{Resenha} O Livro Delas - Nove Romances, Nove Autoras Maravilhosas

Nove talentos da literatura nacional, que conquistaram os corações e mentes de leitores, em um livro de contos inesquecível. Organizado por Renata Frade, responsável pelo projeto LitGirlsBr, que visa a aproximar escritoras e leitoras e fomentar o debate sobre literatura nacional, O livro delas reúne histórias de Bianca Carvalho, Carolina Estrella, Chris Melo, Fernanda Belém, Fernanda França, Graciela Mayrink, Leila Rego, Lu Piras e Tammy Luciano, e apresenta o que há de mais representativo no estilo de cada escritora. Do sobrenatural ao chick-lit, passando por romance, aventura, drama e denúncia social, a coletânea agrada desde os leitores jovens adultos aos mais velhos. Em comum, o talento das nove autoras para contar belas histórias. O texto de orelha é assinado pelo escritor Maurício Gomyde.



Fábrica 231 * 2016 *335 Páginas * Classificação 5/5para assim encontrarem a felicidade.
te, e que sim, no meio dessas escolhas com certeza existirmos
 



Bianca mais uma vez nos cativa com sua escrita sobrenatural. Em Ao Anoitecer vamos conhecer Daniela, uma garota que sofreu um grave acidente, e agora que a vida lhe deu uma segunda chance ela espera não fazer escolhas ruins como fez aquela noite em que perdeu o namorado e os dois melhores amigos.
Mas Daniela terá um grande desafio pela frente: Ela precisará ajudar uma menina morta. Isso mesmo produção. Acontece que além desse “fantasma” aparecendo para Daniela, um rapaz muito estranho, sem nome e memória aparece em sua vida pedindo ajuda e mostrando que a morte da garota, a “quase morte” de Daniela e o acidente que tirou sua memória, estão de alguma forma conectados, e que a chave para a solução dos problemas está nas mãos de Daniela. Mas quando ela percebe que desvendar esse mistério pode ser mais perigoso do que imagina fazendo com que sua vida esteja novamente em risco, ela terá que tomar novas decisões.
Não é segredo que amo as histórias da Bianca, ela consegue nos prender já na primeira linha, e ficamos tão fissurados com a história que largar o livro não se torna uma opção.
Amei demais a história da Daniela e os caminhos que a história tomou. Consegui desvendar alguns “mistérios”, mas outros não e realmente fui surpreendida no final, que claro, eu amei demais.
O lindo da Bianca é que mesmo em meio a suas histórias de suspense e sobrenatural ela consegue sempre nos passar uma mensagem. 


Quando é preciso recomeçar muitas vezes também é preciso enfrentar momentos de maior dificuldade. Em Os 6 Piores Dias de Minha Vida, de Carolina Estrella, vamos conhecer a história de Sandra e Alana, mãe e filha destruídas pela violência em seu próprio lar.
Alana é uma garota que poderia ter tudo, mas infelizmente seu próprio pai destrói o que deveria ser seu conforto e maior local de amor.
Cansada de viver dessa forma, Sandra resolve buscar um pouco de paz na fazenda do pai e em seus braços. Para Alana essa foi uma boa decisão, mas isso não quer dizer que seu coração não está despedaçado, afinal, não é fácil aceitar que seu pai é um monstro.
Enquanto recebem o carinho do pai/avô ambas vão tentar curar seus corações e cicatrizar suas feridas. Alana pode ter uma doce surpresa e quem sabe no meio da cura conhecer um novo “remédio” que irá ajudá-la. Mas infelizmente o mal nem sempre consegue ser deixado de lado, e elas podem ter que enfrentar mais um grande desafio se quiserem ser verdadeiramente felizes.
Gente amei a história da Carol, de uma forma super leve ela nos mostrou que mesmo após as dores ainda é possível ser feliz. Que devemos ter fé e esperança em dias melhores, que sim os dias ruins existem, mas eles nos fortalecem, nos preparando para os momentos lindos que virão. Mas que claro, não podemos somente sentar e esperar, temos também que tomar algumas atitudes e fazer algumas escolhas que também podem nos machucar pelo caminho.
A história é muito linda e uma das coisas que mais me chamou a atenção foi que apesar de sim, ter um romance super fofo o foco era exatamente mostrar como podemos nos curar de nossas dores e para isso precisamos primeiro olhar para dentro de nós mesmos e ter a força para superar.

