{Resenha} Desejo e Honra de Tatiane Durães

1890. O Brasil passava por sérias mudanças. Os escravos foram alforriados, porém, apenas no papel. Os italianos começaram a chegar em busca de uma vida melhor. A corrida pelo ouro terminara há muito tempo e o café com leite era o que sustentava a economia do país.
Em Minas Gerais, uma única família ainda mantinha a atividade do minério, a família Leon, eles continuavam sendo abençoados, encontrando ouro em suas terras.
O Conde de Leon, filho do monarca Duque de Leon, que, devido a idade, não conduzia mais os negócios. Conde que, apesar de bondoso, carregava no peito a enorme dor da perda. Sua esposa Cassandra falecera ainda muito jovem, e desde então ele nunca mais ficara atraído por nenhuma mulher, até aquele dia, 31 de outubro, quando uma jovem de cabelos negros e pele extremamente branca chegou em sua casa para ajudar na cozinha. Uma jovem bonita, delicada e inteligente.
Assim, o Conde de Leon, finalmente percebeu que poderia se libertar do fantasma de sua falecida e amada Cassandra. Entretanto, a jovem carregava consigo um segredo: Linda, porém fatal.



Deuses editora * 2015 * 155 Páginas * Classificação 3/5
  



Amanda com certeza não é uma mulher comum para os parâmetros da época. Ela não é nada convencional.
Amanda aprendeu com o melhor, seu pai. Ela é uma ladra e tanto, nunca descoberta, rouba de condes e barões, um serviço e tanto. Mas para isso precisa viver na obscuridade fingindo sempre ser o que não é junto ao seu amante.

Acontece que Amanda é traída pelo mesmo e precisa fugir se quiser conservar sua liberdade. O que ela ainda não havia compreendido eram os motivos dele para ter feito isso.
Com a ajuda de uma amiga Amanda irá se esconder nas terras do Conde Leon, um homem lindo e justo, arrasado pela morte da esposa.

Mas esse encontro mudará a vida de ambos.

Mesmo contra tudo e todos, Conde de Leon resolve fazer de Amanda sua mulher, ela hesita no começo, mas acaba se apaixonando pelo Conde. Segredos são revelados e mesmo assim ambos parecem inabalados por essas revelações, o amor é mais forte, mas pode esse sentimento ser maior que a honra?
Amanda precisa limpar seu nome, ela deseja vingança, e quando ela descobre o que motivou seu amante a traí-la ela não exitará em ir em busca do que é seu por direito. Mas acontece que o amor, desejo e honra com certeza não conseguem caminhar juntos. E Amanda precisará escolher entre eles.

A premissa da história é muito boa. Realmente Tatiane criou um enredo muito criativo e corajoso.
Amanda é uma personagem no mínimo diferente. Principalmente como disse lá em cima, para os parâmetros daquela época e na verdade até da nossa. E isso conquista, mas ao mesmo tempo assusta muito na história. Em muitos momentos fiquei literalmente de boca aberta e pensando: - Como assim? E desejando que ela não fizesse aquilo.

Sei lá, infelizmente esse tipo de coisa acaba me incomodando um pouco em algumas histórias. A impunidade sabem? Não quero falar muito sobre isso, para não dar spoiler, mas esse infelizmente foi um ponto que acabou me incomodando um pouco, principalmente um dos últimos atos de Amanda, que achei meio desnecessário. Sei que na época, lidar com esse tipo de coisa era, digamos, mais “tranquilo”, a lei não era da mesma forma que é hoje e muitas coisas eram resolvidas e “escondidas” pela honra, mas mesmo assim...

A escrita da Tati é muito fluida e isso conta muito para a história, mas achei também que alguns fatos foram muito corridos. A história com certeza tinha enredo para mais desenvolvimento: O romance, os problemas enfrentados por eles, os momentos finais. 

