{Resenha} "TREZE", de FML Pepper

Rebeca, uma garota sem escrúpulos ou fé, criada para ser uma ladra. Códigos decifrados. Uma conta milionária invadida. Diamantes. Desaparecer do mapa. O esquema para o ...maior golpe de sua vida é irretocável, perfeito... até encontrar Madame Nadeje, a enigmática cartomante do decadente parque de diversões. Ouvir seus segredos mais íntimos seguidos de profecias perturbadoras, entretanto, não impedem Rebeca de ir adiante e... pagar o preço! Seu mundo matemático e lógico desmorona ao enfrentar as previsões da vidente, e sua vida se transforma em um pesadelo. Caçada por criminosos, a jovem acredita que a saída está no treze, o número agourento lançado em forma de charada que, contra qualquer lógica, é justamente o caminho a seguir e, quem sabe, sua salvação.
Karl, um orgulhoso e passional lutador de MMA, passa por uma grande decepção. Incapaz de aceitar derrotas, ele comete um erro estúpido e, de herói, se torna vítima em segundos. Um acidente deixa em seu cérebro um coágulo inoperável que pode se romper num piscar de olhos, a vida por um fio. Determinado a esconder a terrível condição de todos, ele resolve levar uma vida tranquila e passar longe de brigas. Um plano perfeito... até conhecer Rebeca! Por ela, Karl seria capaz de jogar toda precaução pelo ralo, seria capaz de tudo, inclusive aceitar que a derrota pode ser a sua salvação.
O que fazer quando a sorte se transforma em infortúnio e o azar é a resposta para tudo? Olhe bem de perto e tente decifrar o enigma. Mas não se deixe iludir: a resposta está muito além do número que cintila dentro bola de cristal.
Muito além do... treze!
 
Galera Record * 2017 * 402 páginas * Classificação: 5/5


Oi, galera!
 
 
Como hoje é dia 13, vai ter a resenha de um livro muito especial pra honrar esse data:
Livro Treze, da FML Pepper. (Programei pra dar essa coincidência rs)
 
Acredito que essa vai ser a resenha mais difícil que vou fazer, não pela falta de palavras pra definir essa história maravilhosa. Mas por ter a noção que qualquer palavra a mais pode ser considerado spoiler (rsrs). Podem ficar tranquilos que eu garanto que não terá nenhum spoiler e ainda manterei o mistério do TREZE, porque pra saber o enigma do livro e do número tem que se aventurar por essa história incrível.
 
 
Rebeca desde criança compreendeu que aqueles sentimentos bons que as pessoas conhecem como o amor, a compaixão e a fé não existem. Afinal, a vida mostrou que tais emoções não se encaixam na sua vida. Rebeca foi treinada pela mãe a ser que nem ela: uma ladra. E agora chegou o hora do grande e decisivo golpe: o roubo milionário de diamantes.
O plano estava todo planejado entre mãe e filha.
Tudo organizada para não haver falhas.
Não tinha como nada dar errado.
Será?
 
 
Um dia antes desse grande roubo, Rebeca acompanha Suzy - sua única amiga - a um parque de diversões.
E o motivo do passeio não é pra ver as crianças brincando no carrossel, não é pra ver a rodo gigante velha que range ao rodar e nem pra se aventurar na montanha russa daquele parque decadente. Não mesmo!
Suzy arrastou a amiga com o objetivo de se consultar com a Madame Nadeje, a cartomante do parque. É claro que Rebeca achou isso uma grande perca de tempo e ainda achava sua amiga ingênua demais em acreditar nessas coisas. Pra ela não existe destino e muito menos alguém que possa prevê-lo.
O que Rebeca não imaginava é que esse parque, essa noite e essa cartomante teriam papel fundamental na sua vida dali pra frente.

 

"Um raio pode cair duas vezes no mesmo lugar, menina - conclui, mirando meus olhos com intensidade. Todo sangue é tragado das minhas veias. - Aliás, pode cair quantas vezes foram necessárias."
 
 
Em uma das suas previsões, madame Nadeje pede para que ela desista do roubo ou terá que enfrentar as consequências. Apesar de ter ficado impressionada, o golpe segue em frente e - respondendo a pergunta lá em cima - acaba dando errado.
 

"As previsões da maldita cartomante estavam se concretizando."
 
