{Resenha} Quando o Amor Bater a sua Porta de Samanta Holtz



Olá leitores a matéria de hoje é muito especial, pois nossa equipe de colaboradoras falou sobre um livro que todas amamos, Quando o Amor Bater à sua Porta, e também temos a opinião de algumas fãs da autora Samanta Holtz, que aceitaram dividir suas opiniões, sobre a leitura, com vocês. 





Essa matéria tem o intuito de mostrar que neste universo literário há muita coisa linda, muitos livros cheios de amor e que mesmo quando estamos falando do mesmo livro os sentimentos, as opiniões e experiência de cada leitura é diferente para cada um de nós. 



Separamos algumas perguntas a respeito do livro Quando o Amor Bater à sua Porta que foi respondida por toda a equipe do Mato por Livros, e você podem conferir estas respostas agora. 







A Malu é escritora e tem o poder de definir o destino dos seus personagens. E quem sabe da

própria vida. Mas o que pode acontecer quando o inesperado bate a sua porta e mostra que

ela não tem controle sobre a própria vida?

Ana (Punk): Eu não acredito muito em coincidências (claro que elas existem e já passei por exemplos disso). Mas eu acredito mais no “aconteceu o que era pra acontecer”. (exemplo maior: aconteceu o que era pra acontecer quando eu li uma resenha de spoiler da Samanta Holtz, e esse foi o motivo de conhecer os livros da autora… Tinha que ser!)

O inesperado vem para mostrar que nunca estamos preparados para as surpresas da vida. No caso de Malu, uma batida na porta seria muito mais complexa do que ela imaginou. Mas são esses momentos que não esperamos ou não controlamos que viram lembranças inesquecíveis.


Fernanda: Malu realmente acredita que deve mostrar a realidade como é para seus leitores. Acho que nisso, ela está acreditando que temos sim o poder de mudar, ou controlar muitas coisas em nossa vida. Mas ela está enganada. Como ter o controle de tudo? Como saber o que nos aguarda no futuro? E Malu irá aprender VIVENDO isso. Quando o inesperado bate à sua porta e faz com que ela vá um pouco contra tudo o que acredita, ao que acha seguro, e ao que acha certo, ela irá sentir, aprender e viver o amor. O amor entra em sua vida de uma forma especial. O amor que antes ela achou impossível sentir, irá se enraizar em seu coração de uma forma única. O amor que bate na porta de Malu, antes de ser um amor entre um homem e uma mulher, é um amor ao próximo, um amor que não espera nada em troca a não ser o bem do outro e sua felicidade. 


Joiciane: Eu acho que ninguém tem o poder de mudar o rumo das coisas na própria vida, tão pouco na vida alheia. Acho que quando nascemos já estamos com nosso caminho traçado, as pessoas que vamos conhecer, com quem vamos casar, formar uma família, a profissão que vamos exercer, e até se o amor vai bater a nossa porta ou não, já está escrito. A nós cabe esperarmos a hora certa para que tudo aconteça.

Então pensando na Malu, eu acredito que ela teve oportunidades de tomar decisões e fazer escolhas, mas não acredito que teria o poder de mudar o seu destino, o amor bateu na porta dela e se não fosse na porta seria no carro, ou em qualquer outro lugar, mas ela conheceria este amor de algum jeito ou de outro.


Vanessa: Talvez eu seja mais cética e não acredite em destino, mas às vezes ele persistente e "aparece" sem ser chamado, esfregando em nossas caras, mostrando para o que veio.
Não posso dizer que perdemos totalmente o controle da nossa vida quando o destino resolve que quer virar nossa vida de "pernas para o ar", com sabedoria pode dar um jeito, e o jeito da Malu é se rendendo totalmente à ele. Poderia ser diferente, porém às vezes queremos perder esse controle, mesmo falando o contrário.


Lú Santana (Leitora): Eu acredito que a Malu mesmo com todo o receio soube muito bem lidar com o inesperado, aproveitou a oportunidade que o destino ou a vida lhe ofereceu. Mesmo achando que não fosse correto, ela seguiu os seus instintos e aproveitou a oportunidade. Encontrou um grande amor e fez uma grande viagem ao seu interior, executando uma grande faxina. A verdade que não temos controle da nossa vida quando estamos em uma zona de conforto, sempre vem algo que nos leva a mudanças, seja ela grande ou pequena.



