uma mãe, e não mais um pai, como foi o caso do Eron; e em O Beijo da Serpente me aventuro na fantasia para contar o drama de uma menina que tem sua vida roubada pela própria irmã de criação, cuja irmã ela confiava tanto. Então faço uma salada com o suspense policial e umas pitadas de histórias de amor. Você conseguiu desvendar a função do livro que é mostrar que nem sempre conhecemos as pessoas que estão ao nosso lado. São as terríveis surpresas. Adorei tudo o que você escreveu e ri muito do amor miojo kkkkkk Ele acontece, você não sabia? Kkkkkkk Sou seu fã, desde antes da publicação de Eron. Abraçãoooo.

    ResponderExcluir