{Resenha} Aluga-se um Noivo de Clara de Assis

Nada poderia ter afetado tanto Débora Albuquerque quanto ter de enfrentar seu ex-namorado, João, como padrinho de casamento de seu irmão. Como se não bastasse, acompanhado por sua nova namorada, ninguém menos que Letícia, a quem Débora um dia chamou de amiga.

A situação já parecia bastante ruim, quando Débora teve a brilhante ideia de surgir na festa, muito bem acompanhada. Para tanto, acordou com um garoto de programa, Théo, para que fizesse a vez de namorado e juntos seriam o casal mais feliz do Mundo. Por sorte, ou não, a inseparável melhor amiga de Débora, Carol, resolveu dar uma mãozinha e o que antes era uma loucura, tornou-se algo mais complicado que nunca, de namorado a noivo, num piscar de olhos.

Débora, carioca, balzaquiana, estava disposta a pagar quanto fosse para não aparecer sozinha na festa. Théo seria o namorado ideal, lindo, sofisticado, com sotaque italiano e extremamente sedutor. O plano era perfeito, mas Débora se apaixonou...

Independente * 2014 * 435 Páginas * Classificação 5/5



Traição
Um sentimento, uma sensação. Com certeza uma das maiores dores que alguém pode sentir.
Se for em dobro então deve ser ainda pior.
Auto estima baixa, insegurança, vingança. Com certeza são esses alguns sentimentos que se apossam dos feridos por algo assim.

Débora foi traída. Ela foi trocada. Seu namorado de anos a trocou por uma de suas amigas. Doeu e doeu muito. Mas Débora seguiu em frente. Tudo seria mais fácil se o babaca do seu ex não fosse amigo de seu irmão, e agora com esse prestes a se casar, adivinhem quem é um dos padrinhos?
Acertou quem respondeu que o babaca, traidor do João, o ex de Débora.
E agora ela não quer aparecer na frente dele e da família solteira, ou melhor, sozinha. Como se realmente não tivesse conseguido seguir em frente após o término trágico e doloroso do seu relacionamento.

Mas arrumar um namorado de última hora que seja pelo menos apresentável, não é nada fácil, e mesmo contra todos os argumentos de sua amiga Carol, Débora resolve que a única forma de salvar de passar uma vergonha monumental e de se sair bem desse reencontro com o ex namorado e ex amiga é contratar um acompanhante, isso mesmo, um garoto de programa.

E lá vamos nós...

Théo é lindo, educado, se veste bem, é muito gentil, galanteador e tem uma “apresentação” para ninguém por defeito. E é caro, muito caro.
Mas quando Débora abre a porta do seu apartamento e dá de cara com o deus Grego que viu uma vez na livraria, fica difícil pensar muito nos gastos e mais em o que todos vão achar quando a verem como um homem como esse.

Valores acertados, encontros combinados. Pronto, Théo será seu namorado pelo tempo em que ela deve comparecer as reuniões de ensaio para o casamento do irmão. O que Débora não contava era que podia se apaixonar.
Mas como evitar? Théo parece estar levando muito a sério seu trabalho, ele é sempre extremamente gentil, cuidadoso, carinho e sexy, muito sexy, então como fazer para evitar que seu coração sofra novamente? Afinal que tipo de relação verdadeira ela pode esperar de um prostituto. 



 “Suspirou, voltou a respirar normalmente, seu braço relaxou, soltando o peso em meu corpo. E foi aquela respiração que me acalentou a alma e adormeci.”


Théo é um homem como poucos e não digo por ser garoto de programa não. Mas ele é um homem de verdade, apesar dos pesares é um verdadeiro príncipe de contos de fadas, bem não tanto assim, mas enfim, o tipo de homem que todas as mulheres sonham. Ele é carinhoso, é um homem presente, faz questão de entender as necessidades de Débora, é extremamente carinhoso, e seria perfeito como namorado, mas namorado de verdade.
Só que o “porém” é algo que não se pode evitar.
Com o tempo a aproximação deles parece cada dia mais real e menos um trabalho, menos um teatro. Mas para Débora é difícil entender se ele realmente parece gostar dela, ou se ele apenas esta levando a sério a prestação de seus serviços, ou pior, está de olho na herança dela.

A tensão sexual entre eles é enorme, mas a algo mais, algo que eles tentam a todo custo evitar. Ela por temer quem ele realmente é e o que faz e ele por saber que Débora não confia nele e abomina sua vida.

Mas mal sabe ela que ele esconde um grande segredo, segredo esse que poderá os aproximar, ou afastar de vez. Mas antes que ela possa descobrir o que é, um mal entendido fará com que Théo desapareça da vida dela.

E agora será que eles irão se reencontrar?
E que segredo será esse na vida de Théo?
Será o amor mais forte que as convenções?

Genteeeee que livro é esse? Eu simplesmente amei. É uma típica comédia romântica muito gostosa e divertida. 



“ – Estava tomando banho ou fazendo sauna?
- Pensando na vida.
- Gastando a água do planeta.
Ora, vejam só! Um garoto de programa ecológico.”

 
Sabe aquele livro que você abre a capa, lê os agradecimentos aí vira a primeira página e começa a sorrir. Vira a segunda e está gargalhando.
Um pouco mais além está tocada pela sensibilidade dos personagens e mais além, emocionada com seus caminhos?????

Acho que é por isso que amo as comédias românticas. Sejam livros sejam filmes.
Essas histórias tem isso em sua essência.
Nos fazer sorrir, mas, ao mesmo tempo nos tocar de forma delicada no coração.
Não são aquelas histórias arrebatadoras cheias de drama. Muita superação. Enfrentando vários traumas.  Mas elas são encantadoras em sua simplicidade e isso é o mais lindo.

Debby e Theo nos conquistam desde o primeiro momento.
Queremos ser ela. Queremos estar nos braços dele. Esperamos que de tudo certo para eles.


Então, não posso dizer mais nada. Claro, que a história reservou ainda muitas surpresas e muitas reviravoltas para o final, mas quem quiser saber mais terá que se aventurar em suas páginas como eu fiz. 




“Amar doía tanto. Amar um homem impossível, doía ainda mais.”



Uma mistura de ingredientes muito especial, romance, diversão, surpresas, mistérios, segredos e com certeza deliciosos momentos ao lado desses personagens.

Eu amei essa história, espero que possam gostar também.

Beijosss


0 comentários:

Deixe seu comentário