{Resenha} "O Ano Que Te Conheci", de Cecelia Ahern

Bem-vindos ao mundo imperfeito de Jasmine e Matt.
Vizinhos, eles não têm o menor interesse em tornarem-se amigos e nunca haviam se falado antes. Estavam sempre ocupados demais com suas carreiras para manter qualquer tipo de contato.
Jasmine, mesmo sem nunca tê-lo encontrado, tem motivos para não suportar Matt.
Ambos estão em uma licença forçada do trabalho e sofrendo com seus dramas familiares. Eles precisam de ajuda.
Na véspera de Ano-Novo, os olhares de Jasmine e Matt se encontram de forma inusitada pela primeira vez. Eles têm muito tempo livre e precisam rever seus conceitos para poder seguir em frente.
Conforme as estações do ano passam, uma amizade improvável lentamente começa a florescer.
Uma história dramática, original e divertida como só Cecelia Ahern é capaz de escrever.

331 páginas * 2016 * Novo Conceito * Classificação: 4/5



"Quando há duas pessoas que não conversam sobre as coisas, a situação pode se tornar mais explosiva do que com pessoas que se falam. Ou melhor dizendo, implosiva, porque a guerra só acontece por dentro."

Jasmine é muito competente em seu trabalho, tanto que ela fica em choque quando é demitida. E pra ajudar, tem uma exigência no contrato que deixa especificado que ela não pode trabalhar durante um ano. Tudo isso pra que ela não aceite a oferta da empresa concorrente.
Sem o trabalho que lhe ocupava quase todo o seu dia, Jasmine acaba ficando com muito tempo livre em sua casa. O que começa a ser entediante para ela.

"Essa percepção me atinge como um saco de tijolos e não consigo recuperar o fôlego. Eu não seria capaz de dizer quais são meus sonhos se alguém me perguntasse agora, nem minhas esperanças e desejos. Se me pedissem para colocar um plano em ação, eu não saberia por onde começar."


Do outro lado da rua mora Matt, um radialista que passou dos limites num programa e acabou sendo suspenso por um tempo.
E eles não são aqueles vizinhos que emprestam uma xícara de açúcar ou acenam alegremente quando seus olhares se cruzam diante de suas portas.
Jasmine odeio Matt há alguns anos. E ela tem um motivo pra isso.


"Não gostar de você me deu alguma coisa em que eu possa me concentrar. Não gostar de você se tornou meu emprego em tempo integral."

Matt está vivendo o seu pior momento: suspenso da rádio, vive bebendo, tendo brigas escandalosas com a esposa e dando um show a parte na vizinhança. E tudo isso não passa despercebido por Jasmine, que assiste as brigas da janela do seu quarto.
A esposa de Matt, cansada dos desentendimentos com o marido, acaba indo embora de casa e levando os dois filhos com ela.
E é nesse momento que a Jasmine vem intervir na vida de Matt.


"Eu não o conheço, e não devo nada a você, mas sei que todos nós temos um botão de autodestruição e não posso deixar você fazer isso. Não enquanto eu estiver de olho em você."


São duas pessoas que são vizinhas há um bom tempo, mas eram dois estranhos na mesma rua e uma amizade inesperada surge entre eles.
Um dos pontos fortes desse livro é que a aproximação deles é devagar, não é aquela amizade forçada e falsa. A autora conseguiu conduzir isso muito bem.


"- Se não fosse por você, eu teria me sentido sozinho vezes demais. Eu nunca me senti sozinho em sua companhia, nem por um segundo."

É o primeiro livro da Cecelia Ahern que li e me surpreendi positivamente com a história.
A autora tem uma narrativa deliciosa de ler que flui página por página.
Os personagens secundários são super importantes na história e tem muita essência no livro.
Um dos relacionamentos mais lindos desse livro é o da Jasmine com a sua irmã, Heather.
É sincero ver o quanto Jasmine quer proteger e se preocupa com sua irmã. 


"Não posso continuar protegendo-a de tudo, mas talvez possa simplesmente estar ao lado dela para ajuda-la e quando ela se machucar."

Quando eu li a sinopse desse livro, imaginei que seria um romance normal... Mas não foi isso que aconteceu. Acabou sendo bem mais!
É uma história de amizade, de família e de sentimentos.
Uma história que te conduz por todas as estações do ano.


"Se a primavera é esperançosa, o verão é orgulhoso, o outono é modesto, e o inverno é resiliente."

Uma amizade que foi plantada numa bela história e que merece muito ser lida.
Super recomendo!

"Milagres só crescem onde você os planta."



Adicione o livro no SKOOB!


Boa leitura!



Beijos,


Ana Toledo













0 comentários:

Deixe seu comentário