{Resenha} Pablo Rangel, Sem Subtítulo de Gusttavo Majory

Este livro é terminantemente proibido
Meninas
CDF's
Professores
Pessoas caretas
Escolas
Bibliotecas

Depois não diga que não avisei!

Meus Ritmos * 2016 * 130 Páginas * Classificação 3/5




Quer entrar na mente de um garoto?
Convido-lhe a ler Pablo Rangel Sem Subtítulo.

Pablo é um garoto comum, com uma vida comum e sem convite vamos entrar em sua vida e em sua mente e vamos nos divertir com suas tiradas.
A história de Pablo não tem um “ponto central”, a história é como se fosse um diário, vamos acompanhar muitos momentos e acontecimentos na vida desse garoto. Em alguns momentos estamos rindo, em outros tentando entender melhor o que está acontecendo.
Dá para se identificar muito com os momentos contados quando Pablo esta na escola e ai vem a mente a frase: - Quem nunca? Rs.
Sabem aquelas umas e outras que você aprontava na escola? Pois é Pablo também.
Existem muitos pontos interessantes para se trabalhar o preconceito, bem aquela coisa: - Te vi uma vez, mas não gostei de você. Ai por obra do destino realmente vou conhecer você mais a fundo e descobrir que pessoa maravilhosa é você.

A história é bem bacana, mas em alguns pontos nos sentimos muito “soltos”. Como disse não encontrei um “ponto central” na trama a que me agarrar esperando o seu desenrolar. E já estamos meio que acostumados a isso. Mas de certa forma isso acaba também nos tirando da zona de conforto e isso acaba sendo bem bacana, pois nos aventuramos por histórias diferentes.
Não é a primeira história do Gustavo que leio, e acho que ele tem tudo para ser um autor muito bom, suas ideias são super legais, mas acho que ainda falta aquele “algo mais”. Não saberia dizer se é uma coisa mais técnica ou realmente mais de desenvolvimento, mas acho que as histórias necessitam de um pouco mais de cuidado.
Os diálogos em alguns momentos acabam se tornando cansativos, mas mesmo assim a história tem sua fluidez.
O interessante é que realmente parece que o autor está contando fatos que realmente aconteceram na vida de alguém, se não na sua. Mas acho que falta um pouco de desenvolvimento. Sabe a ligação entre os fatos? Eles ficam meio “soltos” como se fosse contando várias coisas, mas sem explicar bem nenhuma delas.
Mas mesmo assim a história é fofinha, ainda mais por ver tantos momentos narrados por um menino, sendo que geralmente encontramos só narrativas femininas na maioria das histórias e esse realmente é um ponto super a favor da história.

A narrativa é dinâmica então em muitos momentos percebemos o narrador interagindo com o leitor e isso deixa em alguns momentos a história além de divertida bem reflexiva.

Pablo é um garoto que irá passar por muitos momentos conflituosos, precisará manter a “cabeça no lugar”, e correr atrás de seus sonhos, desejos e claro enfrentar obstáculos, coisas corriqueiras na vida de muitos jovens como ele.

Então se você gosta de histórias infanto-juvenis Pablo Rangel pode ser uma boa pedida para você. 

Beijossss

0 comentários:

Deixe seu comentário