[Resenha]: Anjo Negro — de Mallerey Cálgara

Sinopse: Na antiga Londres do Séc. XVII rondava um boato que as ruas noturnas eram tomadas por seres devoradores de almas, os Parasitas, e que os Potestades tinham o dever de colher essas almas e encaminhá-las para o descanso. Para cada dez mil almas recolhidas uma era resgatada do Umbral. Poucas pessoas conseguiam ver esses seres, apenas aquelas que possuíam um poder espiritual altíssimo e, dentre elas, estava alguém que teve a sua humilde vida transformada, quando não acreditou nos boatos e passou a circular à noite nas ruas da cidade. 

Eu adquiri esse livro na Bienal (em 2012), onde conheci a autora que é muito simpática e dedicou o exemplar. A propósito, eu já havia lido e resenhado a obra no meu antigo blog (hoje não mais existente), e por ter curtido a leitura, resolvi reler e resenhá-lo aqui. Confira a sinopse, book trailer e o meu parecer sobre "Anjo Negro", livro da autora Mallerey Cálgara, em sua primeira edição, pelo selo Novos Talentos — editora Novo Século.



"Porque a escuridão tende apagar a luz" 

Um enredo surpreendente! 

Antiga Londres, Século XVII 
Enquanto cessava o fim da peste negra na Europa, as ruas eram tomadas pelos Parasitas, os devoradores de almas. E para cada dez mil almas recolhidas, uma era resgatada do Umbral. E no meio desse caos conhecemos Alan, um jovem médico de bom coração, além de Bridget, um anjo que desceu na forma humana para resgatar almas e que acabara envolvendo-se e apaixonando-se pelo doutor, caindo de vez na Terra como humana. Ambos se casam e acabam por conceber Darian, um semimortal que pode transitar entre dois mundos: o real e o espiritual. Tempos depois, Bridget é abordada por Pazuzu, um anjo caído com poder da possessão do corpo humano, onde começa atormentá-la e ameaça em levar a alma de Darian, a fim de torná-lo membro do seu exército. 

Contrariando as leis divinas, deu início a um sofrimento ainda maior. Sem condições de ser ajudada pelos Potestades, que a observavam do outro lado sem poderem fazer nada diante de sua decisão, foi resgatada pelos seres das sombras e levada ao vale dos suicidas, um lugar sombrio que passaria a chamar de casa. Seu tempo ficou estagnado e passou a sentir repetidas dores sem fim de seus ossos sendo esmagados pelos cavalos. Agora, de onde estava, não poderia fazer mais nada para defender seu filho, apenas ter a eternidade para se culpar e deixar o remorso corroer-lhe a alma. (Livro: Anjo Negro, Pág.19) 

Bridget se suicida, deixando o marido e o filho estilhaçados. O médico, por sua vez, acaba por adotar Erick, um amiguinho de infância de Darian, que sofria horrores nas mãos do pai alcoólatra, e Margot, uma garotinha que perdeu a mãe no parto. Contudo, anos depois e já adulto, Darian começar a ter alguns sonhos estranhos e conhece o seu anjo da guarda, Hadji, uma garota que sempre esteve ao seu lado, protegendo-o e elucidando-o sobre sua real missão na Terra, algo que a família aceita a contragosto, com a promessa de um breve retorno. 

— Você pode resgatá-la de onde está! 
— Como? — perguntei novamente, parando, e, dessa vez, virei-me para trás para certificar que ele não estava mentindo. 
— De todas as almas recolhidas nessa caixa para Cérbero, o cão de três cabeças que vigia a porta do inferno, em troca da alma de sua mãe. Apenas dez mil almas simples, comuns, por uma especial, uma troca justa. (Livro: Anjo Negro, Pág.76) 

Afastado há tempos de casa, Darian é treinado para se tornar um Potestades e, desta forma, resgatar almas. No entanto, a proposta tentadora do demônio Iblis, não sai da sua mente. Ele volta para casa, em busca da alma do pai, que foi vítima de um incêndio cometido por demônios. E sem pestanejar, retorna para perto dos irmãos adotivos, com Hadji ao lado. Entre o bem e o mal ele terá de tomar uma decisão: se segue com sua missão na Terra; ou se acaba por livrar a alma da mãe do Umbral, servindo a Lúcifer e tornando-se o "Anjo Negro".

— Não perca essa chance, Darian. Nesta caixa já tem mais de cinco mil almas que estarão prontas em pouco tempo para se juntarem com as suas. Pense na sua pobre mãezinha que está sofrendo naquele lugar horrível, sozinha, chamando por você... — falava mansamente para mim, com uma voz que soava como música em meus ouvidos, me fazendo caminhar em sua direção, como se estivesse hipnotizado pelos movimentos de sua mão me chamando para ir ao seu encontro, enquanto o seu outro braço estava esticado segurando a caixa, me entregando. (Livro: Anjo Negro, Pág.158) 

Falar desse enredo é uma divergência e tanto! Lembro-me que quando o li pela primeira vez, já havia gostado. Porém, agora, me envolvi muito mais e... PQP, ainda aguardo uma continuação. O enredo é um mix entre o bem e o mal, com uma boa pitada de espiritismo, algo que, em partes, acredito. Acho que por esse motivo a história me envolveu, pois além de ser um enredo sobrenatural, és enveredado com preceitos dos quais tenho — digamos assim — pouco conhecimento. 

Eu senti o grande dilema de Darian, pois ter a oportunidade de salvar a alma de quem se ama, sacrificando tantas outras, é uma decisão difícil. Além de todos esses impasses, há uma revelação adornada em paixão, algo que sempre me fez querer uma continuação dessa história. O final é impactante, a autora soube fugir do clichê, deixando-me numa paúra irremediável. Se eu gostei do livro? NÃO! EU NÃO GOSTEI... EU AMEI!!! E leio até mesmo a lista de compras da Mallerey. o/ 

O livro é narrado em terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está excelente, com fontes e espaçamentos bons, adornado em papel offset (o branquinho); a capa é singela e bonita, estampando Darian entre o bem e o mal. Por fim, para quem curte uma leitura rápida, com um enredo sobrenatural, essa é uma excelente pedida. 

Livro: Anjo Negro 
Autora: Mallerey Cálgara 
Gênero: Ficção — Sobrenatural 
Editora: Novo Século — Selo Novos Talentos 
Ano: 2011 
Páginas: 208

Abraços literários,
Simone Pesci
http://simonepesci.blogspot.com.br/

0 comentários:

Deixe seu comentário