 

Marcela é uma mulher que está muito machucada, após ser traída e ter o que muitos consideraram uma crise de loucura, ela precisa fazer terapia, não que ela ache que precise, afinal para ela o que fez foi normal e quem deveria fazer terapia são as outras partes envolvidas (e eu concordo com ela), mas é através das páginas e páginas que ela escreve tentando desafogar todas essas mágoas que vamos entrar em sua mente e seu coração e compartilhar com ela tudo o que está sentindo.
Vamos acompanhar sua jornada em busca de se recuperar e de se redescobrir e encontrar um novo caminho para a felicidade, mesmo achando que isso não irá acontecer.
Para sair desse mar de sofrimento ela irá contar com a ajuda de um amigo de juventude que reaparece em sua vida, o Pedro (pausa para dizer que me apaixonei) e ele estará ao lado dela em todos os momentos a ajudando a pegar os caquinhos de seu coração e colar parte por parte.

Foi uma história que me emocionou demais. Sempre achamos que as dores não vão passar. Que os problemas são eternos, que será difícil sair do buraco em que nos enfiamos. Mas não, a vida da muitas e muitas voltas, a felicidade pode até tirar uns dias de folga, mas ela está sempre ali, sempre esperando pela chance de entrar novamente em nossa vida, mas na maior parte do tempo nossos olhos estão tão ocupados chorando que não vemos o que está diante de nós.  Quando achamos que nada mais nos fará sorrir, eis que surge o sol. Eis que surge um novo amanhã com muitas promessas de momentos especiais.
Achamos que só teremos uma chance para ser feliz. Achamos que nunca vamos superar as grandes dores e os obstáculos dolorosos de nossas vidas. Mas vamos sim, sempre. O ser humano é feito de incertezas, mas também é feito de vida, de coração, de amor e de esperança. Então mesmo quando parece que só a tempestade tem lugar na nossa vida, abra as janelas e perceba que a bonança já chegou, mas você estava tão ocupado se lamentando, que deixou as janelas fechadas e não se permitiu ver o sol que estava lá fora.
O mais incrível de tudo nessa história foi perceber a verdade sobre o amor...


 
Em Por Acaso de Fernanda Belém, vamos compreender que realmente o destino, ou o acaso, pode dar o nome que quiser, existe sim, mas ele não rege nossa vida sozinho, tudo depende também de nossas escolhas.
Que rua seguir, que roupa escolher? Qual opção de curso para a faculdade? Dormir até mais tarde ou acordar bem cedo? Deixar de ir aquela festa... Temos um destino, mas nossas escolhas também fazem toda a diferença.

Uma carta, um desejo de voltar ao passado irá fazer com que Samantha conheça Andre. Obra do acaso, mas agora fazer com que seus destinos realmente se encontrem nesse caminho é escolha deles.
Uma história super fofa que de forma leve nos mostra que podemos acreditar no acaso, e que quando alguma coisa em nossa vida está predestinada a acontecer tudo leva para esse caminho, mas não podemos esquecer que em nossas mãos também está a chave para nossos desejos, realizações, inseguranças e felicidade.
Gostei demais da história da Fer Belém, de como ela falou sobre o acaso, destino, escolhas e de como ela deixou que no final pensássemos que a vida seguirá conforme for o destino dos personagens, mas também conforme suas escolhas dali por diante, e que sim, no meio dessas escolhas com certeza existirão mudanças, mas também exigirão sacrifícios, para assim encontrarem a felicidade.



Você imagina um mundo sem amor? Mesmo hoje em dia, no mundo em que vivemos, em que infelizmente o amor ao próximo, a empatia e o altruísmo são valores raros de se ver, ainda há quem acredita no amor, quem vive, e quem tem esperanças de que esse sentimento sempre prevaleça. Então pare e pense um pouco, como você acha que seria o mundo se o amor fosse um sentimento a muito esquecido, como se nunca houvesse existido? E não estou falando somente daquele amor romântico entre um homem e uma mulher. Falo de todos os tipos de amor. O que seriamos de nós sem esse sentimento?

É o que vamos saber em Eu Vou Te Esperar de Fernanda França. Fred vive uma vida perfeita, um bom emprego, mora com os pais, o mundo é maravilhoso... Mas ele sente falta de algo, é como se sua vida não fosse completa e na verdade ele se sente um “estranho no ninho”. Ele se sente diferente e não consegue compreender o motivo, e para piorar não pode falar sobre isso com ninguém, afinal se ele for considerado um maluco será exilado do convívio com as pessoas.
Mas ele sabe que existe um “algo a mais”, ele sente, e espera encontrar esse algo.
Após encontrar um objeto que lhe traz algumas recordações Fred irá desvendar um pouco de seu passado e através de algumas cartas e a antiga história da família ele irá descobrir que não está sozinho com suas dúvidas e seus sonhos e que sim, existe algo que o mundo pode não sentir, mas ele sim.
Fernanda França conseguiu em poucas páginas criar uma distopia cativante. Eu fiquei realmente curiosa e com uma boa surpresa ao ver que mesmo em poucas páginas ela conseguiu criar uma história nesse gênero e conseguir amarrar todos os pontos da forma como foi feito.