Você acha que tem um pouco da Sam na Malu?

 Ana (Punk): Eu acho que não. No meu ponto de vista, o que elas têm em comum é o amor e talento para escrever romances.

Se fosse comparar a Sam com algum personagem, eu escolheria o Luiz pela profundidade de sentimento que ele tem e pelas belas palavras que ele utiliza.


Fernanda: Com certeza rs. Existe um pouco da Sam em todas as suas histórias. Em todas as suas personagens e seus personagens. A Sam escreve utilizando somente alma e coração e disso não poderia sair nada que não fosse especial e maravilhoso. Podemos sentir sua essência, seus sonhos, o amor que ela sente e o amor que ela espera que as pessoas possam sentir. Sentir pela vida, pelo outro e muitas vezes por si mesmas. Então tem um pouco de Sam na Malu, no Luiz Otávio, na Rebeca...


Joiciane: Eu acho que existe um pouco da Sam em cada uma de suas protagonistas, mas falando da Malu especificamente eu acho que a Sam não combina tanto com a personalidade e o gênio da personagem. O pouco da Sam que eu vejo nesta protagonista é no quesito escritora, talvez a Sam tenha algumas das manias de escrita da Malu.


Vanessa: Acho que vejo semelhanças como descreve a personagem fisicamente, por ser escritora também, mas não vejo a Samanta como a Malu, pelo menos não no começo do livro. Vejo a Samanta mais como Caroline de "O Pássaro". Determinada, forte, guerreira, destemida, corajosa... não sei onde mais encaixar a Sam na personagem Malu. Talvez em uma Sam que ainda não conheço. Rs


Lú Santana (Leitora): Na ocasião que fazia a minha leitura foi uma das coisas que me questionei. Será que a Sam colocou alguma coisa dela na Malu? E o que pude comprovar nas duas, é a atenção, o carinho, o respeito pelos seus leitores.  A Sam quando está com a gente é um momento muito especial e a Malu demonstrou isso também.



Qual foi a primeira impressão que você teve ao ver o título e a capa do livro?

Ana (Punk): Eu adoro ler um livro que o título tem tudo a ver com a história. E com esse livro aconteceu exatamente isso! Desde o momento que li a sinopse, percebi a sacada genial da Samanta em dar esse título nesse livro tão lindo.

A capa é divina!!! E claro, super fiel ao título. A impressão que tive quando vi pela primeira vez, foi como se a capa fosse a casa da Malu, e ao abrir pra ler, não iríamos somente abrir um livro, e sim o coração e a casa dessa personagem.

Fernanda: A capa e o título nos remetem a bons sentimentos. Sentimentos doces, singelos e puros. Mas principalmente ao amor “romântico”. A ideia, a sensação que surge é que diferente do que as pessoas imaginam: “Que devemos ir em busca do amor”, na história, o amor irá bater na porta da personagem. Mas ao ler a história aprendemos que tudo vai muito além disso, não é somente sobre o amor “romântico”, é sobre o amor de uma forma ampla, pura, um amor universal, é aquele amor que queremos sentir sempre, não só por alguém, mas por tudo e todas as coisas, é o amor em sua forma mais verdadeira e plena.

Joiciane: Pensei, meu Deus parece romance de banca rs, daqueles romances água com açúcar e final clichê... Acho que minha impressão foi essa mais pelo título que pela capa, que diga-se de passagem está linda!

Mas ao pensar no que a Sam escreve eu sabia que deveria esperar muito mais que isso, e mais uma vez ela conquistou meu coração.


Vanessa: Se eu tirar tudo o que esperava (e conheço) da escrita da Samanta Holtz, (deixa eu pensar rs)... A capa e o título me passa a impressão de um romance que vai arranca suspiros, que te deixa completamente apaixonada, um livro leve, bem água com açúcar. Mas não se enganem na última parte, o livro te prende do começo ao fim, tem romance, mistério, reviravoltas... É tenso, lindo e poético. Com reflexões que estão martelando na minha cabeça até agora.
Acho que o livro te faz mais perguntas , do que te dá repostas. 


