[Resenha]: O Estranho, de Ademilson Chaves

Sinopse: Júlia, após descobrir que perdera anos em um casamento por interesse com um renomado advogado, vê sua vida ser colocada de cabeça para baixo quando, em uma noite chuvosa, o encontro com um estranho em um hotel de beira de estrada a leva por um inesperado caminho. Impelida pela imprevista atração por um homem misterioso e desconhecido, em um misto de curiosidade e temor, vê-se arrastada para um caminho onde a vingança é o norte e vítima e culpado se alternam. Um crime bárbaro, uma pena injusta e um amor interrompido pelo poder, pela mentira e pelo ódio serão os componentes que levarão Júlia a descobrir segredos que seu marido guardava a sete chaves, fazendo-a pensar em quem realmente seria O Estranho em sua vida.
E pela segunda vez resenho uma obra do Ademilson Chaves. A propósito, ele se tornou um dos meus autores nacionais prediletos, e para quem ainda não conhece, eis essa sensacional pedida. Agora confiram a resenha de "O Estranho", uma publicação independente. 

Envolvente! 
Instigante! 
Apaixonante! 

Júlia é uma linda mulher, casada com André Lages (um rico advogado de status); ambos se enlaçaram matrimonialmente há 10 anos e hoje tem dois filhos: Davi, de 9 e Teresa, com quase 3. Contudo, apesar de uma condição financeira excelente, pois sempre almejou isso para si, deixando de lado até mesmo os conselhos da mãe, ela se sente muito infeliz. Na adolescência desejava status e vida boa, o que de fato conseguiu. No entanto, hoje sonha apenas com uma vida simples, igual teve na infância e adolescência, além de um verdadeiro amor que nunca existiu. Desta forma, quando está voltando para a casa, depois de uma das raras visitas que faz a sua mãe, onde sempre vai sem o marido, se vê em meio a uma tempestade na estrada, o que a faz passar uma noite com a filha em um hotel, ficando de frente com um educado, envolvente e sensual "Estranho". 

Danilo Joabi Cruz é um atraente homem. Injustiçado, foi acusado de um crime que não cometeu e do qual teve que cumprir pena por 10 anos. Agora ele acabara de sair da prisão, e na sua mente perpetua apenas uma ideia: VINGANÇA! Ele se depara com Júlia, que até então teria de ser parte da sua vingança. Porém, ao se envolverem, se apaixonam. E assim seus planos não seguem como fora planejado, pois ele sente necessidade de protegê-la, pois ela sofre horrores nas mãos do marido ciumento e violento, o mesmo que roubou sua liberdade por anos. >>> Danilo é O Estranho! <<< 
Presa àquela casa, cuidando dos filhos, sob o olhar atento do marido, Júlia não soube dizer, mas era como se estivesse prestes a acontecer algo que mudaria sua vida completamente. (Livro: O Estranho, Pág.23) 

E no meio de toda confusão, surgem amores e desafetos. Porém, o problema maior é a vingança que está bem presente, envolta numa teia que passa a ficar cada vez mais assustadora, onde há um novo assassinato e Danilo é visto por todos como o assassino, sendo caçado pelas autoridades e correndo o risco de voltar para a prisão. É nessa hora que ele segue a procura de provas do passado/presente, ficando numa sinuca de bico, que o remete a lembranças que farão seu coração palpitar de forma descompassada, levando-o de volta para um antigo amor e deixando Júlia preocupada e entristecida. 
Deus o havia guiado e ele não podia deixar de crer naquilo. Seus olhos voltara para uma imagem de um crucifixo na parede. 
— Tardas, mas não falha. (Livro: O Estranho, Pág.146) 

Uma nova realidade deixa Danilo boquiaberto e confuso, tendo que balancear o coração. E a única certeza que tem é que precisa provar sua inocência. Porém, antes disso, precisa fazer o bem para aquela que julgava fazer parte do plano que o enclausurou por anos. Sendo assim, ele ajuda Clara, que é seu antigo amor e do qual teve um envolvimento no passado, além de descobrir um novo aliado do qual passa a admirar e, por fim, fica grato. 
— Já reparou que a vida da gente é como as estações? — Empurrava a cadeira com o olhar fixo na paisagem, totalmente diferente do dia anterior. Um nevoeiro parecia descer a serra. — Às vezes a vida é um verão, muito calor; outra hora vem as dores do frio, os sonhos que caem como as folhas no outono deixando tudo em uma cor só, mas o bom é que sempre há a esperança das flores que vêm na primavera. Não é assim? (Livro: O Estranho, Pag.162) 

Agora cesso os meus comentários para não soltar spoilers

Saber amarrar uma trama e deixar o leitor demasiadamente envolvido é para poucos. Contudo, por tratar-se de uma obra do Ademilson, eu já desconfiava que ficaria de frente com um excelente enredo, pois o mesmo é provido de talento e sabe construir uma magnífica história como ninguém. Confesso, eu senti um pouco de diferença do que eu já havia lido dele anteriormente, pois neste livro me deparei com um texto mais simples. Porém, "O Estranho" não deixa nada a desejar, com um enredo verossímil e personagens cativantes, além de uma trama bem amarrada do início ao fim. 

Eu me vi num emaranhado de sentimentos, pois torcia para que Júlia e Danilo conseguissem se ver livres do André e, desta forma, se entregassem ao amor. Contudo, assim que Danilo reencontrou seu amor do passado, me derreti toda, ficando em frangalhos e não sabendo mais por quem torcer... A única certeza que eu tinha era do quão queria que a justiça fosse feita. Me apaixonei pelos personagens bons e maus, e até mesmo os antagonistas ganharam um espaço especial. A cada virar de página me sentia mais envolvida com a trama, ansiando por seu desfecho final, que me deixou bem satisfeita. No entanto, tenho que ressaltar que o epílogo me emocionou por demais, deixando-me num contentamento além do que eu imaginava, fechando a trama com chave de ouro. Se eu gostei? NÃO, EU NÃO GOSTEI... EU AMEI! E como de praxe, digo: — Eu leria até mesmo a lista de compras do Ademilson. \o 

O livro é narrado em terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação é simples, com fontes e espaçamentos em excelente medida, envolta em papel pólen (o amarelinho); e a capa é bem bonita, condizendo com a trama, estampando uma Júlia defronte a uma janela, e ao fundo, parte do rosto de Danilo, ao menos foi desta forma que enxerguei. Por fim, se você curte um enredo muito bem construído e instigante, eis essa belíssima pedida. S2 


**Para adquirir a obra em formato e-book, clique AQUI.


Livro: O Estranho 
Autor: Ademilson Chaves 
Gênero: Suspense/Romance 
Publicação independente 
Ano: 2016 

Abraços literários,
Simone Pesci
http://simonepesci.blogspot.com.br/

0 comentários:

Deixe seu comentário