A mensagem é linda e muito especial:
- Todos os dias quando abrimos nossos olhos para um novo dia, temos a chance de viver o amor. Seja por nosso companheiro ou companheira. Seja por nossos amigos, por nossos familiares, por nossos bichos, por um estranho, até mesmo o amor por algo. E claro, por nós mesmos. Mas o quanto valorizamos esse presente? Quantas vezes demonstramos (não somente com palavras) o quanto nos são especiais aqueles que amamos? Será que damos o devido valor, mostramos a importância que essas pessoas têm em nossa vida?
O dom de amar foi dado a todas as pessoas, mas creio que nem todos sabem a forma como se utiliza esse presente. Então para você que sabe, para você que tem essa chance utilize-a da melhor forma possível. Leve amor onde você puder. Hoje e sempre! Em troca só recebera mais amor.

 

Por mais que saibamos que o presente é realmente o que o próprio nome diz, é difícil muitas vezes não nos pegarmos pensando em nosso futuro. Como será? Como estaremos? Teremos realizados todos os nossos sonhos? Seremos outro tipo de pessoa ou ainda seremos os mesmos?
A noite do baile de formatura está se aproximando e cinco amigos vivem seus últimos momentos próximos já que o futuro os espera e tudo é um mistério, o futuro é inesperado e por mais que a maioria já esteja com muitos planos e sonhos em andamento nunca se sabe realmente o que o futuro os espera.

Foi uma história que também me fez muito refletir, afinal quem aqui por mais que tente não pensar, não tem a mania de tentar imaginar como estará daqui a algum tempo? Eu pelo menos não consigo. É difícil não fazer planos, e não digo só a curto prazo, mas a longo também. É difícil não tentar imaginar como será nossa vida daqui a 10 a 20 anos. E apesar de tudo isso ser somente suposições, o próprio baile irá mostrar para eles que a vida pode nos surpreender.
O final deixou meu coração um pouco apertado, mas a mensagem mais uma vez é especial. Realmente não temos o dom de adivinhar o futuro e a maior parte dele não está em nossas mãos. Fazer planos é algo usual para o ser humano, mas nem sempre as coisas saem conforme planejamos e é importante que entendamos isso e que também estejamos prontos para seguir em frente fazendo novos planos afinal a vida é assim. Mas confesso que gostaria de saber como foi, ou como seria, a vida desses personagens depois de alguns anos.



Quatro amigas se formando e uma promessa entre elas. Se encontrar na cidade onde suas vidas se conectaram. Essa promessa ao longo dos anos iria mostrar a força da amizade, do amor e do tempo na vida de cada uma delas.
Altas doses de realidade, de amor, de amizade e de esperança são os ingredientes dessa história emocionante de Leila Rego. Em Dez Anos vamos conhecer amigas que apesar dos obstáculos da vida sempre se mantiveram unidas. Elas se formaram, foram em busca de seus sonhos, aprenderam com seus erros e sofreram perdas no caminho. Se iludiram, desiludiram, erraram, caíram e aprenderam a seguir em frente e claro perceberam que a vida da muitas e muitas voltas.

Realmente o foco principal da história da Leila é mostrar a força da amizade no passar dos anos, é mágico pensar que ainda existem sentimentos verdadeiros assim, mas mais do que a amizade, Leila nos deixa a lição de que a vida precisa ser vivida, os problemas encarados de frente, e que se caímos é preciso levantar. Também aprendemos que se algo está destinado para nossas vidas irá acontecer no tempo e momento certo, e que com certeza nossas escolhas também influenciam tudo isso, não adianta eu esperar que a sorte bata a minha porta se eu não der uma forcinha para ela e também escolher por aceitar, ou não, os presentes que ela me oferece.
Uma história que nos mostra que nem sempre a nossa vida sairá como planejamos, nem tudo acontece como queremos e quando queremos, mas que devemos aproveitar cada instante em que estamos vivos para sermos felizes e viver cada instante como se fosse único e especial.



Nem sempre o amor bate à nossa porta, às vezes ele vem nos encontrar no portão...
Iris é uma garota órfã que vive em uma vila super fofa rodeada de muitos “velinhos” que desde a morte de seus pais se revezam em cuidar dela como se fosse sua neta.
Ela trabalha em um bar e em uma das noites gosta de cantar, mas apesar de cantar bem parece que não atrai muito público para o bar. Seu Eliseu o dono do bar, também cuida dela com muito carinho e sabe que logo mais algo despertará dentro dela fazendo com que sua canção chegue aos corações de todos.