O final realmente foi escrito com perfeição, a autora nos deixou com o coração na mão de tanto desespero. Ódio foi pouco para o que sentimos em relação a vários personagens. Mas mesmo assim acho que todo o contexto da história poderia ser mais desenvolvido, principalmente o romance.
Achei os perfis dos personagens maravilhosos, algo que foge totalmente ao clichê, mas também pouco desenvolvidos. Principalmente Leon. Ele tinha tudo para ser o personagem que nos arranca milhares de suspiros, com um segredo que poderia ser ainda mais explorado, mas infelizmente não foi.
Não adianta, eu como uma leitora de romances viciada, sempre vou esperar mais dessa parte em uma história.

Esse foi o primeiro romance escrito pela autora. Tatiane Durães escreve o gênero fantasia e pelo visto manda muito bem obrigada, sua obra As Faces da Luz é muito aclamada por seus leitores, eu mesmo tenho uma amiga que ama a história e já me indicou, como prefiro os romances resolvi começar por Desejo e Honra. 

Lendo a história consegui perceber que a Tati realmente gosta mais do gênero fantasia. Na verdade em um evento que participamos, ela mesma confessou isso, e nos disse não compreender de onde veio essa vontade de escrever um romance rs. E realmente lendo a história percebemos a queda da Tati pelo gênero, pois mesmo sendo um romance, ficou perceptível que Tati gosta de criar enredos mais “obscuros”. E acho que foi isso que acabou pesando na hora de escrever um romance, ela não conseguiu se desprender muito do que fala mais alto em seu dom. 

Com certeza vou querer ler seu livro de fantasia. Como disse a escrita da autora não deixa em aberto a discussão sobre seu talento. Mas como romance, infelizmente no momento para mim, ficou faltando aquele “algo mais”.
Não que todos os romances precisam ser melosos e coisas do tipo, mas acho que faltou mais “conexão” entre os personagens, a história focou muito na vingança, na honra, na maldade do ser humano, mas pouco no casal.

De qualquer forma refriso, a escrita dela não está aberta a discussão, gostei e gostei muito, então espero ler mais histórias dela.
Quanto a diagramação do livro, ela é simples, mas achei a capa perfeita para a história e seus personagens. Encontramos alguns errinhos de revisão, mas nada que prejudique a história.

Então, como sempre digo, leiam a história e tirem suas próprias conclusões, as vezes o que faltou para mim, não faltará para vocês, afinal cada leitor sente a história de uma forma.

Beijoss
 

4 comentários:

  1. oIOii Fernanda,pelo que você descreveu a mocinha foge bemmmm do clichê que esperamos,ainda mais em um livro histórico,então eu,que amo um clichêe,acho que estranharia um pouco esse aspecto,ainda mais por ser histórico,em que a gente espera um padrão em relaçÃo aos personagens...claro,que coisas diferentes nos surpreendem,e É bom dar uma movimentada na trama,mais o ruim é que raras vezes isso é conduzido de uma forma que irá me agradar,ainda mais que você cita que É um pouco sombrio e tal,e talvez tenha faltado aquela "liga" para o romance... Eu como romântica incurável não consigo ler livros em que o romance nÃo é o ponto forte... Ontem mesmo,estava lendo um livro estrangeiro e acabei abandonando por que a autora era tãoooo lenta no desenrolar do romance,e parecia que acontecia de tudo,menos o envolvimento romântico dos protagonistas :/

    ResponderExcluir
  2. oi Fer,

    Fico muito feliz que, mesmo com as ressalvas, a história tenha te entretido.
    Como eu sou fã de literatura fantástica, gosto de personagens femininas fortes, e acho que por isso não consegui deixar a Amanda igual aos romances de época, mais delicada e parecida com o que encontramos nos outros livros.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi Fernanda!
    Tbm achei o enredo interessante, porem não me animei muito a ler a história. Pelo que você descreveu a história parece ser bem corrida, ai desanimei bastante.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Bom....taí uma coisa que falo sempre nas minhas resenhas, as vezes o que funciona para um leitor pode não funcionar para outro. E isso é que o bom de termos opiniões diferentes. Me chamou a atenção, tanto pela capa, que gostei muito quando pela sinopse. Eu leria. Vou marcar no skoob para não esquecer,
    bjs

    ResponderExcluir