 
Todo a sua vida de lógica se esvai e ela começa a acreditar realmente no poder do destino.
Mas não foram só previsões ruins que a cartomante lhe deu. A esperança de Rebeca está no numero treze. Um número considerado como azar pra alguns, inclusive pela própria Rebeca, pode ser considerado um ponto de sorte a seu favor.
E agora? Será que esse número pode mesmo mudar pra melhor a sua vida? Será mesmo que um número tem tanto poder assim ou ela deve arriscar ouvir o coração?
Rebeca terá muitas perguntas sem respostas e algumas charadas (feitas propositalmente pela Madame Nadeje) para resolver.
 
"- Será? - Ela estreita os olhos. - Pois eu lhe digo que não deve acreditar cegamente nas estatísticas, garota. O improvável e mais provável do que você imagina.


Enquanto tudo isso acontece com Rebeca, conhecemos Karl (*suspiros liberados*). Um lutador e MMA que está tendo a sua noite de glória após vencer uma luta e ter o nome classificado para a disputa do título.
Uma noite realmente inesquecível, isso Karl tinha certeza. Infelizmente não foi apenas pelos motivos que esperava.
Karl tem uma grande decepção e acaba sofrendo um acidente que deixa consequências: um coágulo inoperável.
A vida dele também tem que mudar radicalmente: sem lutas, sem a adrenalina das vitórias e ter que dar adeus ao tão sonhado título. Sua vida agora tem que ser o exemplo de calmaria e tranquilidade. Isso se ele quiser que o coágulo não rompa e poder teruma vida considerada normal.
Tudo estava indo bem... Até aparecer uma certa pessoa que vai chacoalhar o seu mundo até então tranquilo e sem emoção: Rebeca!
 
 "Olho dentro dos seus olhos. Um mínimo contato. O suficiente para fazer minhas células vibrarem. A sensação é arrasadora e não me recordo de ter sentido isso antes na vida."

Desde que foi divulgada a capa e a sinopse, eu comecei a ficar ainda mais ansiosa pra ler. E é claro que quando o livro chegou nas minhas mãos, eu li em poucos dias.
 
A FML Pepper é um escritora que eu admiro muito, além de ser uma das pessoas mais simpáticas e bem humoradas que eu conheço. Já tive oportunidade de ler seus livros anteriores e ela tem uma narrativa fascinante para contar uma história. Com "Treze" foi assim também. Esse livro superou todas as minhas expectativas e se tornou um dos meus favoritos desse ano.
 
Todos os personagens tem grande importância na história, inclusive os secundários. A Pepper soube delegar bem essa importância pra cada um.
 
Eu amei a família do Karl. A mãe e a irmã são aquelas pessoas adoráveis que você quer guardar num potinho (rsrs). O cunhado bem humorado, os tios e tias divertidos e os primos loucos completam essa família. Cada um com seu jeito de ser.
A única pessoa dessa família que eu não quero fazer amizade é uma certa prima de segundo grau dele. (Sim! Sou dessas que gosta de fazer amizade com personagens literários rs.) Quem leu vai entender e acredito que até vai concordar comigo (rs).
 
A Rebeca foi aquela personagem que você não sabe se abraça ou chacoalha em alguns momentos (rs). Mas quando você conhece os motivos, a vida e a esperança dela, você começa a torcer pra que tudo der certo. (Eu torcia tanto que até gritava com o livro rs).
 
O Karl é apaixonante. Aqueles olhos brilhantes e aquele coração enorme me encantaram completamente. Em muitos momentos eu quis abraça-lo e protege-lo do que poderia acontecer com ele no decorrer das páginas. E sim, ele virou um dos meus amores literários (rs) <3 <3
 
Não mencionarei alguns personagens exatamente sobre o que citei logo no começo dessa resenha: para evitar spoilers. Afinal, é muito melhor conhece-los e ser surpreendido durante a leitura.
 
A capa está incrível e a diagramação um capricho só. A narrativa é feita pela Rebeca e pelo Karl, dando uma perspectiva ampla e intensa dos sentimentos dos dois personagens.
 
Um romance intenso, com uma pitada de suspense, ação, mistério, emoções... E claro, um livro escrito pela Pepper! São ingredientes para tornar essa história tão maravilhosa.
 
Estão prontos para desvendar o mistério desse número e de conhecer essa história espetacular?


19/08/2017 - Pepper e eu no lançamento do livro "TREZE" em São Paulo




 
Boa Leitura!!!
 
 
 
Beijos,
 
 
Ana Toledo

0 comentários:

Deixe seu comentário