{Resenha} Cabeças de Ferro de Carol Sabar

Cabeças de Ferro - Vol. 1:
Nem em seus piores pesadelos, Malu imaginava que sua vida universitária começaria tão tumultuada!
Ela acaba de ser aprovada no concorridíssimo vestibular da “Universidade dos Cabeças de Ferro”, e agora, com o apoio de Nicolas – que sonha ser muito mais que seu amigo –, prepara-se para encarar o temido trote da Engenharia.
O veterano designado para aplicar o trote em Malu é ninguém menos que Artur Cantisani, o seu sexy arqui-inimigo, responsável pela humilhação que ela sofreu aos 11 anos de idade, na frente de toda a escola.
Inesperadamente, porém, quando o trote começa, Artur despeja a gosma não em Malu, mas em outra caloura, que sofre um choque anafilático! Veteranos e calouros fogem, deixando Malu, Artur e Nicolas sozinhos na “cena do crime”.
Mas por que a gosma despejada na caloura era a única de cor diferente? E por que todas as outras garrafas com gosma desapareceram sem deixar rastro? Alguém estaria tentando ocultar provas? Os estudantes da Engenharia estariam na mira de um assassino?
Envolvidos até o pescoço, Malu e Artur, apesar de se odiarem, não têm outra saída a não ser unir seus cérebros brilhantes para desvendar o que há por trás de tanto mistério.
Com a mesma linguagem espontânea e divertida que conquistou tantos leitores, Carol Sabar agora conta uma história irresistível, cheia de suspense, romance e adrenalina.


Jangada * 2016 * 303 Páginas * Classificação 5/5




Sério mesmo. Cada dia mais, ou melhor, a cada livro “a mais” que leio da Carol Sabar eu me apaixono mais pela escrita dela.
Como se já não fosse suficiente ela criar personagens maravilhosos, divertidos, instigantes e apaixonantes, como se suas histórias já não fossem sinônimo de boas risadas e de momentos maravilhosos, ela veio agora com esse Q de mistério, esse suspense e até porque não dizer esse toque de gênero policial em sua história, o que deixou tudo ainda melhor.
Gente de onde será que saem essas histórias tão criativas? Por isso que acho que é algo mesmo de outro mundo esse dom que os autores recebem, só pode ser.
Eu sou apaixonada pelos outros dois livros que li da Carol, mas no caso das histórias dela, agora sim eu encontrei meu xodó, com certeza Cabeças de Ferro veio para ganhar meu coração entre meus livros queridos e apaixonantes.

Malu é uma garota maluquinha, despojada, divertida e muito, MUITO inteligente, mesmo. Daquelas que ganha várias e várias medalhas de primeiro lugar em várias daquelas competições que ficam medindo a inteligência dos pobres coitados, para que outros alunos muito provavelmente fiquem com depressão e com a auto estima abaixo do centro da terra.
Longe de mim querer dizer que esse tipo de coisa não deva existir, afinal uma competição, um desafio sempre é bom, mas que esses negócios ai devem render algumas doses cavalares de tristeza para quem perde, isso deve acontecer. Ainda bem que eu nunca nem participei de algo assim, mas também não poderia kkk, nunca fui uma Cabeça De Ferro, que é igual a CDF, entenderam? E aqui deixo minha salva de palmas para a autora, que de uma forma super leve e descontraída tentou fazer com que possamos refletir com a história sobre a importância dos “Lugares” em nossa vida. Será que traz felicidade ser sempre o primeiro em tudo? Será que a busca pela perfeição realmente pode nos transformar?

Enfim, vamos parar de psicologia barata (mania feia essa minha em algumas resenhas) e voltar ao que interessa.
Malu como não podia ser diferente, passou em primeiro lugar para Engenharia de Produção na faculdade mais conceituada do Brasil, agora, em seu primeiro dia de aula terá que enfrentar o trote vexatório e como se a coisa já não fosse ruim o suficiente quem irá aplicar o trote nela é seu pior inimigo, Artur Cantisani, seu ex-amiguinho de colégio, que agora com certeza é seu arqui-inimigo após ter feito ela passar pela maior vergonha e humilhação de sua vida quando ainda eram crianças.

