[Resenha]: Equinócio, A Primavera — de Lu Piras

Sinopse: A cidade do Rio de Janeiro é o pano de fundo onde a estudante de medicina Clara vive sua rotina diária com a família e amigos. O que ela não imaginava é que tudo o que acreditava estivesse prestes a mudar, com a visita inusitada de um anjo. As força do mal ameaçam escravizar a raça humana e, para impedir, o anjo da guarda Nath-Aniel (Nate) vem à Terra, disfarçado de humano, para alertar sua protegida Clara de que sua vida está em risco. Proibido de agir em nome dos humanos e alterar seus destinos, o anjo acaba por se envolver demasiado quando revela a Clara que o pai dela, um renomado cientista, é o responsável pela descoberta que despertou as forças do mal: a fórmula da perpetuação da vida humana (criônica). Toda a missão da legião de anjos celestiais é colocada em risco quando Nate e Clara se apaixonam.

Depois de cinco anos eu releio esse enredo, e como se fosse a primeira vez, fico enternecida. Trata-se de um lindo romance sobrenatural, com muitos mistérios, escrito por uma amiga-anja, a escritora Lu Piras. Este é o primeiro livro de uma trilogia. Confira agora a sinopse, book trailer e o meu parecer sobre “Equinócio - A primavera”, uma publicação da editora Dracaena.


“Porque o amor começa no limite da luz e da sombra” 

Um enredo apaixonante! 

Clara é estudante de medicina e tem vinte e um anos. Ela mora no Rio de Janeiro com o pai, Maurício Chevallier (um renomado cientista), a irmã Olívia (de onze anos), e também com Maria, que foi a babá de ambas, desde que sua mãe falecera de câncer. Ela vive rodeada de amigos, sendo a sua melhor amiga, Christiane. 
— Ninguém quer ir, pai. Mas é preciso, pois esta vida é um ciclo. Você é o meu pai e eu te amo muito, mas não posso concordar com o que você pensa — Fiz um instante de silêncio e, por fim, disparei categórica e certeira, com a minha intenção de atingir o seu ego: — Você pode ser um dos melhores cientistas do mundo, mas não é Deus. (Livro: Equinócio — A Primavera, Pág.49) 
O que Clara não contava é que seu pai está provocando o desiquilíbrio, se embrenhando numa experiência chamada criônica — a fórmula da perpetuação da vida humana —, onde despertara as forças do mal. Sendo assim, ele fora raptado, deixando apenas um rastro de sangue dentro de casa. E no meio de toda essa confusão, ela e a irmã passam a sonhar com os seus anjos da guarda, que acabam revelando o perigo que a humanidade está correndo, devido à experiência de seu pai. 

Nath-Aniel (ou Nate), é o anjo da guarda de Clara, que vem à Terra disfarçado de humano, avisando-a que sua vida está em risco. Ele não pode intervir nas decisões dos humanos, mas tenta elucidá-los para que não mudem o ciclo da vida. Ambos se encontram através de sonhos que Clara passa a ter. E, desta forma, acabam por se apaixonar. 
Queria reagir de alguma maneira, mas estou num estado letárgico. Meu coração bate compassado e silencioso e, embora tudo ao meu redor me provoque uma ansiedade brutal, estou presa a uma inércia inexplicável. Estão vinte e três anjos nos observando, meu pai rastejando pelo chão, minha irmã prestes a libertar-se de minha mão, e tudo que consigo fazer é mover os olhos. (Livro: Equinócio — A Primavera, Pág.167) 
Clara e Olívia são levadas para uma reunião em Malkuth, O Reino dos Anjos, onde estão os anjos do bem e do mal, além de Maurício, que está sendo julgado pelo que está prestes a fazer. Mas eles entram num acordo, onde o cientista retornará para o lar e sua memória será apagada. O problema é que o mal o observa, deixando não só a ele, como a sua família, em perigo. 
Ninguém faz cadeados sem chaves, assim como não existem problemas sem solução”. Nate ouve meu pensamento e ri para si mesmo. Já consigo identificar seu adorável jeito de concordar discordando.
— Existe uma solução. É a única que eu conheço — ele firma a voz e diz: — Cair. (Livro: Equinócio — A Primavera, Pág.244) 
Nate tenta convencer Clara de que precisa cair, deixando de ser anjo e tornando-se humano, para que vivam o amor, algo que ela não aceita de prontidão. Agora cesso os meus comentários para não soltar mais spoilers

Falar de um enredo da Lu Piras é sempre mágico, pois ela faz parte da minha lista de autores nacionais prediletos. Essa história, além de linda, é perfeitamente construída. Creio que a autora tenha exímio conhecimento sobre o assunto, e por isso a tornou tão perfeita. Eu senti as aflições de todos, principalmente de Clara e Nate. Uma das cenas que me deixou em êxtase foi a reunião em Malkuth, eu me senti como se estivesse dentro daquela sala... A cena é de perder o fôlego e fiquei imaginando isso adaptado para as telonas. 

O final da história foi emocionante, com reviravoltas e um acontecimento lindo, além de uma cena de deixar o coração descompassado. E, por mais uma vez, encontro-me numa baita ressaca literária. Agora estou doidinha para conferir o livro dois, que se chama Polaris. E afirmo: “Eu leria até mesmo a lista de compras da Lu Piras”. o/ 

O livro é narrado em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está excelente, com espaçamentos e fontes em bom tamanho, adornada em papel pólen (o amarelinho); a capa é linda, estampando Clara em um de seus sonhos, indo de encontro com seu anjo de guarda. Por fim, para você que curte um belíssimo e instigante romance sobrenatural, eis essa maravilhosa pedida. 


Livro: O Equinócio, A Primavera (Livro 1) 
Autora: Lu Piras Gênero: 
Romance Sobrenatural 
Editora: Dracaena 
Ano: 2012 
Páginas: 440

Abraços literários,
Simone Pesci
http://simonepesci.blogspot.com.br/

0 comentários:

Deixe seu comentário