Lú Santana (Leitora): A minha primeira impressão foi muito boa, adorei a capa, achei muito linda, amo flores e a combinação das cores ficou perfeita! Já quando ao titulo pensei, será que somos capazes de identificar o amor e permitir a sua entrada? E o que restou foi uma grande ansiedade pelo livro em minhas mãos para iniciar a minha leitura.



Qual o personagem mais te cativou?

Ana (Punk): Sério que só pode escolher um personagem? (rsrs)
Todos os personagens me cativaram a sua maneira, sendo no jeito todo atrapalhado da Rebeca; ou na doçura do Seu Ignácio e até no jeito de não levar desafora pra casa da Malu… Mas como tem que escolher só um personagem (injusto isso rs), vou escolher o Luiz Otávio Veronezzi.

Motivo? Ele foi o responsável pelos meus suspiros enquanto lia o livro (rs). E por mais que ele não tenha a memória, ele tem uma coisa mais importante: sentimentos. E eu amei demais ver os sentimentos que ele colocava em cada palavra que falava, em cada gesto de gentileza e nos olhares carinhosos (sou louca, leio e imagino o olhar dos personagens mesmo rs)

Fernanda: Estou me sentindo a Malu e estou com muita vontade de fugir dessa pergunta Lu. Que difícil rs. Mais difícil, pois se torna praticamente impossível escolher um só. Todos os personagens são cativantes.

A Malu me cativou desde o inicio por ter um gênio forte, que não leva desaforo, que diz tudo o que quer sem nem ao menos pensar, por ser uma pessoa nervosa, ansiosa... Me encontrei muito na Malu, é impossível não amar a Malu e não querer ver sua felicidade.

Luis Otávio ganhou meu coração assim que Malu abriu aquela porta e o avistou. Mesmo diante de sua situação ele se mostrou um homem integro, de caráter, com um bom coração e uma pessoa que acredita no próximo, que acredita na bondade do ser humano, que tem fé, que não desiste mesmo diante das dificuldades da vida. Entre todos os “mocinhos” da Sam, foi Luiz Otávio que ganhou completamente meu coração e por um momento me fez querer roubá-lo da Malu, mas não, eu prefiro que a história deles possa ter um final feliz, e quem sabe... só lendo para saber.

Rebeca é a parte “leve” na história, a parte engraçada. Quando ela aparece mesmo em momentos de tensão, de muita emoção, fica impossível que aquele sorriso não apareça em nosso rosto. Ela é o tipo de garota que queremos ter como amiga, um anjo protetor, é quase como se ela fosse o anjo da guarda de Malu, um anjo muito atrapalhado, mas um anjo com um coração enorme e disposto a tudo pela sua protegida.

Mas quem realmente conquistou meu coração, foi Seu Ignácio, o avô de Malu. Eu sempre imaginei os avôs assim. Infelizmente só pude conviver com um de meus avôs e por pouquíssimo tempo. Mas tive presenças lindas em minha infância que supriram um pouco desse carinho, e eles eram exatamente assim: protetores, engraçados, um pouco “louquinhos”, mas com um coração enorme que nem cabia no peito. A maioria das pessoas infelizmente ignora os mais velhos sem saber o enorme aprendizado, as experiências e a beleza de viver que podemos aprender com eles. Seu Ignácio sempre esteve ao lado da Malu, mesmo que fisicamente longe. Ele não precisava estar ao lado dela todo o tempo, para ela saber que o seu amor, que a sua proteção e o seu carinho estariam com ela. Os encontros deles eram uma das partes que eu mais ansiava na história. Mais um dos momentos em que aprendemos sobre o amor, aquele amor puro e verdadeiro de que falei na outra pergunta. Aquele tipo de amor que é eterno, que nada pode tirar de nossa vida e coração.


Joiciane: Gente fala sério, existe personagem neste livro mais fofo que o Seu Ignácio? Sem duvida alguma ele foi um dos personagens que mais me cativou na historias dos livros. Um personagem por vezes engraçado, metódico e muito sábio. Aprendi muito com suas lições para a Malu.


Vanessa: O Avô da Malu... "in love" por ele. Sem mais... 