Mas algo dá muito, mas MUITO errado mesmo no trote (que para começo de conversa é proibido pela faculdade, mas aquele proibido que nós estudantes conhecemos muito bem e sabemos que todo mundo fecha os olhos e finge que não esta vendo, mas sabe que está acontecendo) e o liquido que era para ser derrubado por Artur em Malu, é derrubado por ele na segunda menina da fila, que sofre um ataque, deixando todos, alunos calouros e veteranos apavorados a ponto de fugirem do local, deixando o “problema” para Malu, Artur e Nicolas, melhor amigo de Malu que se manteve por perto caso ela precisasse dele.

A coisa toda fugiu ao controle, e o que era para ser uma brincadeira “inocente”, virou caso de policia. E agora um dos melhores alunos corre o risco de perder tudo o que já conquistou e seu tão sonhado intercambio patrocinado pela faculdade.

Artur não pode deixar isso barato e precisa encontrar o verdadeiro culpado, toda essa história está muito estranha e algo ainda pior poderia ter acontecido, o que faz ele imaginar toda a cena e pensar que a ideia era ferir a Malu, visto que o liquido era para ter sido jogado nela e não na pobre menina que se tornou a vitima.
Então ele resolve procurar Malu e contar tudo o que acha que está acontecendo e agora Malu querendo ou não está mais que envolvida nessa história e precisa a todo custo descobrir quem pode querer vê-la morta, realmente a coisa não está boa para o seu lado, e como se não fosse suficiente ela precisa lidar ainda com seu melhor amigo que está apaixonado por ela e ela não sabe mais o que fazer com sua relação e se deve enfim se deixar envolver ou não.

Mas a coisa toda, e quando digo a coisa toda é realmente tudo, a vida de Malu vira uma bagunça enorme e tudo desanda. O que de inicio parecia ser algo contra ela não é mais, agora parece que a “vitima” era para ser Artur e mesmo assim ela ainda quer ajuda-lo a encontrar a verdade. Seu coração também parece abrir uma brecha para o amor e ela finalmente decidi dar uma chance a seu amigo, mas este não pode saber que Malu e Artur se encontram para resolver esse problema e... UFA vocês já podem imaginar o tamanho da confusão. Chega de dar mais detalhes sobre a história.

O que posso dizer é que a Carol é perfeita em criar aquele tipo de história que tudo o que parece que é, não é, e o que parece que não é, não é de fato realmente rs.
Ou seja, acreditamos o tempo todo em algo para descobrir mais lá na frente que não é bem assim. Ela sabe dosar perfeitamente a parte de mistério, com o romance, e ao mesmo tempo nos arrancar boas risadas, fazendo com que a história flua de uma forma que em questão de horas, PUFT, o livro acabou e você se vê desejando começar tudo outra vez, pois já está com saudades.