Nicolas é um rapaz determinado, que sabe reconhecer quando é preciso parar e entender que nem tudo o que ele deseja será da forma como gostaria.
Ele é neto de Dona Marília, vizinha de Iris, chegou dos Estados Unidos e está disposto a mudar de vida. Ele esconde um “pequeno segredo” que tenta disfarçar a todo custo.

Seus corações batem mais rápido quando se encontram, mas algo os impede de seguir em frente. Nicolas apesar de ser um bom rapaz é muito inseguro, acho que teme ser rejeitado. E após muitos convites recusados de Iris para que ele vá escuta-la cantar, no dia que ele se decide por ir, mesmo que escondido, algo mágico acontece.

Ai gente achei essa história da Lu Piras tão fofinha. Eu gostei muito de ver a determinação dos personagens. Aqui realmente o que mais me cativou foi ver a determinação dos dois, e principalmente a forma como Nicolas encarou os “não’s” da vida, entendendo que é assim mesmo, nem tudo o que sonhamos pode se tornar realidade, ou é como planejamos, algumas coisas fogem ao nosso controle. A forma como ele e Iris foram se conhecendo, com muito tato, de forma leve, também deixou a história ainda mais verossímil, e claro o final deixou meu coração acalentado.



Será que é possível viver normalmente após a morte? Como se nada tivesse acontecido? Sendo possível até se apaixonar e ser feliz? Ou tudo não passa de um sonho?
Tammy Luciano nos agraciou com uma história totalmente diferente do que estamos acostumados a ler nas obras dela. Mas o mais especial de tudo é que encontrei um dos ingredientes que é sempre forte no que ela escreve: A magia de acreditar no “tudo é possível”.

Em Paraíso Morto vamos conhecer Sol e Lua, ambos se conhecem na balada e acordam juntos no dia seguinte. Lua não consegue lembrar-se muito bem do que aconteceu, ela está muito confusa e não consegue entender como foi abandonada e esquecida pelas amigas. Então mesmo sem saber se pode mesmo confiar em Sol, ela se deixa guiar e ele irá mostrar para ela o que realmente aconteceu.
Ela irá compreender que mesmo em circunstancias tristes e não esperadas, Sol e Lua estavam destinados a se encontrar e a permanecerem lado a lado.
Confesso que realmente a história me pegou de surpresa e MUITA, pois o tempo todo eu achava que teria alguma reviravolta e...  Enfim, não posso falar muito, pois não quero mesmo dar spoiler, o que posso dizer é que sim, fui surpreendida, mas não por nenhum tipo de reviravolta, o tempo todo estava claro o que iria acontecer, eu que achei que pudesse estar “sonhando”, então foi incrível viajar por uma história assim e pensar que a felicidade não nos abandona nunca, que é possível ser feliz em todos os momentos de nossa “vida”.    


É impossível não amar esse livro.

O mais fofo de todas as histórias é que de uma forma ou de outra todas elas levam para o caminho do amor, mas não é o amor sempre o “personagem principal” da história. Pelo menos para mim, o que falou mais forte em meu coração enquanto lia as histórias foi que sempre em nossas vidas teremos que fazer escolhas. Nem sempre as opções são todas da forma como queremos, mas com certeza no final elas sempre terão nos levado pelo melhor caminho. Fé, foco e força também caminharam de mãos dadas nos contos, nos ensinando que é preciso acreditar em dias melhores, mas que também precisamos lutar por eles.

Fui surpreendida como mesmo em contos, todas as autoras conseguiram criar histórias maravilhosas e que não faltou nada. Não que eu duvide do talento e capacidade delas, ao contrário, já conhecia a escrita de todas elas, e amo de paixão, cada uma tem o seu estilo literário e são sempre maravilhosas. Mas é que por serem contos, infelizmente como as histórias são sempre curtinhas, parece que sempre fica faltando algo sabe? Mas não em O livro Delas. Elas criaram, contaram e amarram todas as histórias de forma maravilhosa e isso com certeza foi uma das melhores sensações.

Acho que os pontos principais que ligam essas histórias e fazem com que se tornem tão especiais é que mesmo cada autora dentro de seu próprio gênero, com sua própria escrita (e conseguimos identificar a de cada uma) conseguiram todas passar as mensagens de amor, superação, fé e esperança no “destino”. O que tiver que ser será, mas não podemos deixar de viver a vida por medo de enfrentar os obstáculos que ela nos traz.

Enfim, eu poderia ficar aqui horas e horas falando da maravilha e tesouro que é essa obra. Mas prefiro que você se dê a chance de conhecer e aprender com todos esses personagens e com tudo o que eles têm para nos contar.

Uma ótima leitura para vocês.

Beijosss

0 comentários:

Deixe seu comentário