Lú Santana (Leitora): Os personagens da Sam são sempre muito cativantes que fica até difícil escolher um, mas com esse livro posso afirmar sem medo de errar que o Luiz Otávio me conquistou de verdade.  Ele em meio a sua falta de memória tem um respeito pelo próximo, que vejo faltar muito por aí. Ele via as pessoas como elas são de verdade, respeita o tempo, o momento da outra pessoa, aquele que sabe esperar. E o romantismo desse homem, o que posso dizer? Leiam para vocês confirmarem o que digo.



É possível esquecermos sentimentos como esquecemos acontecimentos?

Ana (Punk): Essa é uma pergunta difícil pra quem nunca passou por isso (rs)…
Mas eu acredito que não. Os sentimentos são mais fortes e mesmo que esquecemos acontecimentos ou lembranças na cabeça, o coração não esquece. O coração pode superar ou mudar, mas esquecer não.


Fernanda: Tenho a mais absoluta certeza de que não. Pelo menos para mim. Escutamos muito frases do tipo: “não se deixe guiar pelo coração, siga a razão”, ou até mesmo o contrário. E acredito que isso seja por um simples motivo: a cabeça, a mente, a razão, ela até pode esquecer, mas o coração nunca. A pessoa pode esquecer quem ela é, ela pode não se lembrar das pessoas a sua volta, se recordar de quem era sua família, seus amores, mas ela não pode esquecer o que é amar, o que é acreditar, o que é perdoar, sonhar. Ela pode perder a memória, mas ela não perde a fé, a esperança e acho que isso fica muito claro com nosso querido Luiz Otávio.


Joiciane: Eu acredito que sim, tanto para os sentimentos bons quanto para os ruins. E na verdade acho que este esquecimento é essencial, se não fosse assim nosso ciclo na vida ficaria sempre estagnado, não nos permitiríamos dar continuidade no nosso caminhar por nos prendermos a pessoas, acontecimentos e principalmente sentimentos do passado. Renovar é sempre bom e às vezes deixar o passado para trás é o primeiro passo para coisas novas virem até nós.


Vanessa: (uma observação aqui: era para as minhas queridas responderem, não eu ¬¬) 

Se eu fosse românticaaaaa, falaria que não, mas é possível. É mais difícil, mas um leva ao outro e acho que não nos esquecemos de nenhum, quando nos fere de maneira absurda.
No caso do nosso mocinho, que perde a memória, aí fica no ar... Será? Acho que tudo pode acontecer mesmo indo contra a medicina.

Lú Santana (Leitora): Quando queremos esquecer alguma coisa, é por que esse sentimento não é bom e não nos faz bem. Acredito que mesmo que joguemos para baixo do tapete ele não é esquecido, em algum momento ele vai ressurgir, mas acredito em modificar esse sentimento em algo que não é bom, porém não nos machuca, nem nos incomoda mais.



E quantas vezes você disse “eu te amo” não porque sentia, mas porque precisava ouvir o mesmo de volta?

Ana (Punk): Vou dar uma de Malu igual ela fez no primeiro capítulo e não irei responder essa pergunta (kkkkk)
Mas pensando, acho que essa pergunta não existe uma resposta certa ou errada, grande ou pequena. É aquela pergunta reflexiva que a resposta vem de dentro, vem de cada um.


Fernanda: Sinceramente eu já disse “eu te amo” porque necessitava ouvir o mesmo de volta, mas nunca deixei de senti-lo. Nunca consegui dizer eu te amo da boca para fora, seja com minha família, meus amigos, meu amor. Existem vários tipos de amores em nossa vida. Algumas pessoas são mais importantes que outras, algumas amamos, outras simplesmente temos um grande carinho, mas para todas que eu disse eu te amo, foi por esse sentimento existir dentro de mim. Para as outras apenas demonstro meu carinho da melhor forma possível.


Joiciane: Todos os dias! Kkkkk brincadeira.. mas eu as vezes digo “Eu te amo” porque preciso ouvir que a outra pessoa também me ama, porém não significa que eu não sinta. Se eu não sentisse não falaria e também não existiria a necessidade de querer que o sentimento seja recíproco.


Vanessa: Nunca fiz isso, mas  quem sabe na carência eu faça. Acho que muitos passam por isso. Eu já disse o "Eu te amo" sem amar realmente, para não ficar chato.

E foi nesse instante que decidi não fazer isso comigo. Porém nunca se sabe...