Me apaixonei pelo Cantisani desde o inicio, já Nico não sei, algo não me descia nele desde o primeiro momento. Tudo bem, ele é um fofo e tal, mas para mim não virou. Prefiro mil vezes o Artur, mas cada um é cada um...
E como os personagens seguem os caminhos destinados a eles e não sou eu que escolho...
Uma das coisas que mais gosto nos livros da Carol são que seus personagens não são todos perfeitinhos. Nem os rapazes, nem as mocinhas rs. São reais, como todo mundo. Estressados, impulsivos, frágeis, fortes, e entre outros defeitos e virtudes.
Em alguns momentos fiquei tentada a gostar mais de Nico, sentir sei lá, um carinho por ele e até tentar torcer por ele, mas enfim, não foi, ele não me conquistou e eu sinceramente teria dado um “chega para lá” nele rs. Tudo bem que Malu também não facilitou muito.
Fiquei um pouco brava com uma das atitudes de Malu, mas afinal quem nunca se deixou levar pelo momento? (não exatamente como ela fez rs) mas digo, quem nunca realmente acabou fazendo, ou falando algo pelo calor do momento, por impulso?. Que ser humano na face da terra não se confunde? Não engana a si mesmo, ou não compreende os próprios sentimentos? Coisas que pode acontecer com qualquer um rs.
Mas eu preferiria que ela não tivesse dado o pontapé inicial. Falando em pontapé inicial que não deveria ser dado, Malu deu vários, se ela estivesse em um campeonato de futebol ou marcaria vários gols, ou várias faltas (ok a piada não teve a menor graça), acontece que Malu é uma personagem perfeita por ser exatamente como é: cheias de erros e de acertos, cheia de defeitos, mas com muitas qualidades, Malu é com certeza o perfil e reflexo de muitas garotas de sua idade e fez muitas coisas que muitas de nós faríamos e algumas coisas que muitas de nós não faríamos, mas como eu disse é isso que torna a Malu simplesmente ela mesma, uma Malu com fibra, caráter e com um jeitinho só dela. Totalmente cativante.

Cantisani, ahhh gente, pode alguém se apaixonar pelo sobrenome do personagem? Sério eu fico aqui pensando no nome dele o tempo todo e sussurrando para ver como soa! Acho que enlouqueci, mas a verdade é que estou completamente apaixonada por ele. Artur mal tinha aparecido na história e eu já estava completamente caída, esborrachada por ele rs. Sei lá, rolou amor desde o primeiro instante. Eu sempre tenho uma queda pelos mocinhos que são meio “ogros”, mas não no estilo violento da palavra, eu gosto quando eles não são perfeitinhos, não somente “príncipes de conto de fadas”, eles são mais reais, ficam estressados, bravos, são impulsivos cometem erros, pedem desculpas de um jeito nada peculiar, ou simplesmente não pedem, fazem o favor de errar novamente (são humanos lembram-se?), mas não tem jeito, toda a fofura do mundo está impregnada no ser deles. É amor demais. E Artur é tão, tão, ah tão ele mesmo que fica impossível não se apaixonar.

A história nos prende nos tanto pelo romance, a vida meio “tumultuada” e confusa de Malu, quanto por querermos desvendar o mistério tanto quanto os personagens. É claro que Carol nos leva por vários rumos, a maior parte deles errada e quando chegamos a verdade... Nossa ela é realmente reveladora. Mas confesso que cheguei bem perto, na verdade desconfiei bem da pessoa, mas ficava assim: - ah, não pode ser. Mas foi, no final eu não estava tão errada assim, mas tinha muito mais coisas envolvidas, ou seja, Carol foi perfeita em nos enganar direitinho e aqui vai mais uns mil pontos para ela.
Quanto à escolha de Malu, também foi uma surpresa. Eu não imaginava que a história seguiria por esses rumos, mas gostei muito, apesar de que o final tem várias perspectivas, ele me deixou aquele gostinho de: - ah poxa vida preciso de uma continuação, como ao mesmo tempo aquela sensação de que sabemos que tudo deu certo e as coisas vão começar no seu devido tempo a voltar aos seus trilhos.

Resumindo, Carol realmente criou uma história perfeita com ingredientes dosados para segurar você do começo ao fim.
Uma boa doce de romance, com uma boa dose de mistério e aventura, com muitas risadas garantidas, e claro muita tensão (leia-se tensão de todos os tipos, se é que você me entende).
Então se você é fã daqueles romances nada melosos, com personagens que erram feio, que admitem seus erros, e ás vezes não, mas que vão seguindo a vida. Uma história com muito mistério, altas doses de aventura e muitas, muitas risadas, adicione Cabeças de Ferro a sua lista de leitura, pois você não pode passar a sua vida sem ler essa história. 

Beijossss

0 comentários:

Deixe seu comentário