Lú Santana (Leitora): No momento que me deparei com essa questão no livro, foi a hora que parei e fiquei a pensar: já fiz isso? Fiquei muito tempo a pensar e não me lembrei de nenhum momento que tenha ocorrido isso. Todos os momentos em que disse “Eu te amo”, foram para pessoas que realmente amo, não falei o que não sentia e muito menos para quem não sentia. Não vou negar que feliz em saber disso.





E como prometido, no começo da matéria, também temos a opinião de duas fãs queridíssimas da Samanta Holtz e dos seus livros, elas aceitaram dividir a opinião delas sobre este livro com você.



Tia Nete: Quando o amor bater à sua porta é um livro que vem renovar em nós a "esperança", a esperança de que algo maravilhoso está reservado para nós, de que não podemos desanimar diante das frustrações, daquilo que muito nos machucou, assim como foi com nossa querida protagonista "Malu" que teve a esperança renovada e assim muita coragem para renovar sua vida em todos os aspectos; então quando o amor bater em nossa porta vamos abri-la!!!!! Beijos e muitas felicidades à todos.



Taty Holtz: Quando o amor bater à sua porta é mais um dos romances encantadores da Samanta Holtz! A história da Malu Rocha e Luiz Otávio nos prende do começo ao fim: além de muitas surpresas e emoções ao longo da história, acompanhamos o lindo desabrochar do amor na vida de que já não acreditava mais nesse sentimento.
Mais uma história envolvente, que ficará guardada para sempre em nosso coração; mais uma história de amor escrita por quem nos atinge direto na alma com suas palavras e consegue nos proporcionar as mais lindas sensações e emoções!
Samanta Holtz é sinônimo de amor e seus livros transbordam esse lindo sentimento! Por isso, digo com toda a certeza: Quando Samanta Holtz bater à minha porta, vou sempre deixá-la entrar!!

E este foi o nosso especial para falarmos sobre este livro incrível da autora Samanta Holtz, se nossa opinião despertou sua vontade de conhecer a historia da Malu e do Luiz Otavio corre para ler o seu Quando o Amor Bater à sua Porta.
É uma leitura que sem duvidas vale a pena e vocês com certeza também vão se apaixonar por este livro cheio de amor.

Beijos =**

5 comentários:

  1. Meninas, adorei a resenha, ficou muito legal!!
    Fer era um só personagem mesmo. rs
    Van tinhamos que responder as nossas tambem.
    Só acho que D Ana realmente deu uma de Malu.rsrsrs
    Joi ficou o máximo, parabéns pela ideia e organização!! E amei as fotos!!! ♥ ♥

    Beijos
    Lú Santana

    ResponderExcluir
  2. Ameeeiii!!! Ficou demais!!! Parabéns, meninas!! Quanto carinho nessa resenha, pude sentir ao ler!! Vcs são demais!!!

    ResponderExcluir
  3. Ameeeiii!!! Ficou demais!!! Parabéns, meninas!! Quanto carinho nessa resenha, pude sentir ao ler!! Vcs são demais!!!

    ResponderExcluir
  4. Ameeeiii!!! Ficou demais!!! Parabéns, meninas!! Quanto carinho nessa resenha, pude sentir ao ler!! Vcs são demais!!!

    ResponderExcluir
  5. Meninaaaaaaaaaaaaas!!!!

    Que resenha mais ESPECIAL!!! Eu fico desacreditada com a capacidade que vocês têm de me surpreenderem mais e mais a cada dia... quando penso que já fizeram tudo, vocês vêm e provam que ainda podem fazer algo ainda maior, ainda mais original, ainda mais cheio de amor!

    Muito criativaaaaa a forma como vocês dividiram aqui as opiniões sobre "Quando o amor bater à sua porta"!! E que difícil responder algumas das perguntas, né??? hahahaha!

    Li cada resposta com o coração cheio de amor, imaginando o rosto, a voz e o jeitinho de cada uma de vocês responder... vocês são demais, meninas! Demais, demais, demais, não há o que falar, só sentir, só agradecer, só aceitar o presente que Deus me deu, que são leitoras especiais e lindas como vocês!

    PS: E os depoimentos da Nete e da Tati no final? COISA MAIS LINDAAAAAAA!

    Vocês não existem!!!

    Amo vocês!!!

    Com todo o meu amor,
    Sam

    ResponderExcluir